Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Quiosque da Joana

handmade life

Quiosque da Joana

handmade life

21
Jul17

64,43€ vezes dois...

Joana Marques

Não sou pessoa de hotéis. Detesto hotéis.

Para me sentir feliz preciso de me sentir em casa.

E sentir-me em casa nem sempre é fácil.

Pelo menos para mim que estive em Barcelona a viver, passei um mês na Grécia, de repente estava em Oslo.

Uma semana em Formentera, Barcelona novamente e aqui estou eu em Oslo outra vez.

 

A sensação de conforto que só uma casa sabe dar vai-se construindo.

Uma almofada aqui, uma mantinha ali. Um quadro na parede. Uma aguarela, etc.

Ao longo dos dias, semanas, meses vamos compondo o espaço.

E nem me demove saber que em finais de Outubro devo sair daqui.

E que até Outubro ainda devo passar por Barcelona várias vezes.

Não me demove porque a sensação de casa é muito importante para mim.

Ter as coisas dentro de malas e sacos à espera de me ir embora não funciona comigo.

Tem tudo de estar no lugar. No sitio que idealizei.

 

Ora a minha cozinha, aqui de Oslo, não tinha tudo o que precisava.

Faltava-lhe organização. E arrumação.

Uma cozinha tem de ser funcional.

Comecei por organizar o armário das panelas. Depois o dos pratos. Passei para as chávenas.

Dei uma volta nas caixas plásticas e nas tampas.

Um dos truques que aprendi ao longo do tempo é que a vida é muito curta para desesperar com caixas plásticas e tampas.

Se tivermos as caixas todas iguais.

Todas as tampas dão.

Fui ao Ikea comprar:

- pequenas: tampa azul.

- médias: tampa transparente.

- grande, só uma, para a sopa, tampa branca.

 

E depois faltava-me a arrumação.

A cozinha tem armários e duas prateleiras que não chegam para tudo o que preciso.

Comecei a pensar seriamente em adquirir mais duas prateleiras.

Só que a casa não é minha.

Quando fui ao Ikea andei por lá a ver prateleiras mas com as medidas que eu queria não encontrei.

 

Entretanto falei com a senhoria e perguntei se podia pôr duas prateleiras na cozinha.

Um dia apareceu aqui em casa porque não tinha percebido onde é que eu queria pôr as prateleiras.

O inglês dela, enfim.

O meu norueguês.....é uma maravilha mas não sei porquê ninguém percebe...

Estava um bocado indecisa.

Mostrei-lhe o meu sistema de arrumação de panelas. Pratos. Chávenas. E acabou por concordar.

 

Andei por aqui a ver. Perguntei. E fui parar a uma loja como o Aki. A diferença é que tem um nome impronunciável.

Lá comprei as prateleiras.

64,43€. Cada uma.

64,43€. Vezes dois.

Não contando com os 6 parafusos. Precisava de dez mas 4 estavam incluídos nas prateleiras.

Ah! E uma coisa muito glamourosa chamada bucha. Precisei de 6.

 

Pedi mais uma vez ajuda ao senhor boliviano que faz a manutenção lá no meu trabalho.

Emprestou-me um berbequim. Uma chave de fendas. E foi tudo o que precisei.

Umas medições. Um bocado de força. E uma tarde bem passada.

E um trabalho impecável!

Sou tão espetacular nestas coisas e tão fraquinha em spa's. E em compras. E zaras e cenas.

prat.JPG

A senhoria já cá veio ver a obra.

Ficou contente.

Reembolsou-me.

Os 64,43€ vezes dois, mais parafusos, mais buchas. É tudo por conta dela.

O melhor de dois mundos. É como ir à Disney e não pagar bilhete.

E sim, pegas verdes e brancas.

É a primeira coisa que faço quando chego a uma casa nova.

É o primeiro passo para me sentir em casa...

 

15 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Um grupo no facebook para quem gosta de crafts!

  •  
  • Sigam-me

    Instagram

    Comentários recentes

    Arquivo

    Mensagens

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.