Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quiosque da Joana

handmade life

Quiosque da Joana

handmade life

12
Jun17

acordar bem. Dica #4

Joana Marques

Estão a dormir pacificamente.

E ouvem ganir.....lá muito ao longe!

Deixam-se estar.

O ser que está a ganir não gosta de ser ignorado.

E qual Bas Dost em frente da baliza...toma lá que é para aprenderes. Atira-vos um chinelo.

 

Não acredito. Atirou-me um chinelo!

E quando ainda estão a processar a primeira chinelada. Toma lá! A segunda....

 

Levantam-se ainda em choque.

Mas felizes por não serem uma centopeia....ou estariam por esta hora a levar com o nonagésimo segundo chinelo....

Vão à casa de banho.

Acendem a luz para ver os estragos provocados por tamanha agressão.

Com os olhos ainda fechados, meio inchados e com ramelas à mistura, tentam vislumbrar marcas.

E é óbvio que não vão querer voltar ao local onde vos arremessaram dois objetos voadores identificados.... conhecidos por chinelos...

 fiquem atentos à dica número 5!

12
Jun17

acordar bem. Dica #3

Joana Marques

Estão a dormir pacificamente.

De repente acordam e têm um nariz mesmo colado à vossa cara.

Com o susto atiram um grito.

O cão assusta-se.

E cai da cama abaixo.

Ó caneco. Ó caneco. Será que se aleijou?

 

Não, porque é de borracha. E foge.

 

Vão atrás dele para ver se está mesmo bem.

E não, já não têm vontade de dormir mais...

fiquem atentos à dica número 4!

12
Jun17

acordar bem. Dica #2

Joana Marques

Estão a dormir pacificamente.

Acordam ligeiramente e percebem que precisam de ir à casa de banho.

Olham para as horas.

É de manhã mas ainda podem dormir mais uma horita.

Ainda está escuro.

Põe os pés no chão.

Tropeçam em algo que na noite anterior não estava ali.

Têm a certeza!  Antes de ir dormir não viram nenhum cão no lugar do tapete.

 

Quase caiem.

Por sorte têm uma sapateira e seguram-se à maçaneta.

E quando se seguram à maçaneta a sapateira abre.

E vocês caiem desamparados de costas.

 

Vão à casa de banho e acendem a luz.

E olham-se ao espelho.

Só para ter a certeza que não ficaram com o corpo como se tivessem sido vitimas de um assalto violento.

E sabem que mais.

Ainda podem dormir mais uma hora mas não vão querer.

Estarão demasiado acordados para tal...

fiquem atentos à dica número 3!

12
Jun17

acordar bem. Dica #1

Joana Marques

Estão a dormir pacificamente.

Sentem o vosso nariz a ser sugado.

Acordam.

Alguém vos está a segurar o nariz.

O vosso nariz está agarrado a algo....

 

É o Vasco.

Resmungam.

O Vasco insiste e insiste. Agarra-vos o nariz outra vez. Puxa-vos o nariz.

Levantam-se. Claramente alguma coisa grave se está a passar no mundo e ele quer salvar-vos do Apocalipse.

Não! Afinal só quer que encham a tigela dele. Porque durante a noite comeu tudo.

 

A cambalear tentam voltar para a cama.

Entre a cozinha e o quarto passam pela casa de banho.

Acendem a luz e olham ao espelho, o nariz.

Só para ter a certeza que não têm o nariz entre o azul arroxeado e o negro.

Com o levantar, encher a tigela de ração e a luz da casa de banho.

Estão acordados.

São 5h30 da manhã e só vão trabalhar às 9h? Isso não interessa nada!

Estão tão acordados que não querem desperdiçar nenhum momento que seja.

E fazem-se à vida.

fiquem atentos à dica número 2!

 

12
Jun17

Acordaram bem??

Joana Marques

Hoje é segunda-feira. E a maioria teve de acordar para ir trabalhar.

Acordar pode ser uma experiência traumática, se não o fizermos como deve ser.

Ainda mais à segunda-feira!

 

Existem mil e uma maneiras de acordar.

 

- Com os tradicionais despertadores.

Através de um som desprezível que dá vontade de cortar os pulsos logo de manhã.

 

- Com um rádio despertador.

Acordar de manhã com um ou outro locutor de rádio.

Muito bem disposto e cheio de graça.

 

- Com o telemóvel.

Podemos escolher os sons mais estranhos ou até a nossa canção preferida.

Associar a nossa canção preferida a um momento penoso pode não ser assim tão boa ideia.

 

Aliás, aproveito este post para vos informar que se acordam de uma das três formas atrás descritas deviam mudar.

Provávelmente andam a acordar mal.

E começar mal o dia é mau.

Vão por mim.

Mudem o método.

E as vossas manhãs terão todo um colorido nunca antes visto....

 

Hoje, ao longo do dia...vou dar-vos dicas de um acordar 5 estrelas. Acreditem.

Se seguirem estas dicas a vossa vida nunca mais será a mesma.

Acordar de forma eficaz e eficiente! É o que vos prometo...

 

E o sono??

Que sono, meus amigos! Acordar será fácil...e nada de sono durante o dia!

Fiquem atentos!
 

08
Jun17

oh! Este cão...

Joana Marques

Estou de férias.

O despertador toca todos os dias à mesma hora.

Mesmo que queira dormir até tarde, não me deixa.

Sou acordada entre as 5h e as 5h30. Todos os dias.

Como quero que as férias rendam muito. acordo a essa hora. Vou correr.

Volto para tomar banho. Vestir-me. Tomo o pequeno almoço. E volto para o ir buscar.

 

A praia está vazia porque é muito cedo.

Aproveito para lhe tirar a trela.

E ele corre, corre, corre...

E depois entra dentro de água. Nada. Sai da água e volta ao areal. Corre. E volta a entrar na água...

 

Ontem, neste frenesim corre para umas rochas.

Ouço um ganido.

Fui socorrê-lo.

Estava preso nas rochas.

As rochas escorregavam imenso.

Estava com medo de cair.

O Vasco em pranto.

Eu a cambalear.

-Calma que eu já chego aí.

Uma chifrineira. Um sofrimento.

 

Sai sozinho.

Demorei tanto a percorrer meia dúzia de rochas.

O problema é que tinha de voltar para trás.

O Vasco já estava na areia.

Todo ele era autocomiseração.

Passados dois séculos e meio chego até ele.

Ui! Nem queiram saber. Parece que lhe instalaram uma vuvuzela no esófago. O som é estridente.

Examino-lhe as patas. E percebo que partiu uma unha.

Podia ser perigoso se tivesse atingido a veia. Não foi o caso. Só partiu a unha. Ainda tinha a parte partida pendurada.

Deve ter ficado entalado na rocha e com o pânico partiu a unha.

 

Resolvi voltar com ele.

Pois Vasco, foi a cambalear praia fora. A andar só com as 3 patas.

Ao mesmo tempo que andava, Vasco, gania. Muito alto.

Deixámos o areal. Continuou caminho fora numa lamúria só. Desconfio que este cão na outra reencarnação foi uma carpideira. Sabe chorar profissionalmente.

 

Ainda não havia muita gente na rua.

Mas toda a gente parava para ver o cão que só andava com três patas e chorava no meio da rua.

Toda a gente me perguntava o que tinha acontecido.

- Partiu uma unha.

Toda a gente olhava para mim com ar de:

- Péssima dona. Não partiu nada uma unha. Este cão engoliu no mínimo um piano...

Toda a gente mimou o cão.

 

De repente puxa-me para atravessarmos a estrada.

Não estávamos na passadeiras.

Mas os carros pararam para nos deixar passar. Comovidos com um cão em sofrimento a andar só com três patas.

Chegámos ao hotel.

Estamos aqui desde segunda à tarde mas toda a gente já sabe o nome do Vasco.

- O que aconteceu, o que aconteceu??

- Partiu uma unha.

 

O senhor da recepção vem fazer-lhe festas.

Entretanto junta-se a ele mais duas ou três pessoas.

O Vasco continua em sofrimento.

Levo-o para o quarto. Sempre a andar com 3 patas.

Chegou ao quarto. Dou-lhe um biscoito. Passa tudo!

vasco345.jpg

 Olho para ele e penso.

- Tens tanta sorte. Ainda bem que és um cão. Já viste se fosses uma cadela. Queria ver como te safavas quando entrasses em trabalho de parto!

 

31
Mai17

é por estas e por outras que gosto dele....

Joana Marques

Sair às 15h do trabalho é um luxo.

É o melhor do mundo.

Saio do trabalho todos os dias com a sensação de ter ainda um dia pela frente. Para fazer o que me apetece.

Às segundas tenho aulas de história de arte. Um minuto de silêncio porque até agora têm sido uma desilusão.

Quartas-feiras, aulas de Norueguês. Dois minutos de silêncio por ter sido a pior ideia de sempre.

Quintas-feiras, aulas de desenho geométrico.

É exigente, muito exigente mas até estou a gostar.

Embora sofra horrores para corresponder ao que se pede. E ainda só fiz o nível um e o dois.

 

Terças e sextas depois do trabalho estou por minha conta.

Ontem saí do trabalho e peguei no cão.

Nos outros dias da semana tem direito a um passeio curto mas à terça e à sexta o passeio é feito com todo o tempo.

Nestes dias tenho aproveitado para conhecer os arredores de Oslo.

E ontem rumei até Moss. Uma hora de carro mais ou menos.

Moss é uma terrinha não muito grande. Muito simpática que respira qualidade de vida por todos os poros.

Posso estar enganada. Quase não vi prédios. Só casas.

Jardins milimétricamente arranjados. Ruas limpas. Quase esterilizadas.

E silêncio. Muito silêncio.

 

Quem é que entrou comigo em Moss???

O espalha-brasas do Vasco!

Saltou do carro com uma alegria desvairada.

Eufórico.

A correr e a ladrar.

Entrou pelos jardins adentro.

Flores, relva e terra pelos ares....

- MOSSSSS! AQUI ESTOU EU! AQUI ESTOU EU!

Eu que devia estar habituada, não estou.

Os meus níveis de stress aumentaram tanto. Tenho andado com asma. Achei que ia desta para melhor.

 

Depois de termos esbanjado charme em Moss. Achámos por bem sair dali e deixar a pobre terra recuperar.

Já andava para visitar um parque perto de Moss.

Para eles fica mesmo em Moss, eu achei que já era meio desviado. Nesparken.

Se andarem pela Noruega aconselho a visitar.

É lindíssimo.

Para além de relaxante tem ao longo do parque várias esculturas para apreciar.

Existem várias actividades que podem ser feitas no parque. Por exemplo: canoagem.

 

É claro que o Vasco continuou igual a si próprio.

Tonto.

Ladrava feliz.

Com o focinho em todos os buracos que encontrava.

Já de trela. Claro. Não arrisquei. Com este cão nunca se sabe.

 

O parque tem um passadiço de madeira.

E no momento em estávamos a subir o passadiço aparece à nossa frente um casal de chineses....orientais, pronto!

A senhora aponta para o Vasco e sorri.

O senhor faz um sorriso com a cara toda, tira a mão do corrimão e esbardalha-se de uma maneira....

.....bate com o queixo no chão...

........um estrondo.

Pára tudo, o homem desatarraxou o maxiliar. Pensei.

Enganei-me.

 

A senhora chinesa:

- Ó valha me Deus. Deus me acuda.... em chinês!

Eu asmática, a segurar a trela do Vasco. O Vasco a puxar-me para o lado oposto ao senhor chinês porque tinha encontrado qualquer coisa urgente que precisava cheirar.

O homem em pranto...em chinês.

A senhora choramingava...em chinês.

 

Tirei o dedo que travava a trela do Vasco....

Fiquei liberta para ajudar o senhor.

Ajudámos o senhor a levantar.

 

O senhor deitava sangue da boca.

Abri a mala à procura de água e de lenços.

Sentámos o senhor no chão.

Os dois falavam em chinês.

Eu à toa.

Eu asmática.

Tudo em estado de sítio.

O senhor queixoso.

A senhora queixosa.

Uma chinesice pegada entre eles. E eu a apanhar bonés.....chineses.

De repente olho para o Vasco e não quero acreditar no que vi.

 

Duas flores...

.....encrustadas. Uma em cada narina...

 

Quase sufoquei.

Asmática e a rir. A rir e asmática...

Os chineses olham para o Vasco.

E rimos os três......e o riso é uma linguagem universal!

....Tudo ficou mais leve.....

....e o mau momento passou....

 

Este cão acerta sempre! 

 

É por tudo e por nada...

....por estas e por outras.

 

...que gosto deste Vasco!

 

vasco (2).jpg

22
Mai17

Vasco, o cão bipolar...

Joana Marques

Quando os meus tios chegaram e o Vasco os viu, foi só amor e carinho.

Ele deu beijinhos, deixou que lhe fizessem festinhas, deu a pata. Um querido!

A minha tia em pleno parque disse para o meu tio:

- Nem sei porque não temos um cão!

Tal foi o amor à primeira vista pelo Vasco.

Ao que o meu tio respondeu.

- Realmente, bem que podíamos ter um.

- É só chato quando saímos. Disse a minha tia.

- Deixamos com um dos miúdos. Respondeu o meu tio.

Dizer que os miúdos são os meus primos, um tem 40 anos e o outro 42.

 

Chegámos a casa.

Preparei o jantar.

Vasco, o amoroso e bem disposto.

Durante o jantar, esteve sempre em local estratégico.

A ver se lhe chegava alguma coisa.

Como sabe que eu não dou.

Vagueou entre a minha tia e o meu tio. Caíram que nem uns patinhos.

- Tão querido o teu cão, Joana! Disse um e depois o outro, sempre babados com a receção.

 

No dia seguinte, eu fui trabalhar e os meus tios já tinham o dia todo planeado.

Dei-lhes uma chave que tinha a mais. Para o caso de quererem voltar antes de mim.

Quando cheguei a casa nem vestígio dos meus tios.

 

Até que chegaram.

Com uma história para contar.

Tinham tentado ir a casa. Para lanchar e descansar um bocado.

O Vasco, apareceu do outro lado com um tom ameaçador.

Rosnava e ladrava.

Acabaram por desistir.

- Para a próxima, entrem à mesma. Nem sei o que lhe deu. Ele não faz mal a uma mosca.

- Talvez. Mas tivemos mesmo medo.

Dizer que por esta altura já o Vasco andava a fazer olhinhos de cão aos meus tios.

Um fofo. Este cão.

- Realmente, ele é tão querido. Fomos mesmo medricas. Disse a minha tia.

Jantar. Pedinchou comida ou não se chamasse Vasco João Marques!

 

No dia seguinte, sexta-feira. Acordei cedo como de costume. Fui ao ginásio do meu prédio.

Subi as escadas novamente.

Reinava a paz em minha casa.

Vasco no seu sofá. Todo estendido.

Os meus tios a acordar.

Tomei banho.

Eles também.

Eu com mais pressa porque ia trabalhar.

Tomei o pequeno almoço.

Lavei os dentes.

E depois vesti-me.

Estava pronta.

 

Saí. Quando saí os meus tios ficaram a tomar o pequeno almoço.

Passados uns 3 minutos recebo uma chamada.

O meu tio:

- Podes voltar a casa Joana, o Vasco encurralou-nos na cozinha.

- Como?

- Estamos fechados na cozinha.

- Como assim? Não conseguem abrir a porta??

- O Vasco encostou a porta e não conseguimos sair da cozinha. Mostra-nos os dentes e rosna. Podes vir cá?

Voltei.

Estavam as três almas na cozinha.

Não cheguei a ver o Vasco a rosnar.

Quando sentiu a minha presença ficou outra vez doce.

Para não haver mais contratempos e para os meus tios estarem à vontade fez-me companhia no trabalho.

 

vasconotrabalho.jpg

Querem amolecer o coração de um norueguês.

Sejam simpáticos? Não.

Ofereçam mousse de manga? Melhora um pouco mas não..

....Tenham um cão querido, fofo e amoroso para lhes apresentar!

Vasco João Marques foi uma simpatia no trabalho! E toda a gente gostou de um conhecer!

Um experiência a repetir.

02
Mai17

encontrei o pote de ouro! Atrás do arco-íris...

Joana Marques

O Vasco é um fofo!

Tenho a certeza que todos os que passam por aqui concordam.

 

O Vasco também é um chato! Há certos dias que não se pode com ele.

Quer toda a atenção do mundo. Não me deixa fazer nada e se é contrariado chora. Parece aqueles putos mimados que querem a mãe só para ele....o pai, a avó do lado da mãe, a avó do lado do pai, o avô do lado da mãe...o periquito, o vizinho do lado e se for preciso o padeiro.

 

Há certos dias que mal posso tomar banho.

Aparece sempre um focinho à espreita.

Eu fecho a porta claro, mas ele sabe abrir portas.

 

Há dias em que dá um passo e pede uma festa.

Depois outro e quer outra festa.

E depois outra.

 

Há dias em mal me consigo vestir.

Ele entra no quarto e rouba-me a roupa.

Já disse que ele sabe abrir portas?

 

E quando tenho gente em casa?

É tão ciumento que acabo sempre com um cão de 30 kg ao colo.

E se me mexo?

Bem, nem me atrevo....

 

Em Carcavelos encontrei um método infalível.

A máquina de lavar roupa.

Era doido pela máquina de lavar roupa.

E sempre que queria ter tempo para mim.

Um programa de uma hora e o cão ficava hipnotizado.

E quando não tinha roupa?

Não fazia mal. Os meus panos da cozinha...foram lavados vezes sem conta.

E o cão ali a olhar para o pano da loiça. E para a máquina.

 

Com o tempo este fascínio pela máquina de lavar roupa foi passando.

Ainda fica a olhar mas o fascínio acaba em 5 minutos.

Até que descobri. O pote de ouro. Atrás do arco íris.

Existe um canal que tenho aqui em Oslo. Não tinha em Carcavelos. Nem sabia que existia. Dog TV!

 

O Vasco adora!

Deita-se a olhar para a televisão e segue com atenção os seus primos de 4 patas que aparecem.

Não fica só a olhar.

Interage. Ladra. Solta uns suspiros....e está ali durante horas...

vascotv.jpg

Parte má.

Fiquei sem televisão.

Já tinha ficado sem sofá. Agora, adeus televisão.

Vejo pelo computador e já vou com sorte.

..... é por uma boa causa. Voltei a ter vida!

...quando voltar para Portugal, dê lá por onde der....Dog TV!

28
Abr17

o sumiço do presente...

Joana Marques

 

Eu e o Vasco agradecemos a todos os que ontem, simpaticamente, nos deram os parabéns. 

 

Recebeu um presente meu.

Não descansou enquanto não o abriu.

É obvio que comeu o papel que o embrulhava.

 

Era um cãozinho para ele brincar.

E para ele dormir acompanhado...um mimado, é o que é!

 

Hoje de manhã fui alertada pelo cheiro nauseabundo dos cocós.

Quando cheguei a casa percebi.

 

Não deve ter gostado da concorrência.

Durante a noite, qual canibal, comeu o cãozinho.

Sobrou qualquer coisa, uns restos...pequeninos

Até os olhos desapareceram....

 

Daqui a um ano volto a tentar!

Mais sobre mim

foto do autor

Um grupo no facebook para quem gosta de crafts!

  •  
  • Sigam-me

    Instagram

    Comentários recentes

    Calendário

    Agosto 2017

    D S T Q Q S S
    12345
    6789101112
    13141516171819
    20212223242526
    2728293031

    Arquivo

    Mensagens

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.