Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Quiosque da Joana

21.01.18

azar ao jogo. Só ao jogo...

Joana Marques

Para além da casa onde vivem, os meus pais têm mais 3 casas.

Uma no Algarve que a minha mãe herdou de uma tia. Herdou uma ruína que com o tempo se transformou numa casa bem gira.

Passei lá muitos Agostos. Sobretudo Agostos, mas também Julhos, algumas passagens de ano e muitos fins de semana.

 

Têm a casa no Alentejo que o meu pai herdou dos pais. A casa da minha avó Maria e do meu avô Joaquim e que foi dos meus bisavós.

Uma casa cheia de história. Em bom estado mas antiga.

 

E uma casa na Sertã.

Quando a minha irmã comunicou ao meu pai que ia seguir design de interiores o meu pai disse-lhe:

- Porque é que não escolhes uma profissão a sério.

- Mas é uma profissão a sério!

Para o meu pai não era.

E precaveu-se. Comprou uma ruína na Sertã. E tinha como objetivo fazer daquilo algo relacionado com turismo de habitação.

A minha irmã fez o gosto ao dedo e decorou a casa como ninguém. Está absolutamente magnifica.

E se não fosse o stress anual relacionado com os incêndios que rondam a zona 20 vezes em Julho, Agosto e outras tantas em Setembro, seria considerado o paraíso...

Não se construiu mais nada lá porque a minha irmã desde o dia em que acabou o curso até hoje sempre teve trabalho.

O meu pai deu o braço a torcer. E quando a minha sobrinha quis seguir as pisadas da mãe...nem uma palavra!

 

No Natal deste ano fomos confrontados com algo que não estávamos nada à espera.

Os meus pais apanharam-nos todos juntos e disseram-nos que nos queriam oferecer as casas.

- Já não estamos para novos e começam a dar trabalho e assim ficava cada um com a sua...

 

Nem consegui dizer nada. Foi um choque para mim.

A constatação.

A herança.

Não reagi muito bem. Nem eu nem os meus irmãos.

Mas tanto insistiram que lá aceitámos.

 

Perguntaram-nos se queríamos alguém a avaliar as casas. Porque é óbvio que não valem o mesmo.

Dissemos que não. Que nos entendíamos.

E decidimos tirar à sorte.

3 papelinhos: Alentejo. Algarve. Sertã.

 

Tirou a minha irmã primeiro. É a mais velha. Algarve.

Tirou o meu irmão a seguir. Alentejo.

Tirei eu. Sertã.

 

A minha irmã.

- Preferia a Sertã.

Eu.

- Troco contigo.

Trocámos.

O meu irmão.

- Preferia o Algarve.

Eu.

- Troco contigo.

Trocámos.

Eu.

- Queria tanto, tanto o Alentejo!!

 

Rimos que nem parvos.

Os três com azar ao jogo.

- Olha que três....

 

Insignificante. Porque temos o principal.

A sorte de nos termos cruzado nesta vida.

Da melhor maneira possível...há lá sorte maior que ter irmãos?

 

 

29 comentários

Comentar post

Pág. 1/2

Joana Marques

foto do autor

Sigam-me

Links

Grupo no Facebook de Partilha handmade! 💝

As histórias do cão! 🐶

Tricot 🌺

Crochet 🌻

Receitas 🍳🥦🥧

Planear ⌚📅 📊

Comentários recentes

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D