Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Quiosque da Joana

handmade life

Quiosque da Joana

handmade life

09
Ago16

Desabafos de uma mulher solteira...

Joana Marques

Estou solteira há dois anos....

Oficialmente sempre fui solteira mas para mim ter alguém significa não o ser.

Saí de uma relação muito longa que acabou por iniciativa minha.

Não foi por ter tido a iniciativa que sofri menos. Sofri muito.

Nos primeiros tempos, sempre que saía à rua só via casais de namorados, parece que faziam de propósito e estavam em todos os lados.

Tive uma fase em que só me apareciam à frente homens com rosas vermelhas. Eu só pensava: "quem será a sortuda"...

Depois, o tempo tudo cura...eu ainda não estava curada mas já não via casais em todo lado e as rosas vermelhas deixaram de me despertar interesse...

Passei à fase em que detestava tudo e todos....eu era completamente independente e espetacular e não precisava de homem nenhum...só de pensar em ter uma relação dava-me volta ao estômago...

 

Depois a Joana voltou! Aos poucos voltei a ser eu. Na verdade não me sinto só. Vivo bem. Sou feliz. Mas a felicidade de estar apaixonada e ser correspondida não tenho e isso é impagável. É o melhor do mundo!

 

Ao contrário de alguns amigos e amigas também solteiros que me dizem que não conseguem conhecer pessoas novas não tem acontecido comigo. Farto-me de conhecer pessoas novas. Algumas descarto logo à partida porque não me interessam, outras dou o beneficio da dúvida.

 

Tenho conhecido muita gente através do meu trabalho, algumas (menos) em jantares com amigos e outras um pouco ao acaso. Quem tem um cão como eu, "mister simpatia" e "mister passado dos carretos" dá sempre azo a que se cheguem, façam uma festa, perguntem o nome do cão, perguntem o nome da dona do cão, se apresentem. E fiquem. 

Com as redes sociais tudo ficou mais fácil e lá vão aparecendo convites no facebook e também as trocas de mensagens no messenger, por exemplo.

 

Sempre que as conversas se tornam mais pessoais lá vem a pergunta: tens namorada?

E lá vem sempre a mesma resposta: Não.

É claro que existem sinais da provável existência de alguém:

- estão muito interessados em mim mas só estão disponíveis em horário de expediente...e depois como por magia desaparecem por volta da hora do jantar e voltam no dia seguinte às nove da manhã....às vezes, os mais espertos enviam uma mensagem fugaz a meio da noite...mas uma pessoa topa logo...

- quando coloco uma foto espetacular no facebook mas pública, não faz nenhum gosto nem comenta mas nas que estão privadas trata-me como se fosse o último copo de água no deserto.

 

De uma forma ou de outra acabo por descobrir. E neste momento tento parar todo e qualquer contacto com a pessoa. Explico o porquê do afastamento e vou à minha vida.

É claro que não é assim tão simples normalmente o outro lado não aceita.

O meu telemóvel parece uma árvore de natal a piscar cheio de mensagens e de plim, a toda a hora.....nesta fase, há os que se afastam, os que me insultam e os que me dizem que querem continuar a conhecer-me e quem sabe deixar a namorada....estes últimos são top....fazem-me sentir como uma ovelha com brinco na orelha na feira agrícola de Santarém sem saber se sou a ovelha premiada ou se sou apenas uma ovelha igual às outras...(a sério?? há necessidade de dizerem isto???)

 

Esta situação que se tem repetido vezes sem conta consome-me. Eu sei que não sou a culpada, mas............

- as mensagens que eu recebo não deviam ser para mim;

- o tempo despendido não devia ser despendido comigo...

- o que dizem não devia ser dito a mim...

 

 A minha vida de solteira tem-me feito refletir sobre as relações e a qualidade destas.

Quem são estas pessoas?

E quem são as namoradas destas pessoas?

Como é que podem estar com alguém mas ao mesmo tempo não estar.

Fazem-me sentir um extra-terrestre.

Por muito independente que seja sou humana e tenho medo de claudicar, de não conseguir manter-me um rochedo...

 

Nunca tive problemas de autoestima. Sempre soube o que queria da vida. Até posso sofrer mas nunca vou para além daquilo que considero correto. Não aceito menos do que aquilo que eu acho que mereço. Sendo que acho sempre que mereço muito.

Merecer muito não é merecer bens materiais. Pelo contrário. Não sou esse tipo de mulher!

Merecer muito é só aceitar um homem que tenha o mesmo tipo de valores que eu. Que olhe na mesma direção que eu.

 

 Quanto a namorado, ainda não.

Sem pressas ele aparecerá....e vai ser maravilhoso...nunca menos do que maravilhoso...e sportinguista, já agora!

 

 

42 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Um grupo no facebook para quem gosta de crafts!

  •  
  • Sigam-me

    Instagram

    Comentários recentes

    Arquivo

    Mensagens

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.