Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Quiosque

handmade life

Quiosque

handmade life

10
Nov17

este post tem um final feliz...

Joana Marques

Este post começou por ser um lamento.

Depois do post da Ana ontem.

E o que tinha escrito para hoje.

Achei que o Quiosque devia mudar de nome outra vez e passar a ser o "muro das lamentações".

Só que a vida deu uma volta de 180º.

Ora vejam...

 

Eu tinha uma vida boa em Lisboa.

Tinha um bom trabalho. Uma vida estável.

No ano passado, mais ou menos por esta altura tive de ir para Barcelona.

Podia ter ficado em Lisboa e gerido Barcelona à distância.

Não quis.

Sobretudo pelo Vasco.

Se eu andasse cá e lá, lá e cá. O cão é que sofria.

Arranjei casa em Barcelona e lá fui. Com o Cão.

 

Enquanto lá estava. A minha empresa portuguesa tinha sido comprado por uns franceses.

Sofreu uma reestruturação.

A equipa com a qual trabalhava deixou de existir.

Os muito bons foram convidados a ir trabalhar para França.

Fui convidada a ir trabalhar para França. Não aceitei.

E comecei a achar que devia arranjar uma alternativa.

Apareceram alguns convites. Acabei por aceitar este desafio. Oslo.

 

De Barcelona. Fui para a Grécia. Para uma missão de voluntariado, em Março deste ano.

Em Abril, estava em Oslo.

Entretanto, já voltei a Barcelona.

Ah! E como a minha empresa é Inglesa. Também tenho passado por Londres.

O cão, quase sempre comigo.

 

A verdade, é que quando saí de Portugal. Tinha a certeza que seria temporário.

Fiz uma espécie de pausa na vida.

Depois deixei de ter essa certeza.

O temporário já não parecia tão temporário.

E ainda apertei mais o cerco à vida.

Foi a forma que consegui.

 

Confesso que me sinto cansada. De fazer malas e desfazer.

Às vezes acordo de noite e não sei onde estou.

- Londres? Oslo? Barcelona?

A verdade é que o primeiro local que me vem à cabeça:

- Estou em Carcavelos. E depois percebo que não...

 

 

Verdade, verdade é que conseguia emprego em Lisboa.

Verdade, verdade, esse emprego não seria na minha área.

 

A empresa onde estou é uma grande empresa.

Tem uma grande tradição, em teletrabalho.

Em todo o mundo há pessoas a trabalhar para a minha empresa, nas casas delas ou em workplaces, conforme as preferências.

É claro que eu já sabia disto quando assinei contrato com a minha empresa.

É claro também, sempre que estou em Londres, dou cabo da cabeça do meu chefe.

- Ó faz favor...posso voltar para casa???

 

É claro também, sempre que o chefe do chefe do meu chefe se aproxima eu reforço a ideia..

- Ó faz favor...quando me devolve a Portugal???

Ele ri-se.

Esgotei todos os meus argumentos. E mais algum.

 

Quando terça saí de Londres. Ele disse-me que estava a pensar com carinho na minha devolução a Portugal.

E sabem que mais?

Fui devolvida.

 

Recebi ontem, o contrato. Já o assinei.

E sabem que mais?

Já chegou a Londres.

 

A partir de dia 1 de Janeiro. O meu posto de trabalho é em Portugal.

Posso trabalhar em Carcavelos, em casa.

Ou onde me der na cabeça. Até posso trabalhar na praia.

Ou em Alvalade!!!

 

Até ao fim do ano, volto a fazer as malas.

Quarta-feira eu e o Vasco rumamos até Amesterdão.

Abraço o último projeto nesta vida de saltimbanco.

 

devo.jpg

 

59 comentários

Comentar post

Pág. 1/3

Mais sobre mim

Um grupo no facebook para quem gosta de crafts!

  •  
  • Sigam-me

    Instagram

    Comentários recentes

    Calendário

    Novembro 2017

    D S T Q Q S S
    1234
    567891011
    12131415161718
    19202122232425
    2627282930

    Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D

    Mensagens

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.