Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Quiosque da Joana

handmade life

12.04.17

i've been there...

Joana Marques

Já apareci, alegremente, em casa de uma pessoa.

Com roupa garrida de praia.

Cheia de areia, sal, sol e alegria ilimitada.

Um ente querido dessa pessoa tinha morrido nesse dia. Toda a gente sabia. Menos eu que tinha deixado o telemóvel em casa.

Todos de preto e eu de cor-de-laranja.

 

Uma amiga minha mostrou-me uma foto que o filho de dois anos lhe tirou.

Estava a minha amiga de pijama, virada de costas. Um rabo enorme. E eu disse:

- Oh! credo.

E fiz um ar de: que coisa tão feia.

 

Num almoço de família. E eu tenho uma família quilométrica. O meu pai estava a abrir uma garrafa de vinho.

A rolha ia se desfazendo e eu em alto e bom som para toda a gente ouvir.

- Caneco, mas não tens uma garrafa de vinho que preste?

A garrafa tinha sido oferecido pelo meu tio. Estava sentado ao lado do meu pai.

 

Já estive duas horas num velório de uma pessoa que não conhecia de lado nenhum.

E só percebi que me tinha enganado, uns dias depois, porque a namorada do falecido me deixou de falar.

Como eu não apareci, achou que a tinha abandonado numa hora difícil.

 

Já fui visitar à maternidade uma amiga.

Com balões, flores e prendas para o bebé.

As coisas correram mal e não havia bebé nenhum. Tinha recebido uma mensagem mas só li metade.

Eu cheguei lá e dei-lhe um grande abraço. E disse:

- Querida, parabéns! Quem me dera estar no teu lugar...

 

Já ofereci um bolo de anos à minha tia.

64 anos diziam as velas.

Afinal fazia 54.

 

Já olhei para a foto de um filho de uma amiga da minha irmã.

Esta amiga é uma mulher lindissima, já foi Miss Portugal. E eu disse:

- Sai ao pai?

 

Já ofereci uma camisola a uma amiga.

Número 40.

Era pequena, a camisola.

E eu disse..

- Desculpa lá, não me lembrava que eras tão grande.

 

Já estive com um grupo de amigos e conhecidos.

Começou-se a falar do Zé.

Um amigo nosso que não estava lá.

E eu disse:

- Lembram-se daquela namorada dele. Que grande aberração.

A rapariga estava sentada ao meu lado.

 

Já dei os parabéns a um colega. Porque achei que o filho tinha acabado a licenciatura nesse dia.

Enganei-me no colega.

A quem eu dei os parabéns tinha acabado de ser despedido.

 

Já fui às compras com uma amiga. Ela pega num vestido e diz:

- Olha tão giro! Vou compra-lo à Rosarinho.

E eu digo:

- Giro?? Que horror! Não queres antes oferecer-lhe um saco de batatas daqueles de serapilheira???

E a minha amiga responde.

- Tenho um igual.

 

Já entrei num hotel, nos Açores, aos gritos com um colega. Que se estava a sentir mal.

- MAS PORQUE RAIO É QUE COMESTE TANTOS BISPOS.

Bispos é um tipo de bolo parecido com o mil-folhas.

Quando eu olho estavam milhões de padres a olhar para nós.

Era uma congregação qualquer que reunia naquele hotel.

 

 

Já passei por todos estes lugares. E por outros. Também pouco agradáveis.

O timing certo é uma cena que não me assiste.

Tenho pena, muita pena.

Devia ser mais equilibrada, ter mais cuidado. Ser mais ponderada.

 

Esta semana.

Cereja no topo do bolo.

No domingo, zanguei-me a sério com uma pessoa.

Que fazia anos na segunda.

Mais uma vez o timing correto.

Para piorar.

Eu achava que fazia anos hoje.

E não lhe dei os parabéns no dia certo.

Ontem é que percebi que já tinha feito anos. E dei-lhe os parabéns um dia depois.

Vale o que vale...acho que na verdade não valeu nada.

A pessoa ainda me respondeu com um "tudo de bom".

Irónico, certamente, porque nem com molho de escabeche em cima me deve tolerar.

 

 

Posso-me gabar deste feito.

Sem orgulho nenhum.

Existe um grupo de pessoas que ao longo do tempo foram lesadas por mim.

Deve ser por isso que me estou a adaptar tão bem ao regime Paleo. Sou uma autentica mulher das cavernas.

Não posso andar com o tempo para trás. E alterar o que fiz. Só posso mesmo pedir desculpa.

Sendo que eu tenho uma máxima que tento seguir mas não consigo. As desculpas não se pedem evitam-se.

E muitas vezes a amizade e a confiança ficam irremediavelmente perdidas.

 

 

Há dias em que me apetece pedir encarecidamente que alguém me dê um tiro.

Me passe a ferro com um trator agrícola.

Ou me dê vinte chibatadas em praça publica.

Pode ser no Rossio....se faz favor.

 

Há dias tão difíceis no planeta Joana...

 

44 comentários

Comentar post

Pág. 1/2

Joana Marques

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Comentários recentes

  • Sofia

    Tem bom aspecto!

  • Joana Marques

    Tens de conhecer Carcavelos......faz-nos uma visit...

  • Joana Marques

    é só um contratempo......tudo passa...Obrigada!

  • Corvo

    Ó Joana: só faltava mesmo mais essa.Decididamente!...

  • Isabel

    Olá Joana! Parabéns pelo blog (e pelo cãozinho LIN...

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D