Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Quiosque da Joana

handmade life

Quiosque da Joana

handmade life

08
Jun17

oh! Este cão...

Joana Marques

Estou de férias.

O despertador toca todos os dias à mesma hora.

Mesmo que queira dormir até tarde, não me deixa.

Sou acordada entre as 5h e as 5h30. Todos os dias.

Como quero que as férias rendam muito. acordo a essa hora. Vou correr.

Volto para tomar banho. Vestir-me. Tomo o pequeno almoço. E volto para o ir buscar.

 

A praia está vazia porque é muito cedo.

Aproveito para lhe tirar a trela.

E ele corre, corre, corre...

E depois entra dentro de água. Nada. Sai da água e volta ao areal. Corre. E volta a entrar na água...

 

Ontem, neste frenesim corre para umas rochas.

Ouço um ganido.

Fui socorrê-lo.

Estava preso nas rochas.

As rochas escorregavam imenso.

Estava com medo de cair.

O Vasco em pranto.

Eu a cambalear.

-Calma que eu já chego aí.

Uma chifrineira. Um sofrimento.

 

Sai sozinho.

Demorei tanto a percorrer meia dúzia de rochas.

O problema é que tinha de voltar para trás.

O Vasco já estava na areia.

Todo ele era autocomiseração.

Passados dois séculos e meio chego até ele.

Ui! Nem queiram saber. Parece que lhe instalaram uma vuvuzela no esófago. O som é estridente.

Examino-lhe as patas. E percebo que partiu uma unha.

Podia ser perigoso se tivesse atingido a veia. Não foi o caso. Só partiu a unha. Ainda tinha a parte partida pendurada.

Deve ter ficado entalado na rocha e com o pânico partiu a unha.

 

Resolvi voltar com ele.

Pois Vasco, foi a cambalear praia fora. A andar só com as 3 patas.

Ao mesmo tempo que andava, Vasco, gania. Muito alto.

Deixámos o areal. Continuou caminho fora numa lamúria só. Desconfio que este cão na outra reencarnação foi uma carpideira. Sabe chorar profissionalmente.

 

Ainda não havia muita gente na rua.

Mas toda a gente parava para ver o cão que só andava com três patas e chorava no meio da rua.

Toda a gente me perguntava o que tinha acontecido.

- Partiu uma unha.

Toda a gente olhava para mim com ar de:

- Péssima dona. Não partiu nada uma unha. Este cão engoliu no mínimo um piano...

Toda a gente mimou o cão.

 

De repente puxa-me para atravessarmos a estrada.

Não estávamos na passadeiras.

Mas os carros pararam para nos deixar passar. Comovidos com um cão em sofrimento a andar só com três patas.

Chegámos ao hotel.

Estamos aqui desde segunda à tarde mas toda a gente já sabe o nome do Vasco.

- O que aconteceu, o que aconteceu??

- Partiu uma unha.

 

O senhor da recepção vem fazer-lhe festas.

Entretanto junta-se a ele mais duas ou três pessoas.

O Vasco continua em sofrimento.

Levo-o para o quarto. Sempre a andar com 3 patas.

Chegou ao quarto. Dou-lhe um biscoito. Passa tudo!

vasco345.jpg

 Olho para ele e penso.

- Tens tanta sorte. Ainda bem que és um cão. Já viste se fosses uma cadela. Queria ver como te safavas quando entrasses em trabalho de parto!

 

45 comentários

Comentar post

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Um grupo no facebook para quem gosta de crafts!

  •  
  • Sigam-me

    Instagram

    Comentários recentes

    Arquivo

    Mensagens

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.