Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Quiosque da Joana

handmade life

Quiosque da Joana

handmade life

20
Abr17

primeiro estranha-se. Depois....

Joana Marques

Agora que já cá estou há mais tempo começo a aperceber-me de como este povo vive e como é.

Não gosto de tudo.

E há muita coisa que ainda me faz confusão.

Não é um país fácil para nós do sul.

 

 

Posso dizer que estou finalmente a gostar da Noruega.

E o que é que eu estou a gostar?

Muitas coisas. E coisas importantes.

 

Na Noruega a igualdade é uma realidade. Financeiramente falando.

Não se vê por aqui pessoas excessivamente ricas ou pelo contrário excessivamente pobres. Os padrões de vida são muito semelhantes. O ordenado de um médico, engenheiro, jardineiro ou de alguém que trabalhe num café é praticamente igual. Possibilita a que as pessoas tenham as profissões que gostem e não as escolham só porque são trabalhos bem remunerados.

 

Como toda a gente tem mais ou menos o mesmo nível de vida, é um país muito seguro. Ninguém inveja a televisão do vizinho porque tem uma igual. Não existem bairros de ricos ou de pobres. Pelo menos tão acentuadamente como em Portugal.

 

É um país muito virado para o ambiente e para a natureza. O que mais me espanta é ver as pessoas todas na rua quando está um frio dos diabos e eu acho que se está bem é em casa.

Se eles tivessem o clima Português...nem sei! Mudavam-se para a praia, no mínimo.

 

Oslo é a cidade mais limpa que já vi. Ao longo das ruas metro sim, metro sim temos um caixote do lixo.

Incentivam de forma ativa a compra de carros elétricos, por exemplo.

Os carros tradicionais são muito caros. Estão crivadinhos de impostos.

Os carros elétricos, por outro lado, não. Sem impostos.

São mais baratos na compra, podemos conduzi-los nas faixas bus e não pagam estacionamento em lado nenhum.

 

Incentivam a reciclagem, também de forma ativa.

Por exemplo se tivermos garrafas de plástico, só temos de nos dirigir a um supermercado e coloca-las numa maquineta.

A maquineta faz as contas e dá-nos dinheiro por elas.

Podemos usar este dinheiro numa compra no supermercado ou dá-lo para uma instituição.

É algo parecido com isto:

 

A Noruega é um país lindíssimo. Já comecei a visitar. Ainda vi pouco porque não saí muito de Oslo. Com tempo vou conseguindo ver mais. Já vi a Ópera de Oslo. Adorei. E a marina é espetacular.

 

A Noruega tem 16 feriados por ano. E cada trabalhador tem direito a 5 semanas de férias.

Podem escolher como querem esse tempo de férias, todo junto, à semana, dias pontuais.

O trabalhador escolhe. Ninguém o impede, nem diz nada.

 

A saúde é praticamente de graça. E é financiada pelo estado. Pagamos cerca de 10€ por consulta mas como toda a gente ganha no mínimo 25€/hora, 10€ é considerado irrisório. Tal como nos transportes não há cobradores de bilhetes, se formos ao médico há uma máquina onde se faz o pagamento. O principio é de confiar no cidadão. E ninguém sai sem pagar a consulta ou o bilhete de autocarro.

 

A eletricidade é muito barata! Mesmo barata. Estou cá desde dia 1 de Abril e gastei cerca de 3€. E um café custa os olhos da cara....enfim.

 

 

São pontuais. Muito pontuais. Toda a gente.

Incluindo os transportes públicos. Nunca esperei mais de 5 minutos por um autocarro, por exemplo.

 

Primeiro estranha-se, entranha-se.

E depois gosta-se.

63 comentários

Comentar post

Pág. 1/3

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Instagram

Comentários recentes

Arquivo

Mensagens

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.