Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quiosque da Joana

handmade life

15.12.17

em 2017!

Joana Marques

Estar no Sapo é receber presentes sem estar à espera.

No início da semana recebi o relatório anual do blog.

No relatório constam os dez posts mais lidos no Quiosque.

Completando com a informação também disponível nas estatísticas do Sapo, 2017, foi assim:

 

Escrevi 345 posts que geraram 2505 reações e 7920 comentários.

Tive 81 154 visitas.

234 113 visualizações.

 

Os posts mais vistos foram:

uma história de Natal...

 sigo a dieta da moda. E gosto....

um chá com uma rodela de limão....

pão sem glúten. Passo a passo.

tricotar um xaile. Com esquema...

Jaqueline. Mas podem chamar-me Jaq..

tricotar um xaile. Passo a passo!

planear, planear, planear....

cuidado com aquilo que desejas....

ensinar português. A estrangeiros...

 

Os três primeiros foram destaques na página princípal do Sapo.

Logo são visitados por isso.

Os posts que mais gostei de escrever. Não estão na estatísca do Sapo.

Sem qualquer ordem de preferência. Aqui estão eles:

 

a preto. E branco

serendipity

um dia destes

as férias grandes

aconteceu mesmo

o lugar mais quente do mundo

um chá com uma rodela de limão

uma história de Natal

sou o que sinto. Sinto muito

carta ao Pai Natal de uma tricotadeira

ter ou não ter. Eis a questão

Éramos 5

a quem julgar o meu caminho

 

Queria ter escolhido só 10 mas não consegui.

O engraçado de ter um blog e escrever nele diariamente ou quase é poder reviver momentos. Sentimentos. E estados de espiríto.

Enquanto andei à procura dos posts revisitei dias em que fui muito feliz. Verdadeiramente feliz.

E essa felicidade tem a ver com a partilha de momentos.

Obrigada, Quiosquianos! Obrigada, equipa do Sapo blogs!

Por tudo.

17.08.17

estes dias. Também são dias de amor

Joana Marques

Estávamos numa reunião.

Alguém vê, qualquer coisa no telemóvel.

Choque. Horror.

Sabíamos que existia.

Na teoria.

Tem acontecido. Aos outros.

Impossível de deter.

O terrorismo.

Nas Ramblas. No coração. Em Barcelona.

Somos peões. Nas mãos deles.

 

Estava no trabalho. Longe do local.

O que se seguiu foi um frenesim que nunca vou esquecer.

A cabeça a mil.

Avisar. E procurar.

Avisar que estamos bem.

E procurar quem gostamos.

Mães e pais à procura de filhos.

Mulheres à procura de maridos. E vice versa.

Filhos à procura dos pais.

Irmãos que procuram irmãos.

Deixar mensagens a quem não atende.

Estamos bem.

Dizer que se gosta.

Que se tem saudades.

E que tivemos sorte.

Há indignação. Terror e horror. No ar.

Mas sobretudo amor. E amizade.

E é assim que se combate.

 

E depois...

...o silêncio. 

 

27.02.17

viste os óscares? Não! ....sonhei com eles...

Joana Marques

Quase não vejo televisão.

Ao longo dos anos fui deixando de ver programas que antes eram emblemáticos. E que via em família.

Com o tempo foi-se o festival da canção. A Eurovisão. Aqueles campeonatos da Europa e Mundiais de Futebol.

Mantive os jogos olímpicos. E os óscares.

 

Quando era uma miúda e estava em casa dos meus pais via os óscares com o meu irmão.

Apaixonado por cinema. Via os filmes todos que podia antes dos óscares. E eu acompanhava-o. Quando ele deixava..

 

O meu gosto por cinema tem um culpado. O meu irmão.

Quando o meu irmão foi estudar para a Dinamarca perdi um bocado o norte, no que diz respeito aos filmes que devia ver. Comecei a ver sem critério.

Mas os óscares nunca estiveram em causa. Lá estava eu, no dia certo. E na hora certa!

Faltava às aulas no dia seguinte se fosse preciso.

Quando comecei a trabalhar trocava turnos se tivesse de ser.

E se tivesse frequências no dia seguinte? Os óscares eram vistos. Sempre.

 

O meu irmão regressou.Três anos depois.

E voltou a ser o meu guia em matéria de cinema.

 

Com o tempo e sem tempo acabei por me afastar cada vez mais.

Todos os anos vou menos ao cinema que no ano anterior.

Filmes na televisão não contam.

Cinema só numa sala oficial!

É uma das minha resoluções de ano novo que acaba por se diluir, na primeira quinzena de Janeiro.

É pena!

Cinema pouco, muito pouco, ou quase nada. Óscares sempre. Sempre!

 

 

Ontem.

Não foi excepção.

Ainda por cima, hoje não trabalho.

Um dia mais do que perfeito para assistir a tudo.

Entretive-me com um livro até chegar a hora.

E lá estava eu colada à televisão.

 

E a partir daqui.

Vi os óscares como nunca.

Como nunca os tinha visto!

 

Ás 7h30, acordei!

Tinha adormecido.

O meu programa preferido do ano!

E eu adormeci!

Ainda não acredito....

Porque nunca me aconteceu.

Andar por aí a adormecer.

Foi mesmo uma estreia.

Das más.

Daquelas que merecem um Razzie..

 

 

E o meu despertador de serviço?

Como o sofá estava ocupado. Resolveu deitar-se na cama. Na minha!

E achou que não me devia acordar.

Só não vi os óscares como quase me atrasei. Os meus pais voltaram hoje para Lisboa e quase perdiam o voo.

 

E não! Ver agora...depois de acontecer não é opção....porque não é a mesma coisa.

A magia é ver em direto!

....vou ter de esperar.....2018

06.01.17

planear, planear, planear....

Joana Marques

Já fui uma pessoa muito pouco organizada.

Quando comecei a morar sozinha, foi-me difícil, nos primeiros meses gerir a minha vida: tempo, sobretudo o tempo.

A verdade é que com o passar dos anos fui aprendendo técnicas para o gerir melhor e consequentemente ser mais feliz.

 

Neste momento, sou uma organizadora.

E não passo sem isso.

Depois do Natal, da passagem de ano e da recuperação das festas...toca a planear.

É durante esta semana e a próxima que eu começo a preparar o novo ano, o novo tempo.

O meu objetivo é ter uma vida levezinha.

Sem preocupação, daquelas pequeninas que não matam mas podem estragar o momento...

 

Sei mais ou menos as quantidades que preciso de um determinado produto durante o ano.

E por isso, começo por ir às compras e comprar tudo o que não se estraga para o ano inteiro: produtos de higiene pessoal, detergentes, alguns medicamentos e até alguns alimentos que aguentam algum tempo em casa, por exemplo cápsulas de café. É a única altura do ano em que faço as compras online e peço para entregarem em casa.

Fico despachada desta parte.

Para todo o ano.

 

Uma grande parte do stress que tinha vinha daqui.

O não ter guardanapos em casa, ou pasta de dentes, por exemplo. Ser apanhada de surpresa.

Ou saber que não tinha alguma coisa, chegar muito cansada ou com outros planos e ter de ir às compras.

Ou ir às compras, comprar tudo o que não queria e não precisava, só porque sim e esquecer-me daquilo que tinha mesmo de comprar.

Assim, garantidamente tenho sempre tudo. E não compro nada que não precise.

 

No inicio de cada mês planeio as refeições.

Sempre por baixo.

Deixo espaço para eventuais refeições feitas fora de casa ou refeições que compro já confecionadas.

Stressava-me muito chegar a casa, cansada, sem vontade de cozinhar e acabar por comer porcarias.

 

Tenho uma lista de pratos que costumo fazer regularmente.

Tenho apontado todos os ingredientes de cada prato.

É só verificar se tenho em casa e apontar na lista de compras.

 

No inicio do mês depois de escolher as refeições, passo pelo supermercado e compro os ingredientes que não se estragam e que vou precisar durante esse mês. Por exemplo: carne, legumes congelados (só se tiver de ser), iogurtes (quando não tenho tempo de os fazer em casa), etc.

Alguns pratos pré-cozinho.

Para facilitar o dia a dia.

E congelo.

Escolho um sábado à tarde para a tarefa.

 

Em algumas semanas praticamente não vou às compras ou basta-me passar pela frutaria aqui do bairro e evito aqueles hipermercados gigantes. Onde se perde muito tempo e dinheiro. Ah! E paciência...

 

Poupar tempo para fazer o que mais gosto.

É desde sempre a minha luta.

E tenho conseguido!

 

Deixo aqui alguns ficheiros que uso habitualmente para planear e organizar a minha vida.

Nada de especial. São tabelas datadas. Mas que fazem a diferença na minha vida.

E agenda? Perguntam vocês...

Uso no trabalho. Em casa prefiro algo em que consiga visualizar o global e não apenas dois dias a uma semana.

 

O primeiro é um calendário anual.

 

Normalmente está no escritório num placard de cortiça. Aponto aqui várias coisas.

Fins de semana que conto ir para fora. Workshops que quero fazer. Planos a longo prazo. Aniversários.

 

O segundo é um calendário mensal.

 

Está na porta do frigorífico.

É o mais importante de todos.

Na coluna do mês faço a lista de compras.

Depois em cada dia coloco aquilo que acho pertinente. Por exemplo: as refeições, tarefas, ou simplemente os km que penso correr.

Quando preciso uso vários ao mesmo tempo.

 

O terceiro é um calendário semanal.

 

Não uso muito e por isso vou fazendo conforme preciso.

Normalmente tento ficar-me pelo mensal. Ou corro o risco de me desorganizar em vez de organizar.

Aqui deixo um preenchido e outro em branco para que possam adaptar.

 

Espero que seja útil!

Bom ano!

 

Joana Marques

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Bruxa Mimi

    Também me tem acontecido isso por aqui!

  • Ladys

    Que quadro lindo . Bjs, Marina

  • Fátima Bento

    (de há uns tempos para cá não me lembro de nada pa...

  • C.S.

    O que eu ri, Joana!

  • C.S.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D