Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quiosque da Joana

handmade life

05.11.17

bead stitch. Crochet

Joana Marques

É muito fácil de fazer. Fácil de aprender. E é muito divertido de executar.

Pode ser usado em várias peças diferentes.

Como é um ponto encorpado. Ficando a peça com textura.

Para além disso, é um ponto que cresce muito depressa.

 

Adoro este ponto. 

Chama-se bead stitch. E existem muitas variantes.

 

A que gosto mais é esta:

 

Começar por fazer correntes. O número que quiser.

Não esquecer que os números devem ser em número par.

2 (21).JPG

Em todos os pontos da corrente fazer um ponto baixo.

E no fim 3 correntes.

2 (36).JPG

Virar o trabalho e no ponto seguinte fazer um ponto alto.

2 (1) (3).JPG

Dar uma laçada e puxar o fio em volta do ponto alto. 

(entre o ponto alto e as 3 correntes)

Ficar com 3 laçadas na agulha.

2 (2) (3).JPG

Repetir este passo.

Mais duas vezes.

 

2 (6) (1).JPG

Puxar todas as laçadas.

Sem dó nem piedade.

2 (7) (2).JPG

Deixar um ponto por fazer.

E no seguinte fazer um ponto alto.

2 (8) (1).JPG

Repetir o processo anterior.

Fazer isto até ao final da carreira. 

No fim, finalizamos com um ponto alto.

Duas correntes. Viramos o trabalho.

2 (12) (1).JPG

Em todos os pontos seguintes.

Pontos baixos.

Até ao fim da volta. 3 correntes. Viramos.

1 (3) (6).JPG

Repetimos a segunda volta. Com o bead stitch.

Repetimos até finalizarmos a peça.

Eu fiz um quadrado.

Usei o fio cashmerino da Debbie Bliss. Cor 003.

 

3 (3).JPG

Este ponto fica muito bem em mantinhas.

Podemos fazer a manta de uma vez ou então aos quadradinhos.

Eu, optei por fazer aos quadrados.

Vou juntando restinhos de lã.

Vou fazendo quadradinhos deste ou de outro ponto.

No fim é só juntar.

E sem stress, ficamos com uma mantinha. Maravilhosa!

 

 Não se esqueçam de acompanhar o nosso grupo  handmade life  no facebook!

18.08.17

um bom aconchego...

Joana Marques

Queria tricotar ou crochetar uma manta para a minha sobrinha Margarida.

Pequena.

Daquelas. Para embalar. E aconchegar.

 

A Margarida nasce no fim de Outubro. Podia ter escolhido um fio mais "quente".

Escolhi algodão. O algodão é imbatível.

Nada bate um algodão de boa qualidade. E para bebés muito pequeninos, é a escolha certa.

Queria um algodão. De boa qualidade. Médio. Nada de fio muito grosso, nem muito fininho.

 

Perguntei a várias pessoas e uma amiga sugeriu-me o algodão "panamá" da Kátia.

Escolhi branco.

É um fio muito macio. Muito fácil de trabalhar. O acabamento fica muito bonito.

Acabei por escolher crochet.

E escolhi este granny square.

grannys.jpg

Fiz 81 quadrados. Ficou uma mantinha 9x9.

Apliquei uns pompons. Verdes.

Uma mantinha verde e branca.

Nem sei como cheguei a tal....

O resultado final.

 

10 (31).JPG

Espero que a Margarida se sinta aconchegada...quando chegar...

......

25.03.17

um granny por dia....

Joana Marques

Em Carcavelos tenho tanto fio que posso a qualquer momento abrir uma loja.

Quando me mudei para Barcelona levei alguma coisa. Pouco.

Só que descobri uma loja espetacular. Com preços do outro mundo.

Ainda fiz algumas coisas. Porque o tempo escasseava, contam-se pelos dedos de uma mão.

Neste momento em Barcelona tenho tanto fio que posso a qualquer momento abrir uma loja.

Se juntar Barcelona e Carcavelos posso abrir uma MegaStore.

 

Quando vim para a Grécia. Vim órfã de projeto.

E estar órfã de projeto. Entristece-me.

Mal cheguei percebi que tinha de arranjar qualquer coisa para fazer.

Encontrei uma loja da especialidade e comprei uma agulha nº3 e algodão fininho.

E comecei um novo projeto.

É um projeto longo. 

Deve estar acabado daqui a uns 6 meses. Porque é feito lentamente. Exatamente como eu gosto.

Todos os dias faço um granny square. Básico. Simples. E diferente. Pelo menos nas cores.

No fim de cada semana tenho de ter feito 7.

Ao fim do mês tenho de ter 30.

E só paro quando decidir o tamanho da manta. Ainda não sei. Logo se vê.

1 (1) (2).JPG

É assim que eu gosto de viver a vida.

Construída um pouco todos os dias. Acrescentada.

Flexível.

Resiliente.

Não é para desistir.

Nem trocar.

Porque quando achamos que vale a pena não se troca.

Nem se passa à frente.

 

Sem pressas e sem pressões.

Com tempo. O que vale a pena é demorado.

E já não estou órfã de projeto.

 

02.08.16

A neura, como acabar com ela em 11 passos...

Joana Marques

1- mudar o foco da neura para algo que me dê prazer...

2- perceber que estou mesmo, mesmo a precisar de uma manta nova para o sofá da sala e é super urgente!

3- Consultar sites da especialidade...

4- experimentar vários esquemas...

5- experimentar todos os tipos de fios que tenho em casa...

6- decidir que a manta vai ser tricotada...

7- olhar para a amostra e detestar...

8- decidir que a manta vai ser em crochet...

9- perceber que não tenho fio de jeito em casa (embora a estante do escritório diga o contrário)...

10- ir a correr comprar fio novo....e comprar muito, porque vou para o Algarve e para Barcelona e volto a Lisboa e volto ao Algarve..e não posso estar parada...........olha a neura, ao virar da esquina!

11- começar o trabalho...

manta1.jpg

 Acabou a neura...

Joana Marques

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Bruxa Mimi

    Também me tem acontecido isso por aqui!

  • Ladys

    Que quadro lindo . Bjs, Marina

  • Fátima Bento

    (de há uns tempos para cá não me lembro de nada pa...

  • C.S.

    O que eu ri, Joana!

  • C.S.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D