Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quiosque da Joana

handmade life

Quiosque da Joana

handmade life

23
Abr17

a revolução na minha cozinha!

Joana Marques

Paleo falando....

Para além de ter mudado praticamente todos os ingredientes dos meus pratos. E isso foi meia revolução.

A revolução maior estava para vir.

A revolução na forma como confeciono os alimentos.

Foi a revolução total na minha cozinha!

 

 

Cozinhar a vapor!

Já tinha ouvido falar. Nunca tinha experimentado.

E não é preciso grandes coisas nem nada muito caro.

Podem adquirir este acessório para cozer a vapor. No Ikea ou noutro local qualquer.

 

Também existem panelas a vapor.

Se tiverem uma panela de arroz podem usar para cozer a vapor.

E existem panelas especiais que cozem só a vapor. Estas duas soluções são mais caras. Muito mais caras.

avapor.jpg

(tirei a imagem daqui)

 

O alimento cozinhado desta forma é mais saudável. Não perde nutrientes na água.

E é uma forma mais ecológica de cozinhar porque gastamos muito menos água.

E o sabor é melhor. Muito melhor.

Podemos cozinhar vários alimentos juntos. Carne, vegetais, peixe. O que for preciso. E por isso poupamos tempo e trabalho.

 

Algumas informações que considero úteis:

Quando introduzimos os alimentos no acessório, a água deve estar quente. Mas não deve ferver.

O acessório com os alimentos não deve tocar na água. Se isso acontecer já não está a ser cozido a vapor.

Só deve ser temperado com sal (neste momento uso sal dos himalaias) depois de cozido.

Mas na água podem acrescentar ervas aromáticas para aromatizar os alimentos.

Temos de respeitar os tempos de cozedura. E ter em atenção que os que demoram mais tempo devem ficar em baixo e os outros em cima.

 

Se experimentarem vão notar a diferença. No sabor. Na cor e apresentação.

 

4 (1).JPG

 

08
Abr17

mais um dia feliz...

Joana Marques

Os meus dias, no que diz respeito à comida, neste momento já são compostos por apenas 3 refeições.

Ás vezes, quando me deito muito tarde como qualquer coisa.

No entanto, já não é frequente.

 

Começo de manhã pelo Creme Budwig.

E até de manhã há diferenças.

Já não acordo com aquela fome capaz de não aguentar ir tirar análises em jejum, por exemplo.

Se não comer logo não há problema.

Aguento uma, duas, três horas.

 

Ao almoço:

Salteei frango em azeite e tomilho.

Cozi a vapor batata doce e cogumelos.

Juntei alface (diferentes tipos) e canónigos. Juntei tomate, meio abacate e um iogurte de coco (que eu fiz).

 

4 (1).JPG

Comi tudo!

 

Ao jantar uma salada. Rúcula, nectarina, pescada desfeita, beterraba, abacate e tudo temperado com azeite.

Mesmo que não sejam paleo, nem tenham vontade de o ser, experimentem cozer legumes a vapor. São deliciosos!

05
Abr17

paleo...#3

Joana Marques

Ao terceiro dia já não consigo perceber porque raio é que durante 36 anos não fui paleo.

E como é que consegui ser feliz sem ser paleo.

A minha asma começa a passar. Quer dizer que as inflamações que trouxe da Grécia fruto da má alimentação estão a falecer. Paz à sua alma..

Os níveis de energia estão lá em cima.

A boa disposição voltou.

O sorriso pronto também...contrasta muito com as caras que vejo todos os dias. A partir de agora é o chamado sorriso paleo!

Vontade de comer alimentos processados. Zero.

Vontade de comer porcarias. Zero.

Nada de fomes repentinas. Tudo muito equilibrado!

 

De manhã: creme budwig. Usei no creme: um iogurte de coco caseiro, sumo de meio limão, a banana, uma manga, amêndoa, azeite. Uma colher de sopa de farinha de Quinoa. No fim canela. Estava divinal.

 

Almoço: salada com alface, rúcula, tomate, frango, ananás, camarão. Temperei com azeite.

 

Jantar: Bife de Peru grelhado. Brócolos, cenoura e beringela cozidos a vapor.

Os legumes cozinhados a vapor...é um outro nível. Nunca tinha comido cenoura tão boa na vida!

Acrescentei tomate.Temperei com azeite.

 

3 (1).JPG

À noite comi meio abacate.

Hoje de manhã acordei sem fome. Pela primeira vez na minha vida. Obviamente comi....creme budwig!

 

04
Abr17

paleo...#2

Joana Marques

Há alguns anos atrás quando iniciei este regime alimentar custou-me horrores.

Andava sempre cheia de fome.

Habituei-me a comer de duas em duas horas.

Passei a ser escrava da comida.

A minha mala tornou-se uma despensa. Com comida sempre à mão de semear.

Por mais que comesse este mundo e o outro tinha sempre fome.

Em frente a uma pastelaria babava por tudo quanto era bolo e bolinho.

 

Está a ser muito mais fácil do que aquilo que imaginava. Este regime paleo.

Já não sinto aquela fome capaz de comer um boi à dentada.

Passo muito mais tempo sem comer.

E não me apetece na do que seja processado.

Aquelas porcarias cheias de açucares e gorduras más que nós comemos.

 

Ontem. Mais uma vez comecei com creme budwig. Usei no creme: um iogurte de amêndoa, sumo de meio limão, a banana, uma nectarina, nozes, manteiga de amêndoa. Usei também sementes de linhaça. Para dar um sabor diferente acrescentei um pouco de tomilho.

Todos os dias é diferente. Todos os dias é bom. E todos os dias dá uma energia do caneco.

Não tive fome a meio da manhã.

Só voltei a comer à hora de almoço.

2 (4).jpg

 No wok juntei azeite, tomate e um peito de frango cortado.

Deixei fritar o frango.

Depois juntei: abóbora, feijão verde e brócolos.

Acrescentei umas amêndoas.

 

A meio da tarde comi uma maçã.

À noite fiz uma salada com alface, rúcula, agrião, meio abacate, atum e pinhões. Temperei com azeite.

E assim segue....o meu regime alimentar....

 

03
Abr17

paleo...

Joana Marques

Ontem.

Comecei o meu regime alimentar novo.

De manhã, creme budwig. Usei no creme: um iogurte de coco feito por mim, sumo de meio limão, a banana, uma dose de framboesas, amêndoas, meio abacate (em vez do azeite). Usei também sementes de sésamo.

 

A meio da manhã comi uma maçã.

Almocei fora com os meus pais. Escolhi uma salada de frango. Só temperada com azeite. 

 

A meio do dia comi estas panquecas.

Substituí a farinha de trigo por farinha de arroz. Fiz um xarope de frutos vermelhos para pôr por cima.

 

Ao jantar comi isto:

1 (10) (1).JPG

 Assei no forno um peixinho em azeite, cebola e tomate.

Num wok, salteei, abóbora, cogumelos e tomate.

No final juntei rúcula.

 

Nunca tive fome durante o dia.

Nem mesmo quando passei ao lado de uma loja de chocolates.

Acho que encontrei o regime ideal para mim. 

21
Mar17

creme budwig! O pequeno-almoço....

Joana Marques

Já todos ouvimos dizer que o pequeno-almoço é a refeição mais importante do dia.

E acho que quem diz tem razão.

Eu acordo sempre, todos os dias com uma fome capaz de comer todo um frigorífico. O frigorífico não será. O seu conteúdo...

 

Quando era miúda e morava em casa dos meus pais comia Nestum Mel. As toneladas de Nestum Mel que eu e os meus irmãos comemos...

Quando deixei a casa dos meus pais introduzi a Cerelac, mais vale tarde do que nunca....

 

Com o passar do tempo e com todas as intolerâncias deixei de consumir leite. Passei a comer um iogurte e uma torrada.

Quando fiz o meu teste de intolerâncias alimentares tive de mudar radicalmente.

Passei a comer bolachas de arroz e iogurte de soja. Asneira, mais uma vez....

Os iogurtes não eram os mais corretos.

O que comia era aqueles de sabores, para além de estarem carregados de açúcar alguns também têm corante.

E as bolachas....

 

Até que num dos workshops que fiz aprendi a fazer creme budwig.

E comecei a comê-lo todos os dias ao pequeno almoço.

E não, não comemos sempre o mesmo porque alguns ingredientes podem e devem mudar ao longo da semana.

 

Pode acontecer terem alguma reação nos primeiros dias.

Eu tive!

O meu corpo não estava habituado a ter este tratamento.

Ao fim de quinze dias os meus níveis de energia dispararam.

Parece complicado mas faz-se num instante, a partir do momento em que passa a ser rotina.

Existem várias versões. A minha é sem lactose e sem glúten.

 

Ingredientes:

 

uma colher de sopa de sementes (sésamo, linhaça, girassol, papoila, chia )

sumo de meio limão

um iogurte natural (coco, amêndoa......)

(4 colheres para quem usa iogurtes familiares)

uma colher de sopa de uma gordura boa (azeite, óleo de coco, óleo de linhaça, um quarto de abacate....)

uma banana

uma porção de fruta da época (uma maçã, uma manga, uma pera, 4 morangos.....)

(se tolerarem a casca devem incluir a casca da fruta)

uma colher de sopa de um fruto seco (nozes, pinhões, amêndoas, avelãs....)

 

Tudo no liquidificador ou varinha mágica.

Em dias inspirados, polvilho com canela e ponho frutos vermelhos!

P3190225 (1).JPG

  Se quiserem planear as vossas refeições, 

ou os ingredientes a usar no creme budwig, por exemplo:

podem usar este mapa.

Para não se perderem na organização das farinhas usem este!

 

Meus queridos amigos e amigas, cabe-me a mim dar-vos a boa nova.....

.....estão prontos a conquistar o mundo! 

 

16
Mar17

quase a terminar a semana...

Joana Marques

Que tal umas gomas!

Não tão saudáveis como as anteriores.

Doces, muito doces!

Um dia não são dias. Amanhã é sexta-feira...e pode ser o dia da asneira!

gomas (2).JPG

 Receita:

- uma saqueta de gelatina.

(gosto da gelatina Royal)

- 200 ml de água

- 5 folhas de gelatina

 

Colocar as 5 folhas de gelatina a hidratar 5 a 7 minutos.

Juntar a água e a saqueta de gelatina.

Mexer até ferver.

Tirar do lume e juntar as cinco folhas de gelatina.

Mexer muito bem

Colocar o preparado anterior nas forminhas.

Se não tiverem forminhas podem usar a couvete que têm dentro do congelador com gelo.

E levar ao frigorífico.

dica: quando encherem as forminhas coloquem-nas numa superficie dura tipo um tabuleiro...pegar no tabuleiro e colocar no frigorífico.

 

A foto não ficou muito boa...

.....quando quis tirar outra foto já não tinha nenhuma....

08
Mar17

puff! E foi um ar que se lhes deu....

Joana Marques

Quando alguém me liga a dizer que vai aparecer em minha casa.

Faço isto!

A sobremesa mais rápida de sempre. E barata.

Muito, muito saborosa!

 

Dois ingredientes.

- Arroz Puff.

- Chocolate.

(para cada 150 g de chocolate, 25 g de arroz puff)

Podem usar qualquer tipo de chocolate. Eu costumo usar com chocolate negro. Mas com chocolate de leite também ficam bom.

Se acharem que ficam muito duros misturem óleo de coco, ou qualquer outra gordura para amaciar mais.

 

Em banho maria derreter o chocolate.

Quando estiver derretido colocar o arroz puff.

Misturar tudo. (ainda em banho maria)

Moldar.

Deixar arrefecer.

Colocar no frigorífico uns minutos!

Prontinho a comer!

puff1 (7).JPG

 

puff1 (4).JPG

 

 

 

puff1 (13).JPG

 Como a minha mãe sempre me disse...não devemos desperdiçar nada..

....e por isso....

...no fim...lá fiz o sacrifício e comi os restos...

 

puff.JPGE puff!

Desaparecem num instante....

07
Mar17

farinhas. Todas diferentes, todas iguais!

Joana Marques

Quando começamos a fazer pão em casa começamos por usar a farinha mais normal possível.

Trigo, tipo 65!

Experimentamos umas vezes. Os ventos sopram de feição!

 

Arriscamos mais um pouco!

Juntamos trigo tipo 65 e um pouco de trigo tipo 55.

Corre bem. O pão é muito saboroso.

 

É hora de arriscar. Centeio...

E o pão ganha uma nova vida.

Quentinho! Ui! 

Com manteiga de amêndoa e banana.

Como diria o meu amigo Zé, é do Catano.

 

Hora de inovar.

Quinoa, Alfarroba, Banana! Sim, existe farinha de banana!

E o pão ganha novos sabores.

O pão é cada vez melhor!

 

Na cozinha temos o caldo entornado!

Depois de abertas gosto de as guardar em frascos fechados para que não percam as propriedades.

Farinhas há muitas!

São todas diferentes.

Mas se olhar para elas parecem todas iguais.

E por isso convém estarem todas bem identificadas.

 

farinha (4).JPG

Criei estas etiquetas para colar nos frascos. 

É só imprimir.

Recortar e colar!

Farinhas, farinhas....mas sem enganos!

 

E sim os frascos estão super pirosos cheios de rendinhas...

...caso não tenham percebido...eu vivo na pirosilândia...

 

01
Mar17

um shot de vitamina c!

Joana Marques

Provavelmente muita gente já pensou nisto.

E se calhar já fazem isto.

E eu acho que estou aqui a pensar que inventei a roda.

Ninguém me ensinou a fazer.

Nem vi em lado nenhum.

Comecei a fazer sozinha.

 

O meu pai por herança ficou com a casa dos pais no Alentejo. E com a casa um campo com algumas árvores de fruto.

O meu pai passa a vida a dizer mal das laranjeiras.

Que vai arrancá-las. Que não prestam. Que quer de outra qualidade.

E eu que fico de coração desfeito a pensar que um dia vou lá e as minhas queridas laranjeiras já lá não estão... e resolvi dar uso às laranjas.

E torna-las apetecíveis aos olhos da família.

 

E o que é que eu fiz?

Fiz gomas.

- Gomas??

Sim! Gomas carregadas de vitamina C.

 

Precisamos de:

- 150 ml de sumo de laranja.

- duas colheres de açúcar de coco diluído em 50 ml de água quente ou outro tipo de adoçante. (se acharem que não precisam de adoçar esqueçam este passo)

A esta água quente juntar, aos poucos, 50g de gelatina em pó (a gelatina em pó pode ser substituída por 4/5 folhas de gelatina previamente demolhada ou por agar agar). Mexer tudo muito bem. 

Misturar com o sumo de laranja.

Colocar em forminhas.

Gosto de polvilhar as forminhas com canela.

Frigorífico.

......esperar, esperar, esperar.......

 

E aqui têm um snack espectacular para comer entre refeições. Não para todos os dias...mas para os especiais!

26 (2).JPG

Podem usar laranjas ou outra fruta. Também fica bem com ananás. E pêssego. E manga. E papaia...OMG! tantas possibilidades!

 

Por enquanto tenho conseguido salvar as laranjeiras...alentejanas!

Mas...nunca é demais implorar!

 

porfavor.jpg

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Instagram

Comentários recentes

  • Joana Marques

    vidas boas...é o que é!

  • Joana Marques

    inacreditável. O que fará em Agosto...e em todos o...

  • Anita

    Já há cinzas de manhã a esvoaçar aqui pelo norte. ...

  • João Sousa

    E eu, aqui em Lisboa, sentado no parque a suportar...

  • HM

    Ui veres sempre é mesmo tortura...

Arquivo

Mensagens

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.