Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quiosque da Joana

handmade life

Quiosque da Joana

handmade life

23
Mai17

um prego, um martelo e 3 olhos perfurados...

Joana Marques

O coco! É um dos alimentos mais saudáveis do mundo!

A gordura do coco tem propriedades medicinais.

Antigamente, pensava-se que esta gordura contribuia para um colesterol elevado e doenças cardíacas.

No entanto, percebeu-se que não.

Pelo contrário são usadas pelo corpo para prevenção de algumas doenças por exemplo: Alzheimer.

 

Para muita gente é considerado um alimento exótico e estranho.

E ainda predomina o mito que faz mal.

Temos o exemplo de uma população no pacífico sul, Tokelauanos que desmente o que tanto tempo se propagou.

A sua alimentação é 60% coco ou derivados e por isso deviam estar a cair que nem tordos.

Enfartes, ataques cardíacos e quem sabe ventrículos explosivos....mas nada disso acontece.

Diz que são das populações mais saudáveis do mundo.

Viver numa ilha do pacífico é capaz de ajudar...sol, mar e alguém para amar!

É o sonho de muito boa gente!

Não há stress que resista. Isso e consumir coco!

 

O óleo de coco ajuda a queimar gordura e por isso ajuda-nos a ter o peso certo!

Possuí uma substância chamada ácido láurico que ajuda a combater fungos, vírus e bactérias no nosso corpo.

É saciante e por isso temos menos fome para comer.....pasteis de nata, por exemplo!

3.JPG

Tudo o que é bom dá trabalho. E abrir um coco pode não ser tarefa fácil.

Precisam de armas à altura!

1 (24).JPG

Um martelo e um prego!

Juro! É mesmo verdade.

Como podem ver tanto o martelo, como o prego já não vão para novos.

Comprei-os a um boliviano que faz manutenção na minha empresa.

 

Primeiro passo: encontrar os olhinhos do coco.

Sim, o coco tem olhos!

Não um. Não dois...mas três!

E é aí que começa toda a aventura.

Perfurar os olhinhos do coco.

Usam o martelo e o prego.

Um de cada vez, sem dó nem piedade!

E logo aqui o coco dá-nos a sua maravilhosa água. (pode acontecer o coco não ter)

Podem começar por aproveitar esta água. Não deitem fora!

Experimentem bebê-la.

Esta água é muito rica em potássio, cálcio e magnésio.

Previne doenças cardíacas, alguns tipos de cancro e a aterosclerose.

Faz muito bem à pele.

E preserva todas as bactérias boas que temos.

 

Em seguida temos de abrir o coco.

Como se costuma dizer o que conta é o interior.

E o do coco é top!

Nesta fase convém afastarem-se da humanidade.

Partir um coco pode ser uma atividade violenta.

Escolham um local...enfim...uma varanda por exemplo e atirem-no ao chão.

A força a usar?? Vão perceber por vocês mesmos....

Não tenham pena dele, afinal já lhe furaram os olhos....

2 (6).JPG

Quando o coco estiver estalado devem conseguir parti-lo.

E nesta fase começam por ver a polpa.

1 (63).JPG

Com a ajuda de uma faca devem conseguir separar a polpa da casca.

E podem começar a cortá-la.

Se tiverem dificuldade em separar a casca da polpa, antes de atirarem o coco ao chão, podem tê-lo no forno durante 15 minutos a 150º.

Embora seja muito mais fácil de tirar a polpa, deixei de usar este método porque tenho receio que o coco perca alguma propriedade com o calor.

 

A polpa do coco é muito rica em flavonoides.

Os flavonoides previnem e ajudam a combater tumores, reduzem o risco de cancro, têm uma ação anti-bacteriana, anti-viral e anti-inflamatória.

Estimulam o fígado e reforçam o sistema imunitário.

 

1 (81).JPG

Não é preciso tirar a parte castanha da polpa.

É um excelente snack para levar para o trabalho.

Para um lanche. Ou até para acompanhar uma refeição. É muito refrescante...

É tudo de bom.

Experimentem!! E vão ficar surpreendidos com o sabor que é diferente daquele que associamos ao coco.

 

20
Mai17

a importância de ler um rótulo...

Joana Marques

Durante anos e anos andei ao sabor do vento...

Como quem diz, despreocupada com o que comia, com o que comprava.

Quando fiz o meu teste de intolerância alimentar comecei a ter de ler os rótulos.

Nos primeiros tempos passava horas no supermercado a lê-los.

E comecei a perceber, que às vezes compramos presunto que tem ovo. Ovo??

E a gelatina de sempre, afinal tem leite.

Tantas surpresas desagradáveis que tive na altura.

Depois de várias sessões a ler rótulos passei a saber o que comprar.

 

Muitos alimentos parecem saudáveis.

Muitos alimentos são-nos apresentados como saudáveis.

E como passaporte para a felicidade, juventude e vida eterna.

É claro que isso é impossível.

Se tudo correr bem vamos ficar velhos. É a vida!

Ao contrário do que os mais jovens possam pensar, ser velho não é sinónimo de ser infeliz, pelo contrário.

Se for saudável, tiver interesses na vida poderá ser uma fase muito boa. Não ter de picar o ponto é outro nível.

Chegar a velho, tomar 12 comprimidos por dia, ter diabetes e osteoporose se calhar já não é assim tão bom.

 

É, enquanto jovens que devemos pensar nisto.

Tal como fazemos um PPR para assegurar a reforma.

Que tal fazer um seguro de saúde a sério.

Exercício físico, boa alimentação e um estilo de vida saudável. Estar atento, ler muito e obter toda a informação possível é o caminho.

E sim, ter saúde dá trabalho. Mas com o tempo e com a prática começamos a simplificar os processos.

 

 

Agora que mudei novamente a minha alimentação.

Estilo paleo.

Deixei de comer alimentos processados.

Ou quase.

Tento comprar alimentos apenas com um ingrediente, só em casos especiais dois ingredientes.

Um alimento é como um casamento, 3 é demais!

Por exemplo: manteiga de coco que tenha como ingredientes: coco, agave e óleo de palma, já não compro.

Prefiro fazer em casa.

Comprar o coco, só coco. E fazer eu.

 

Façam o exercício, na próxima vez que forem ao supermercado, leiam o rótulo do chocolate que costumam comprar. Se tiver muitos ingredientes, desconfiem.

 

Uma amiga minha, esta semana esteve numa conhecida loja de produtos naturais e saudáveis e enviou-me alguns rótulos.

Alimentos caros, caríssimos.

Se lermos os rótulos, percebemos que são pobres nutricionalmente.

Não é por estar naquela loja ou na área saudável do supermercado que é saudável.

É claro que a loja também tem produtos bons.

Temos de ler os rótulos.

E decidir.

 

E o preço? Caro não é sinónimo de bom!

Uma laranja é mais barata que o nectar empacotado. A laranja é mais saudável!

Lembrem-se de descascar mais e desembalar menos.

 

O mais escandaloso rótulo foi este: uma bebida vegetal de amêndoa.

O chamado leite de amêndoa.

Com 2% de amêndoa.

rotulos.jpg

Se formos criteriosos nas nossas escolhas as marcas e as lojas também se adaptam.

E teremos melhores produtos.

19
Mai17

sabiam que...#2

Joana Marques

A banana!

Tem níveis de potássio elevados que contribuem para uma tensão arterial equilibrada.

Tem fibra e por isso está indicada para digestões mais fáceis. Sacia.

Faz com que os intestinos funcionem como relógios suíços.

Até porque é uma fonte generosa de prebióticos que ajudam a manter as bactérias fofinhas que vivem nas nossas entranhas.

 

Se quiserem  estar acompanhados de bactérias demoníacas comam açúcar.

Se quiserem estar acompanhados de  bactérias queridas, fofas e amorosas comam bananas. E não só!

 

A banana contém frutooligossacarídeos, que nos ajuda, a absorver alguns nutrientes como o cálcio e o magnésio.

Contém vitamina A que nos protege a visão. E uma pessoa não vai para nova.

Diz que comer uma banana por dia pode liquidar o stress, porque tem triptofano que no nosso corpo é convertido em serotonina.

Comer uma banana é dar ao nosso corpo uma energia sem fim.

Fortalece o sistema imunitário porque tem vitamina c.

Tem uma outra grande vantagem.

É uma fruta arrumadinha e sossegada.

Pode ir connosco para qualquer lado.

É só descascar e comer...

 

Panquecas de banana

2 ovos

uma banana

5 a 6 colheres de sopa de farinha de amêndoa

(se não gostarem do sabor da farinha de amêndoa substituam por outra mas tenham atenção às quantidades que podem não ser as mesmas)

Juntar tudo. Podem passar pelo liquidificador.

Colocar pequenas porções de massa numa frigideira anti-aderente.

Deixar cozinhar lentamente.

Se apressarem as panquecas, vingam-se!

Desfazem-se, ficam feias e queimam....

 

À parte:

Uma colher de chá de óleo de coco.

Cortar um pêssego aos bocadinhos.

Reduzir.

Podem polvilhar com canela.

Colocar este preparado entre as panquecas.

E o que sobrar por cima.

Decorei com frutos vermelhos.

 panquecasbanana.jpg

Foi o meu pequeno almoço na quarta-feira!

E gostei!

 

Se fazem receitas espetaculares, ou qualquer outro trabalho a nível manual: tricot, costura, pintura, etc; o grupo handmade life é para vocês!

Não se esqueçam de aderir!

Tem graça se formos muitos....

12
Mai17

sabiam que....

Joana Marques

A manga!

Para além de ser deliciosa, é uma fonte rica de fibra, antioxidantes, vitaminas e minerais.

É pobre em calorias mas rica em nutrientes!

 

Como tem vitamina A, B6, C e E é extremamente eficaz no cuidado da pele.

A vitamina A ajuda a uma boa visão. Como é um alimento alcalino ajuda a ter digestões mais fáceis.

As vitaminas contidas na manga reforçam o sistema imunitário prevenindo infeções.

A vitamina B6, ajuda a produzir um neurotransmissor chamado gama-aminobutírico.

Os seus antioxidantes são bons para prevenir o cancro, porque ajudam a nível celular.

Melhora também o funcionamento das artérias.

Como contém ferro ajuda na construção de células vermelhas do sangue prevenindo o aparecimento da anemia.

 

Não é uma fruta que dê muito jeito comer fora de casa.

Por isso costumo transformá-la em mousse. Um receita super fácil.

Caso para dizer: menos é mais!

 

Mousse de Manga

- uma manga

- 10 cl de leite de coco

Tudo no liquidificador.

Colocar em tacinhas e reservar no frigorífico.

Decorei com chocolate.

1 (5).JPG

nota: ao comprar o leite de coco olhem para o rótulo com atenção. Não comprem nada que tenha aqueles E's horríveis...

Se não gastarem o leite de coco todo. Congelem para não se estragar.

 

Se fazem receitas espetaculares, ou qualquer outro trabalho a nível manual: tricot, costura, pintura, etc; o grupo handmade life é para vocês!

 

 

07
Mai17

farinhas e sementes...

Joana Marques

Neste post tinha partilhado as etiquetas que usava para identificar as farinhas que tinha em casa.

Quando o fiz ainda comia glúten. E por isso as etiquetas estavam muito viradas para aquilo que eu consumia na altura.

Com o passar do tempo e com a decisão de deixar de comer glúten e posteriormente a minha passagem para a alimentação paleo, comecei a consumir muitos alimentos novos.

Farinhas novas.

Sementes novas.

E como eu sou nova nisto, algumas ainda confundo.

Chia e sementes de papoila. São tão parecidas.

Farinha de coco que compro feita (não a que eu faço) e polvilho doce.

Para não confundir as farinhas com farinhas e sementes com sementes fiz novas etiquetas.

Desta vez em modo Paleo.

 

1 (3) (1).JPG

Deixar as farinhas e sementes no pacotinho depois de aberto não é opção.

Sempre num frasco fechado!

E identificado!

É só imprimir, recortar.

Plastifiquei para durar mais.

Colei com fita cola de duas faces.

E decorei! Já sabem que eu vivo na pirosilândia...

Fiz as que precisava no momento.

Se acharem que falta alguma podem deixar nos comentários que eu atualizo!

 

Etiquetas Paleo!

23
Abr17

a revolução na minha cozinha!

Joana Marques

Paleo falando....

Para além de ter mudado praticamente todos os ingredientes dos meus pratos. E isso foi meia revolução.

A revolução maior estava para vir.

A revolução na forma como confeciono os alimentos.

Foi a revolução total na minha cozinha!

 

 

Cozinhar a vapor!

Já tinha ouvido falar. Nunca tinha experimentado.

E não é preciso grandes coisas nem nada muito caro.

Podem adquirir este acessório para cozer a vapor. No Ikea ou noutro local qualquer.

 

Também existem panelas a vapor.

Se tiverem uma panela de arroz podem usar para cozer a vapor.

E existem panelas especiais que cozem só a vapor. Estas duas soluções são mais caras. Muito mais caras.

avapor.jpg

(tirei a imagem daqui)

 

O alimento cozinhado desta forma é mais saudável. Não perde nutrientes na água.

E é uma forma mais ecológica de cozinhar porque gastamos muito menos água.

E o sabor é melhor. Muito melhor.

Podemos cozinhar vários alimentos juntos. Carne, vegetais, peixe. O que for preciso. E por isso poupamos tempo e trabalho.

 

Algumas informações que considero úteis:

Quando introduzimos os alimentos no acessório, a água deve estar quente. Mas não deve ferver.

O acessório com os alimentos não deve tocar na água. Se isso acontecer já não está a ser cozido a vapor.

Só deve ser temperado com sal (neste momento uso sal dos himalaias) depois de cozido.

Mas na água podem acrescentar ervas aromáticas para aromatizar os alimentos.

Temos de respeitar os tempos de cozedura. E ter em atenção que os que demoram mais tempo devem ficar em baixo e os outros em cima.

 

Se experimentarem vão notar a diferença. No sabor. Na cor e apresentação.

 

4 (1).JPG

 

08
Abr17

mais um dia feliz...

Joana Marques

Os meus dias, no que diz respeito à comida, neste momento já são compostos por apenas 3 refeições.

Ás vezes, quando me deito muito tarde como qualquer coisa.

No entanto, já não é frequente.

 

Começo de manhã pelo Creme Budwig.

E até de manhã há diferenças.

Já não acordo com aquela fome capaz de não aguentar ir tirar análises em jejum, por exemplo.

Se não comer logo não há problema.

Aguento uma, duas, três horas.

 

Ao almoço:

Salteei frango em azeite e tomilho.

Cozi a vapor batata doce e cogumelos.

Juntei alface (diferentes tipos) e canónigos. Juntei tomate, meio abacate e um iogurte de coco (que eu fiz).

 

4 (1).JPG

Comi tudo!

 

Ao jantar uma salada. Rúcula, nectarina, pescada desfeita, beterraba, abacate e tudo temperado com azeite.

Mesmo que não sejam paleo, nem tenham vontade de o ser, experimentem cozer legumes a vapor. São deliciosos!

05
Abr17

paleo...#3

Joana Marques

Ao terceiro dia já não consigo perceber porque raio é que durante 36 anos não fui paleo.

E como é que consegui ser feliz sem ser paleo.

A minha asma começa a passar. Quer dizer que as inflamações que trouxe da Grécia fruto da má alimentação estão a falecer. Paz à sua alma..

Os níveis de energia estão lá em cima.

A boa disposição voltou.

O sorriso pronto também...contrasta muito com as caras que vejo todos os dias. A partir de agora é o chamado sorriso paleo!

Vontade de comer alimentos processados. Zero.

Vontade de comer porcarias. Zero.

Nada de fomes repentinas. Tudo muito equilibrado!

 

De manhã: creme budwig. Usei no creme: um iogurte de coco caseiro, sumo de meio limão, a banana, uma manga, amêndoa, azeite. Uma colher de sopa de farinha de Quinoa. No fim canela. Estava divinal.

 

Almoço: salada com alface, rúcula, tomate, frango, ananás, camarão. Temperei com azeite.

 

Jantar: Bife de Peru grelhado. Brócolos, cenoura e beringela cozidos a vapor.

Os legumes cozinhados a vapor...é um outro nível. Nunca tinha comido cenoura tão boa na vida!

Acrescentei tomate.Temperei com azeite.

 

3 (1).JPG

À noite comi meio abacate.

Hoje de manhã acordei sem fome. Pela primeira vez na minha vida. Obviamente comi....creme budwig!

 

04
Abr17

paleo...#2

Joana Marques

Há alguns anos atrás quando iniciei este regime alimentar custou-me horrores.

Andava sempre cheia de fome.

Habituei-me a comer de duas em duas horas.

Passei a ser escrava da comida.

A minha mala tornou-se uma despensa. Com comida sempre à mão de semear.

Por mais que comesse este mundo e o outro tinha sempre fome.

Em frente a uma pastelaria babava por tudo quanto era bolo e bolinho.

 

Está a ser muito mais fácil do que aquilo que imaginava. Este regime paleo.

Já não sinto aquela fome capaz de comer um boi à dentada.

Passo muito mais tempo sem comer.

E não me apetece na do que seja processado.

Aquelas porcarias cheias de açucares e gorduras más que nós comemos.

 

Ontem. Mais uma vez comecei com creme budwig. Usei no creme: um iogurte de amêndoa, sumo de meio limão, a banana, uma nectarina, nozes, manteiga de amêndoa. Usei também sementes de linhaça. Para dar um sabor diferente acrescentei um pouco de tomilho.

Todos os dias é diferente. Todos os dias é bom. E todos os dias dá uma energia do caneco.

Não tive fome a meio da manhã.

Só voltei a comer à hora de almoço.

2 (4).jpg

 No wok juntei azeite, tomate e um peito de frango cortado.

Deixei fritar o frango.

Depois juntei: abóbora, feijão verde e brócolos.

Acrescentei umas amêndoas.

 

A meio da tarde comi uma maçã.

À noite fiz uma salada com alface, rúcula, agrião, meio abacate, atum e pinhões. Temperei com azeite.

E assim segue....o meu regime alimentar....

 

03
Abr17

paleo...

Joana Marques

Ontem.

Comecei o meu regime alimentar novo.

De manhã, creme budwig. Usei no creme: um iogurte de coco feito por mim, sumo de meio limão, a banana, uma dose de framboesas, amêndoas, meio abacate (em vez do azeite). Usei também sementes de sésamo.

 

A meio da manhã comi uma maçã.

Almocei fora com os meus pais. Escolhi uma salada de frango. Só temperada com azeite. 

 

A meio do dia comi estas panquecas.

Substituí a farinha de trigo por farinha de arroz. Fiz um xarope de frutos vermelhos para pôr por cima.

 

Ao jantar comi isto:

1 (10) (1).JPG

 Assei no forno um peixinho em azeite, cebola e tomate.

Num wok, salteei, abóbora, cogumelos e tomate.

No final juntei rúcula.

 

Nunca tive fome durante o dia.

Nem mesmo quando passei ao lado de uma loja de chocolates.

Acho que encontrei o regime ideal para mim. 

Mais sobre mim

foto do autor

Um grupo no facebook para quem gosta de crafts!

  •  
  • Sigam-me

    Instagram

    Comentários recentes

    Arquivo

    Mensagens

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.