Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quiosque da Joana

handmade life

Quiosque da Joana

handmade life

20
Jul17

tricotar um xaile. Passo a passo!

Joana Marques

Adoro tricotar xailes.

Usá-los já é outra conversa.

Depois de já ter tricotado muitos xailes diferentes.

Cheguei ao meu xaile preferido.

Não de tricotar. Mas de usar.

 

Xailes muito trabalhados.

Gosto de os tricotar, apenas.

Usar, não consigo. Acabo por desmanchá-los ou oferecer-los a alguém.

 

Xailes simétricos. Que sejam um triângulo perfeito.

Tricoto-os sem problemas.

São xailes que se iniciam no centro e se vão acrescentando pontos em todas as voltas.

Não gosto de os usar.

Sinto sempre que falta uma parte do xaile.

Parece que fica muito pequeno.

Fica-se assim com qualquer coisa pendurada no pescoço...sem grande utilidade.

 

Para eu usar o xaile tem de ser assimétrico, com um ponto simples e tem de ser comprido.

Um xaile deste tipo é muito versátil.

Pode ser um xaile de Verão ou de Inverno. Conforme o fio que se escolha.

E pode ser usado de várias maneiras.

Se for comprido fica giro porque pode dar várias voltas. E como é assimétrico fica com efeitos engraçados.

Na maioria das vezes uso-o como se fosse um cachecol.

 

Depois de ter entrado no mundo dos xailes.

Acabei como comecei. O que eu mais gosto é o mais fácil de fazer.

Em ponto mousse. É feito todo em liga.

Já tinha explicado o esquema aqui.

Hoje acrescento fotos.

Ao longo da explicação aparecem também vídeos. Para ajudar na parte mais difícil.

Qualquer pessoa que saiba tricotar consegue. É só seguir o esquema.

 

Vamos a isso?

Começamos com 3 pontos na agulha.

1 (18) (1).JPG

1ª carreira: é uma carreira ímpar.

Em todas as carreiras ímpares: tricotamos em liga todos os pontos e no último ponto fazemos um aumento.

Ficamos com 4 pontos na agulha.

1 (24) (1).JPG

2ª carreira: é uma carreira par. 

Em todas as carreiras pares: tricotamos o primeiro ponto em liga. O segundo ponto fazemos um aumento. Tricotamos em liga todos os pontos até aos dois últimos. Estes dois últimos pontos, tricotamos juntos.

Continuamos com 4 pontos na agulha.

1 (26).JPG

3ª carreira: é uma carreira ímpar.

Em todas as carreiras ímpares: tricotamos em liga todos os pontos e no último ponto fazemos um aumento.

Ficamos com 5 pontos na agulha.

1 (3) (2).JPG

 

4ª carreira: é uma carreira par. 

Em todas as carreiras pares: tricotamos o primeiro ponto em liga. O segundo ponto fazemos um aumento. Tricotamos em liga todos os pontos até aos dois últimos. Estes dois últimos pontos, tricotamos juntos.

Continuamos com 5 pontos na agulha.

1 (5) (3).JPG

Se conseguiram chegar até aqui. Já têm o xaile praticamente pronto!

Porque agora é sempre igual até ao fim!!

Acreditem, começar é a parte pior....

 

Se continuarem sempre com o mesmo esquema.

O vosso xaile vai crescendo. Assimetricamente!

1 (13) (3).JPG

 

(fio usado: woolybool, rosários4)

 

Quando parar?

Depende do que querem.

Depende do tamanho da pessoa que vai usar o xaile. E daquilo que pretendem.

Eu gosto dele muito comprido.

E largo.

Este que fiz, depois de bloqueado ficou com 42 cm por 2,25m.

x1.jpg

Para mim estas são as medidas certas para um xaile.

Depende sempre do fio usado.

Estas medidas servem essencialmente para nos guiarmos.

 

cp.jpg

No final. Bloquear o xaile.

E depois, é só usar!!

Não se esqueçam que podem aderir ao grupo handmade life e partilhar todos os vossos trabalhos!

Espero-vos lá!

11
Jul17

a importância de bloquear. Bem!

Joana Marques

Quando decidi aprender a tricotar comecei por assistir a um número infinito de vídeos no youtube.

Aprendi ao mesmo tempo que uma amiga. E íamos trocando ideias e aprendendo uma com a outra.

Quando achei que já não fazia muito má figura. Comecei a frequentar Workshops.

O primeiro workshop que fiz foi a aprender a tricotar um casaco.

Como um workshop tem tempo muito limitado era um casaco de bebé.

Mesmo estando lá uma tarde inteira, nem cheguei a metade do casaquinho.

Trouxe trabalho para casa.

E só me deitei nessa noite quando o terminei.

A deceção foi mais que muita.

Olhei para o meu trabalho. Não detetei nenhum erro.

Mas....

Não gostei nada do resultado...

Era domingo.

Segunda feira. Fui trabalhar.

À tarde, passei pela loja onde tinha feito o workshop e mostro o meu trabalho.

Pesarosa e desanimada.

Olham para mim e dizem-me que tinha de bloquear a peça.

- Bloquear?? Como assim bloquear??

20 (5).JPG

 

Quando terminamos um trabalho. Sai das agulhas todo amarfanhado e amarrotado.

A forma que queremos não é a forma que ele tem.

Idealizamos uma coisa e temos outra...para pior.

Depois de terminar de tricotar. Temos de bloquear.

 

Costumo fazer assim:

1. Coloco a peça em água com um pouco de amaciador da roupa.

2. Espero 20 a 30 minutos.

3. Passo a peça por água limpa.

4. Não torço a peça, nunca! Coloco dentro de uma toalha para o excesso de água sair.

5. No chão coloco este tapete que se usa para as crianças, quando começam a gatinhar ou a andar...não sei bem!

(também se pode usar esferovite)

20 (1).JPG

6. Estendo uma toalha.

7. Em cima da toalha estendo a peça, usando alfinetes. Muitos alfinetes!

8. Dou-lhe a forma que quero.

20 (9).JPG

 

20 (10).JPG

 9. Deixo secar.

10. Deixo estar pelo menos 12 horas.

11. Tiro os alfinetes todos.

 

E quando finalmente olhamos para a peça, conseguimos ver todos os pormenores.

Fica com um acabamento muito diferente do que tinha inicialmente.

20 (15).JPG

Penso que é fácil ver a diferença abismal que separa a primeira e a última foto.

 

Este exemplo não é o melhor.

Este xaile que fiz foi uma experiência.

Usei um fio que tinha há muito tempo.

Não gosto dele particularmente.

E usei-o para experimentar um esquema que não conhecia. Nem sequer é o fio apropriado....

Gostei do esquema.

Acho o efeito bonito.

Como o fio tem tonalidades esquisitas....fica assim...

Este xaile vai ser desmanchado...e o fio usado numa outra peça...

 

 

11
Jun17

vamos tricotar? Aos domingos...

Joana Marques

xaile23.jpg

Tricotar não é só uma atividade para fazer no inverno, embrulhada numa manta, a ver televisão, no aconchego do sofá.

Já experimentaram fazê-lo numa esplanada. Num jardim. Num parque. Ou na praia.

É relaxante. E os níveis de satisfação são elevados.

Usar uma peça feita por nós. Numa cor escolhida por nós. Tem outro sabor!

 

 

Este é um projeto de domingo.

Para tricotar aos domingos. Só aos domingos.

 

Deixo aqui, um esquema muito fácil de tricotar.

E com um efeito muito giro.

Para ser feito a uma só cor ou como na foto com restos de fios.

Ou podem optar por um fio matizado.

Alguma dúvida que tenham. Estou por aqui para ajudar.

Mãos à obra!!

E então? Vamos tricotar??

 

download do esquema

02
Abr17

porque um só é pouco....

Joana Marques

Já tinha ouvido falar mas nunca os tinha visto.

Bobbel Cotton.

4(1).jpg

Tem 800 metros de comprimento.

O que é bom porque com um só podemos tricotar uma peça inteira.

A peça final pode ser lavada na máquina.

É composto por 4 fios fininhos que formam um só.

Só que estes 4 fios vão mudando de cor.

E por isso faz trabalhos únicos e lindíssimos.

4(3).jpg

Comecei a tricotar um xaile assimétrico.

Levezinho para o Verão.

Parece-me que aqui em Oslo todos os aconchegos são bem-vindos!

Comecei pela parte mais clara do Bobbel Cotton e por isso tive de desfazer o novelo.

3 (2) (1).JPG

É muito fácil de fazer.

É todo tricotado em liga.

Iniciamos com três pontos.

Carreiras ímpares: Tricotamos todos os pontos e no último fazemos um aumento.

Carreiras pares: Tricotamos um ponto, fazemos um aumento, tricotamos os pontos até aos dois últimos, tricotamos os dois últimos pontos juntos.

Devemos tricotar até o xaile ter mais ou menos 130 cm. Ou como gostarmos mais.

 

...um só projeto é pouco...dois é a conta certa!

...ou três, ou quatro....

 

Mais sobre mim

foto do autor

Um grupo no facebook para quem gosta de crafts!

  •  
  • Sigam-me

    Instagram

    Comentários recentes

    Arquivo

    Mensagens

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.