Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Quiosque

handmade life

Quiosque

handmade life

13
Nov17

ter ou não ter? Eis a questão...

Joana Marques

Quando era pequena queria ter um cão.

Os meus pais sempre me disseram que não.

Éramos 5 em casa. Pai, mãe, eu, o meu irmão e a minha irmã.

Com três filhos havia trabalho de sobra lá em casa. E a minha mãe sempre foi contra.

 

Os meus avós tinham um cão, no Alentejo.

O que eu me divertia com ele.

O cão era já velhote, via mal e um dia foi atropelado. Nunca recuperou. E foi abatido.

Era uma miúda, ainda. Mas perdi um amigo. E demorei a recuperar.

 

Quando fui viver sozinha, com 17 anos, nunca pensei em ter um cão.

Trabalhava como hospedeira. E estudava.

Com horários loucos e muitas ausências, a minha vida era incompatível com a de um animal doméstico.

A minha casa era alugada. E pequena. Outro contra.

 

O Vasco apareceu na minha vida em 2014. E apareceu por acaso.

Até ao momento nunca tinha pensado em ter um cão.

Gosto muito de liberdade. E de não ter amarras. E um cão prende-nos um bocadinho...

A verdade, é que neste momento não consigo imaginar a minha vida sem ele.

Nem consigo dizer-vos em palavras o quanto gosto dele. É assim, muito, muito. Do tamanho do mundo...

 

Como apareceu de surpresa na minha vida. Não tive tempo de ponderar nada. Um dia tinha um cão.

Faria o mesmo se as circunstâncias se repetissem. Mas quem acha que quer um cão deve refletir um bocadinho..

 

 

Ter um cão é ter um monte de responsabilidades.

Nem tudo é um mar de rosas. Muitas vezes fazem asneiras.

Nunca me vou esquecer do dia em que o Vasco à porta do meu prédio, em Carcavelos achou por bem pegar no trolley do carteiro. E fez voar as cartas e encomendas todas pela rua fora.

Ao mesmo tempo que desfazia o pobre trolley. E aterrorizava o carteiro.

É claro que eu não podia virar a cara e dizer que não conhecia o bicho de lado nenhum.

Por momentos, ponderei dar corda aos sapatos e mudar de planeta. Mas não o fiz.

Tive de assumir. Claro!

 

Ter um cão é ter de abdicar de tempo.

O tempo é precioso, todos nós sabemos.

Depois de ter tido um cão, o meu tempo, passou também a ser o tempo dele.

Tempo de o passear. Tempo de tratar dele. Tempo, tempo e tempo...

 

Ter um cão é ter de ter disponibilidade total. Ou então arranjar alternativas.

Sobretudo nas férias. E em alguns fins de semana.

Já existem hotéis de qualidade.

Para isso precisamos de ter alguma folga financeira.

E ver se o bichinho fica lá de forma minimamente confortável. O Vasco detesta. E sofre horrores.

 

Ter um cão é ter alguma disponibilidade financeira.

Pode ser que não. Mas pode acontecer precisar de cuidados médicos. São caros.

A própria alimentação também custa dinheiro.

Pelo menos a do meu que é um cão grande e come tudo o que lhe aparece à frente.

 

Ter um cão é ter de ser forte.

O cão olha para nós com olhos de cão. Todos o fazem.

E pede coisas:

- Dá-me um biscoito. Eu dou.

- Dá-me a perna do frango. Eu dou.

- Dá-me o teu jantar. Eu dou.

- Dá-me um rim. Eu dou.

Uma vez no veterinário, quase perdi a tutela do Vasco.Tinha ele uns 8 meses.

Estava excessivamente pesado. Teve de entrar em dieta. Custou-me mais a mim do que a ele...parece-me.

Tive de aprender a dizer-lhe que não. Ele não fica chateado. Eu fico à beira de um enfarte. Custa tanto, tanto...

 

Ter um cão é ter de ter espaço extra em casa.

O meu é muito espaçoso. E batiza as assoalhadas todas.

Tem sítios preferidos. E que são só dele. Faz o especial favor de tolerar a minha presença. Mas é só! E já chega!

Nunca me vou esquecer, do dia em que o meu chefe passou por minha casa, para me entregar uns documentos. Convidei-o a entrar.

E ele sentou-se no sofá do Vasco.

O sofá do Vasco está cheio de biscoitos que ele vai escondendo, não vá a fábrica dos biscoitos falir e ele ficar sem nada.

O senhor sentado no sofá e o Vasco sempre a olhar para ele. E o senhor a dizer-me:

- Joana, este cão gosta mesmo de mim.

E eu, com suores frios. A prever uma catástrofe. Daquelas em que um cão espatifa o chefe da dona.

 

 

Ter um cão.

É o melhor do mundo. A verdade é essa.

Existe uma lista infindável de argumentos a favor.

E essa lista. Está nesta imagem.

Porque uma imagem vale muito mais do que mil palavras. 💚

 

vasco24.jpg

 

 

26 comentários

Comentar post

Pág. 1/2

Mais sobre mim

Um grupo no facebook para quem gosta de crafts!

  •  
  • Sigam-me

    Instagram

    Comentários recentes

    Calendário

    Novembro 2017

    D S T Q Q S S
    1234
    567891011
    12131415161718
    19202122232425
    2627282930

    Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D

    Mensagens

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.