Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quiosque da Joana

30.12.16

em 1981...

Joana Marques

O ano em que eu nasci foi assim...

14.jpg

Curiosidades engraçadas e factos que eu desconhecia. Por exemplo: quem ganhou os óscares nesse ano, o livro de maior sucesso, ou a canção do ano:

 

"Her hair is Harlow gold, her lips sweet surprise
Her hands are never cold, she's got Bette Davis eyes
She'll turn the music on you, you won't have to think twice
She's pure as New York snow, she got Bette Davis eyes"

 

 

É só entrar e colocar o ano de nascimento....

Boa viagem!

 

29.12.16

a nossa âncora...

Joana Marques

Foi neste espaço que desabafei. Será aqui o espaço ideal para agradecer.

 

Se me perguntarem o que escrevi no dia 26 vou dizer-vos que não faço ideia.

Sei que me sentia muito perdida. E muito triste. E foi a forma que encontrei de começar a reagir.

Não consigo ler o post.

Se o ler vou novamente viajar para o dia 26 de Dezembro e é um dia que não quero revisitar.

Nem esse, nem os anteriores.

Decidi não colocar os comentário feitos (que foram muitos) por vocês.

O post não foi feito para ter destaque, estar na lista dos mais lidos ou dos mais comentados.

O post, foi o mais pessoal que já escrevi e interrogo-me se o devia ter publicado ou não.

Acho que fiz bem. Todos os comentários que recebi, todos, me deram alento, muito alento.

Os mail's.

As mensagens.

Todos eles fizeram a diferença.

Todos eles me salvaram nesse dia.

Tenho a certeza que muita gente leu, não comentou mas enviou energias positivas. Tantas vezes faço isso também. Leio post's e não encontro as palavras certas para comentar.

Agradeço a todos.

 

Não está a ser fácil.

Para mim não está a ser fácil.

A dor é algo pessoal e sou eu que tenho de a saber gerir.

 

Sempre fui uma pessoa muito otimista.

Insuportavelmente otimista.

E a verdade é que ao poucos o otimismo começa a voltar.

A verdade é que nós os amigos mais chegados e família temos em mãos algo que não podemos falhar.

Não apaga a dor.

Nem a saudade.

Mas dá-nos energia para continuar.

Todas as crianças precisam de um ambiente saudável.

Não posso mudar a vida de todas mas posso contribuir para a felicidade de uma em particular.

Eu e todos os que lhe somos próximos.  

 

A nossa âncora:

tem um mês e seis dias;

2,800 kg;

é uma comilona;

e dorminhoca;

tem uns olhos lindos..

e chama-se Leonor.

 

26.12.16

um minuto de cada vez...

Joana Marques

...levantar, correr, ir trabalhar, comer...funcionar...de alguma maneira..

 

No dia 22, depois de almoço recebo uma chamada.

Uma chamada que já esperava há muito tempo.

Era inevitável, mais dia menos dia.

Todos os dias tinha medo de atender o telefone.

Sempre que ouvia o telefone tocar ficava com medo...quinta-feira foi o dia.

A Catarina morreu.

 

Estava em Barcelona.

Os meus pais.

O meu irmão, cunhada e sobrinho, também.

Tentei arranjar voo para Lisboa o mais rápido possível.

Não consegui.

Consegui um voo para o Porto.

Fui para o Porto, aluguei um carro e vim até Lisboa.

Cheguei tarde.

Passei pelo velório.

Dormi em casa de uma amiga.

Dia 23.

Fui ao funeral.

Em choque, eu e todos os que lá estávamos.

Que desperdício tão grande.

A vida é tão injusta.

 

Ainda passei pelo meu trabalho.

Precisava de estar com pessoas que gosto.

De as abraçar.

 

Tentei arranjar voo para Barcelona, Madrid..qualquer cidade espanhola.

Não consegui.

Vésperas de Natal.

Tinha duas opções ou esperava pela manhã de dia 24 e por um milagre, ou melhor por um lugar vago num avião, ou fazia-me à estrada e ia para Barcelona de carro.

Esta última opção não me entusiasmava minimamente.

Estava cansada, tinha fome mas não conseguia comer, estava dorida.

Apetecia-me deitar e acordar no ano 3000.

Esperei.

Comecei a achar que devia esperar pelo sábado.

Por outro lado pensava nos meus pais, irmão, cunhada e sobrinhos.

Saíram de Portugal para me fazer companhia no Natal e eu podia não estar presente.

 

Achei que não devia ser eu a decidir.

Devia ser o universo, o destino...qualquer entidade menos eu.

Deviam ser umas seis da tarde enviei uma mensagem com votos de Feliz Natal a uma pessoa.

Achei que me ia responder logo.

Achei que pudéssemos falar e combinar um jantar.

Fiz o filme todo na minha cabeça se ele estivesse livre jantávamos e eu tentava ir sábado de manhã.

Se ele não estivesse livre pegava no carro e ia até Barcelona.

É claro que quando fazemos planos existe uma forte probabilidade de saírem furados.

Ele não me respondeu.

Pensei: espero cinco minutos e vou.

Esperei meia hora.

 

E fui.

Disse aos meus pais que só ia de manhã para não ficarem preocupados.

E fui.

Uma viagem sem fim.

Parei no caminho durante uma hora para descansar.

Já tinha resposta à mensagem enviada.

Chorei a maior parte do caminho.

Devo ter esgotado as lágrimas que tinha para esta e a próxima vida.

Cheguei.

Nem sei bem as horas.

Ainda descansei.

Funcionei como uma pessoa normal dia 24 e dia 25.

Não sei como consegui mas fiz um esforço grande.

Devia isso à minha família, principalmente aos meus sobrinhos que são crianças e precisam de ter boas memórias do que é o Natal.

 

A partir de agora é mais difícil.

Estou sozinha.

A vida é assim.

Como se costuma dizer o que não nos mata torna-nos mais fortes.

Neste momento nem sequer quero ser forte....

....um minuto de cada vez, pode ser?

 

21.12.16

Natal! estou pronta...

Joana Marques

Já tenho árvore de Natal.

Muito pouco tradicional mas tenho!

Improvisei também um presépio.

Com uns preguinhos e uma linha de algodão.

Ficará como centro de mesa.

presepio2.jpg

Já tenho as prendas todas compradas e não vejo a hora de ver a reação de quem as vai receber.

 

Já comprei tudo o que precisava para a ceia e para o dia de Natal.

O cabrito para a noite de Natal como fazia a avó Maria.

Só falta pô-lo num molhinho bom 12 horas antes de ser assado.

Para ir ao forno 4 horas antes de ser comido.

 

O peru assado para o dia de Natal como fazia a avó Adélia.

E o seu famoso recheio de castanhas que eu tento imitar todos anos mas que nunca fica tão bom.

Algum segredo que não está no livro de receitas que herdei!

 

O pão é feito sexta-feira.

E os bolos e bolachas também.

O arroz doce como a avó Maria fazia é feito sábado que é bom é quentinho.

E as fatias douradas da avó Adélia também.

 

O Natal também é isto.

É recordar os nossos que já cá não estão fisicamente.

Continuam vivos, bem vivos nos nossos corações.

 

A minha família chegou há 15 minutos atrás.

 

Por isso podes chegar, Natal!

Estou pronta!

20.12.16

...a revolta da árvore de Natal...

Joana Marques

Já deitada e quase adormecida começo a ouvir um barulho...

...não percebi logo o que era...

- se fosse um ladrão o cão já tinha dado sinal...não deve ser nada...

Deixei de ouvir o barulho e adormeci...

De manhã acordei e deparei-me com isto....

arvoredenatal1.jpg

 

Como estou numa casa que não é minha tive cuidado ao colar os corações.

Usei uma fita-cola normal.

Garantidamente quando retirasse da parede ficaria tudo na mesma...sem marcas.

Só que....

 

Mudei de estratégia...

Comprei fita-cola, daquela que cola slimani's ao tecto...

E já tenho novamente uma árvore de Natal.

 

natal4.jpg

 Claro está, quando sair desta casa vai ter de ser fugida à polícia, senhoria e corpo de intervenção.....pela calada da noite...sem ninguém dar conta...

...muito prático se considerarmos que tenho de levar na mão direita uma mala e na esquerda, um cão e um coelho....facílimo......

 

A Simone fez uma árvore de Natal tão gira! Já viram?

19.12.16

a resposta do Pai Natal...

Joana Marques

Cara, Joana

foi com muito gosto que recebi a tua carta.

....em relação à família Marques...

...podes considerar o teu desejo realizado...

...................

.....mas....

....em relação ao teu pedido...

...vou ver o que posso fazer....

...não é fácil....

...diria mesmo que...

..não é nada, nada fácil....

........

Joaninha, Joaninha..

eu sei que é Natal...

..como é que te posso dizer isto...

...não é possível realizar o teu pedido...

... sou só o Pai Natal...

...............................

não sou o Slimani....

...ou o Acosta...

nem o Jardel (o verdadeiro...)

....tão pouco o Manuel Fernandes...

.......

 

não quererás mudar de pedido?

para algo exequível?

...muda....

..depressa

ou ainda ficas sem prenda!

.........

.......

.........

Posso dar uma ideia??

...um panda?

...uma foca?

...um Bas Dost?

....um dinossauro??

...um unicórnio??

...é só escolheres..

.......agora, o Sporting campeão...

pai natal.pngAssinado: O Pai Natal

Pág. 1/3

Joana Marques

foto do autor

Sigam-me

contador de acesso grátis

Links

Grupo no Facebook de Partilha handmade! 💝

As histórias do cão! 🐶

Tricot 🌺

Crochet 🌻

Receitas 🍳🥦🥧

Planear ⌚📅 📊

Comentários recentes

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D