Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quiosque da Joana

Quiosque da Joana

Follow this blog...#5

10.03.17, Joana Marques

E de repente uma pessoa num impulso cria um blog.

Depois lembra-se que já tentou muitas vezes. E em todas as vezes que tentou falhou.

Lembra-se que a prima Joaninha lhe tinha falado do sapo.

Cria mesmo um blog. Se não der não dá....desisto outra vez...

 

E depois de criar o blog decide ir dar uma volta por blogs vizinhos.

E quando anda a dar uma volta mais ou menos longa encontra este blog.

 

A pessoa acima descrita sou eu. E o blog que hoje vos recomendo é o da Loulou.

Um dos primeiros que conheci e que nunca mais larguei.

Love at first sight. Indeed!

 

 

anti-stress...

09.03.17, Joana Marques

Uma das coisas que me deixa zen e num estado de acalmia, tipo mar morto é o desenho.

Sempre que tenho tempos mortos. Começo logo à procura de uma caneta e desenho...

Depende da disposição, às vezes aparecem desenho mais adultos outras vezes mais infantis...ou então tudo junto!

Um destes dias estava eu a desenhar.

Desenhei um peixe.

Depois outro.

Um a rir. Outro sério...

Depois desenhei um risco e depois outro paralelo. Depois preenchi o que estava entre eles...

...é como aquela história da conversa ser como as cerejas....também podemos aplicar esse ditado aos desenhos...

 

Quando dei por terminado o meu maravilhoso trabalho , alguém me pediu para tirar cópia para o pintar....

Lembrei-me de o partilhar....

...como se fosse um daqueles livros para colorir para adultos que agora se usa...só que feito por mim...

 

Eu também estou a colorir o meu....

1 (3).jpg

Escolhi 5 cores.

Pinto 10 elementos de cada cor.

E pinto de 4 em 4 elementos.

E estou a aplicar a técnica mosaico.

Não está acabado....é um anti-stress é para se ir fazendo, com calma e sem perfecionismo...

 

 

puff! E foi um ar que se lhes deu....

08.03.17, Joana Marques

Quando alguém me liga a dizer que vai aparecer em minha casa.

Faço isto!

A sobremesa mais rápida de sempre. E barata.

Muito, muito saborosa!

 

Dois ingredientes.

- Arroz Puff. (quem faz um regime sem glúten deverá ter atenção...que este do link o contém mas existe arroz puff sem glúten)

- Chocolate.

(para cada 150 g de chocolate, 25 g de arroz puff)

Podem usar qualquer tipo de chocolate. Eu costumo usar com chocolate negro. Mas com chocolate de leite também ficam bom.

Se acharem que ficam muito duros misturem óleo de coco, ou qualquer outra gordura para amaciar mais.

 

Em banho maria derreter o chocolate.

Quando estiver derretido colocar o arroz puff.

Misturar tudo. (ainda em banho maria)

Moldar.

Deixar arrefecer.

Colocar no frigorífico uns minutos!

Prontinho a comer!

puff1 (7).JPG

 

puff1 (4).JPG

 

 

 

puff1 (13).JPG

 Como a minha mãe sempre me disse...não devemos desperdiçar nada..

....e por isso....

...no fim...lá fiz o sacrifício e comi os restos...

 

puff.JPGE puff!

Desaparecem num instante....

farinhas. Todas diferentes, todas iguais!

07.03.17, Joana Marques

Quando começamos a fazer pão em casa começamos por usar a farinha mais normal possível.

Trigo, tipo 65!

Experimentamos umas vezes. Os ventos sopram de feição!

 

Arriscamos mais um pouco!

Juntamos trigo tipo 65 e um pouco de trigo tipo 55.

Corre bem. O pão é muito saboroso.

 

É hora de arriscar. Centeio...

E o pão ganha uma nova vida.

Quentinho! Ui! 

Com manteiga de amêndoa e banana.

Como diria o meu amigo Zé, é do Catano.

 

Hora de inovar.

Quinoa, Alfarroba, Banana! Sim, existe farinha de banana!

E o pão ganha novos sabores.

O pão é cada vez melhor!

 

Na cozinha temos o caldo entornado!

Depois de abertas gosto de as guardar em frascos fechados para que não percam as propriedades.

Farinhas há muitas!

São todas diferentes.

Mas se olhar para elas parecem todas iguais.

E por isso convém estarem todas bem identificadas.

 

farinha (4).JPG

Criei estas etiquetas para colar nos frascos. 

É só imprimir.

Recortar e colar!

Farinhas, farinhas....mas sem enganos!

 

E sim os frascos estão super pirosos cheios de rendinhas...

...caso não tenham percebido...eu vivo na pirosilândia...

 

dia mundial do catano!

06.03.17, Joana Marques

Tinha tirado a carta há pouco tempo.

Não gostava muito de conduzir. Aliás continuo a não gostar. Conduzo por necessidade.

Para Março, estava um dia muito quente.

Estava a subir uma rua na Graça.

Daquelas ruas ingremes que Lisboa nos oferece.

 

O meu ponto de embraiagem era o mais manhoso possível. Ou melhor, não sabia fazê-lo.

Péssimo requisito para subir uma rua.

Se não tivesse de travar. Espectacular!

É claro que tive de travar.

Na minha faixa estavam carros estacionados e vinham carros a descer.

O carro à minha frente travou e eu que remédio.

Travei também com o travão de mão.

 

Atrás de mim, outro carro.

- Bonito!

O carro da frente avança.

E eu não.

Tinha acabado de tirar a carta. Muita coisa em que pensar. Aqueles piscas, o travão...dois ainda por cima. Três pedais, dois pés....

 

Aparece outro carro a descer.

- Fixe. Tenho de o deixar passar!

O carro de trás começa a dar sinais de quem está a dizer impropérios contra a minha pessoa, em voz baixa.

Antes que os impropérios começassem a ser em voz alta. Saí do carro!

Dirijo-me ao senhor que estava atrás.

- Se faz favor.

-

- Tirei a carta a semana passada e não estou a conseguir tirar dali o carro.

-

(os homens fazem sempre um sorriso parvo quando as mulheres são azelhas....comigo sorriem muito porque eu continuo uma nódoa!)

- Está a ver aquela rua com aqueles carros todos estacionados?

-

(continuou com o sorriso parvo....)

- Pode estacionar-me o carro lá? E fiz o meu melhor sorriso para ver se convencia o senhor...

- Não quer que o estacione já aqui? E apontou para um lugar vago.

- Acha? E depois como é que eu o ia tirar daí? Se faz favor onde eu pedi...que é uma rua plana.

 

É claro, que nesta altura do campeonato estava formado um casamento.

Montes e montes de carros.

Só faltava aquele bocadinho de tule na antena...

Buzinas por todos os lados.

Impropérios. Vários...e dos simpáticos!

O senhor fresco e fofo desviou o carro dele para o tal lugar vago e enquanto fazia isso eu andava a avisar as pessoas que era só mais um bocadinho que o meu carro ia já sair do caminho.

 

Nervosa? Claro que não....sou um poço de calmaria.

Pode o mundo estar a acabar que eu continuo zen.

Nervos de ferro!

zen11.jpgO senhor lá estacionou o meu carro.

E eu convidei-o para beber um café. Ele aceitou.

Chamava-se Zé!

E eu percebi que ele dizia "catano" muitas vezes.

Estivemos duas horas à conversa. Duas horas do catano.

 

O café era do catano. Lisboa era do catano. As férias dele iam ser do catano. Até eu era do catano!

 

E hoje faz exactamente 15 anos. Que eu parei o trânsito em Lisboa!

Nunca me esqueci porque umas horas mais tarde nascia a Inês, a minha sobrinha!

Desde esse dia que o dia 6 de Março é para mim o DMC. Dia Mundial do Catano!

 

Querida Inês,

Muitos Parabéns!

Que todos os teus dias sejam felizes e especiais! 

 

Zé, se leres este post!

Obrigada!

Se não fosses tu...ainda agora estava entre o travão de mão e o de pé a decidir o que ia fazer.....mas sempre com muita calma...que eu sou neta de uma alentejana!

Olha Zé! Foi do catano....

a felicidade não é ter.....

03.03.17, Joana Marques

Desde o primeiro dia que me surpreende.

Tem-me ensinado muitas coisas.

Tem-me mostrado o que é gostar incondicionalmente.

Amizade? Ele sabe bem o seu significado.

E diz presente em todos os momentos que merecem a pena.

Chatices do dia a dia e picuinhices parvas não conto com ele. Nesses dias faz-me a vida negra.

Em situações limite é o meu melhor amigo.

 

Incongruências tem várias. É tão parecido comigo!

Como se costuma dizer, não se sai às pedrinhas da calçada.

E como nasceu e foi abandonado.

Só me teve  a mim.

E deve me ter observado vezes sem conta.

Joanês é uma doença altamente contagiosa. Nem poupou o cão!

 

Não fica em casa sozinho mas faz uma viagem de avião com uma perna às costas.

Adora conforto. Mas nestas férias que são tudo menos convencionais tem tido um comportamento 5 estrelas.

Adora comer. Mas aqui também não tem tudo o que gosta. Nem tudo aquilo que tinha em casa.

Ainda não roubou ninguém.

 

Anda tristonho? Mal disposto?

Nada disso.

Anda feliz da vida!

Sem queixumes.

Afinal a felicidade não é ter. É ser. É estar. E é ficar....

....e a amizade é o valor mais importante desta vida...

vasco350.jpg

gostava de ter conhecido....

02.03.17, Joana Marques

Wassily Kandinsky...

 

 

Não posso concordar com a frase de Fernando Pessoa: primeiro estranha-se, depois entranha-se!

....porque da minha parte foi amor à primeira vista.

(mas a frase foi feita para descrever a coca-cola e Kandinsky é tudo menos um refrigerante simples....)

 

Não consigo pintar assim.

Não consigo usar as cores assim.

Não consigo desenhar assim.

Nunca conseguirei.

Mas percebo como o fez. Pelo menos acho que percebo.

E porque chegou aquele resultado.

Percebo como foi mudando a forma de se expressar.

Nada acontece por acaso. E aqui está a confirmação da regra.

 

Começou por pintar cavaleiros e princesas russas. Com cor.

Passou por quadros ainda com figura mas já ténue. Também com cor.

E chegou à abstração.

k12.jpg

k14.jpg

Cor e forma.

Para ele a realidade é transmitida através da cor.

k2.jpg

 

k3.jpg

E só da cor.

A figura é secundária. Embora concreta. Pontos. Linhas. Planos.

 

Associou às cores sons de instrumentos musicais. E desenhou-os de forma abstrata com a cor respetiva.

Amarelo, trompete.

Azul, flauta.

Azul escuro, violoncelo. etc

Interpretou as obras de vários compositores através das cores.

Associou os instrumentos às cores. Mas também as notas musicais.

 

Amava a liberdade. 

A liberdade de pintar. De pintar o que faz sentido para ele e não para os outros.

A liberdade de gostar ou não.

E a pintura dele reflete isso.

Nada é consensual.

E tudo pode ser interpretado de todas as maneiras.

E isso agrada-me.

Conhecer as obras de Kandinsky é conhecermo-nos também mais um pouco. E percebermo-nos.

Conhecer Kandinsky é sair da nossa zona de conforto.

E só saindo da nossa zona de conforto é que temos o verdadeiro conhecimento de nós próprios.

 

 

E se eu o tivesse conhecido.

....

Primeiro beliscava-me....

..e depois...

...quando já tivesse os braços roxos....

...pedia-lhe para assistir às suas aulas...

..tenho é dúvidas que ele me aceitasse...mas não custava nada tentar...

....isso e sonhar...

 

...sonha, Joana, sonha...que é grátis e não paga imposto..

E vocês? Quem gostariam de ter conhecido?

A sério???

Porquê?

um shot de vitamina c!

01.03.17, Joana Marques

Provavelmente muita gente já pensou nisto.

E se calhar já fazem isto.

E eu acho que estou aqui a pensar que inventei a roda.

Ninguém me ensinou a fazer.

Nem vi em lado nenhum.

Comecei a fazer sozinha.

 

O meu pai por herança ficou com a casa dos pais no Alentejo. E com a casa um campo com algumas árvores de fruto.

O meu pai passa a vida a dizer mal das laranjeiras.

Que vai arrancá-las. Que não prestam. Que quer de outra qualidade.

E eu que fico de coração desfeito a pensar que um dia vou lá e as minhas queridas laranjeiras já lá não estão... e resolvi dar uso às laranjas.

E torna-las apetecíveis aos olhos da família.

 

E o que é que eu fiz?

Fiz gomas.

- Gomas??

Sim! Gomas carregadas de vitamina C.

 

Precisamos de:

- 150 ml de sumo de laranja.

- duas colheres de açúcar de coco diluído em 50 ml de água quente ou outro tipo de adoçante. (se acharem que não precisam de adoçar esqueçam este passo)

A esta água quente juntar, aos poucos, 50g de gelatina em pó (a gelatina em pó pode ser substituída por 4/5 folhas de gelatina previamente demolhada ou por agar agar). Mexer tudo muito bem. 

Misturar com o sumo de laranja.

Colocar em forminhas.

Gosto de polvilhar as forminhas com canela.

Frigorífico.

......esperar, esperar, esperar.......

 

E aqui têm um snack espectacular para comer entre refeições. Não para todos os dias...mas para os especiais!

26 (2).JPG

Podem usar laranjas ou outra fruta. Também fica bem com ananás. E pêssego. E manga. E papaia...OMG! tantas possibilidades!

 

Por enquanto tenho conseguido salvar as laranjeiras...alentejanas!

Mas...nunca é demais implorar!

 

porfavor.jpg

 

Pág. 2/2