Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quiosque da Joana

Quiosque da Joana

porque escolhi fraldas reutilizáveis...

14.01.18, Joana Marques

Tento ao máximo preservar o planeta. Não sei se estarei sempre à altura mas tento...

Faço reciclagem desde o início.

Ensinei os meus pais a fazerem.

Os meus vizinhos, não tendo sido nada bem sucedida com o Sr. Ludovino.

Tenho em atenção o consumo de água, por exemplo.

No meu terraço instalei umas caleiras para apanhar a água da chuva.

Essa água serve para regar plantas, lavar o chão do terraço, etc.

Consumo, a maioria das vezes apenas os produtos do país onde estou.

É óbvio que é pouco. E se calhar podia fazer mais...

A verdade é que tento juntar o útil ao agradável.

Ou seja, fazer o máximo possível sem mexer muito com a minha comodidade.

Ponho muitas vezes a minha comodidade à frente...

 

A Alice usa fraldas como todos os bebés.

De noite, a Alice usa fraldas descartáveis de uma boa marca.

É uma bebé que dorme muito bem e muitas horas. E acho importante que esteja confortável.

 

De dia, também quero que esteja confortável mas é diferente.

Eu, a minha mãe ou o meu pai, estamos sempre por perto e por isso a fralda é logo mudada.

E optei por fraldas reutilizáveis.

Não são fraldas, horríveis de pano, usadas por mim e pelos meus irmãos.

Eu, nascida em 1981 já usei algumas descartáveis mas a maioria eram de pano.

 

Um bebé gasta cerca de 8000 fraldas.

Um atentado!

Hoje em dia temos opções confortáveis para os bebés, mais baratas para os pais e amigas do ambiente.

Estas fraldas, parecem mais caras mas ficam pagas ao fim de pouco tempo.

São impermeáveis e têm uma parte absorvente. Esta parte absorvente deita-se fora depois de suja.

 

A parte exterior da fralda vai-se lavando. Sem grande drama...

Podem ser lavadas cerca de oitocentas vezes.

As que a Alice está a usar já foram usadas pelo meu sobrinho e ainda estão em perfeitas condições.

Tenho cuidado ao lavá-las. 

Lavo-as na máquina, claro! Mas com um detergente ecológico.

Tal como também lavo o resto da roupa da Alice.

Até agora tem corrido bem.

Temos a Alice em perfeitas condições.

 

E sim, dá um pouco mais de trabalho que as descartáveis.

Para mim é um preço justo a pagar....

O planeta agradece!

E prepara-se para receber daqui a alguns anos os filhos da Alice. 

E os seus netos...

 

Oh! Socorro...um dia destes vou ser avó...

 

bolo de laranja

14.01.18, Joana Marques

Queria conseguir fazer um bolo.

Daqueles bolos que se fazem numa forma. Daqueles bolos que oferecemos a alguém quando vamos almoçar lá a casa.

Queria que o bolo não tivesse glúten. E fosse minimamente saudável.

E que fosse bom.

Muito bom. Daqueles bolos que comemos uma fatia e temos de comer outra logo a seguir.

Para além disso, queria um bolo que no dia seguinte ainda fosse bom.

 

Juntei farinhas mais farinhas. Ovos. Fruta.

E frutos secos. E o caneco. E mais o diabo.

Fiz testes que nunca mais acabam.....

 

E....

Minha gente. Consegui.

Aqui está ele. Um bolo que não desilude pequenos. Não desilude graúdos. Nem Vascos...

Um bolo que pode ser chamado de..............bolo de laranja!

 

5 ovos

300g de farinha de amêndoa

raspa de uma laranja

sumo de uma laranja

uma colher de chá de fermento

100g de açúcar de coco

uma colher de chá de goma xantana (opcional)

 

Bater as claras em castelo.

Num outro recipiente juntar os outros ingredientes.

 

Depois de tudo misturado, juntar às claras.

Forno médio. 25 a 30 minutos.

Derreti 100 g de chocolate com uma colher de sopa de óleo de coco e barrei o bolo.

(usei 80% cacau da vivani mas podem usar um qualquer)

Este último passo é opcional.

12 (14).JPG