Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quiosque da Joana

Quiosque da Joana

como afastar um homem. Num segundo...

09.03.18, Joana Marques

Estive a manhã toda com trabalho até mais não.

Tive sorte. A Alice acordou cedo. Até nisso a miúda é espetacular.

E consegui deixa-la em casa dos meus pais. Ainda cedo.

Antes de me enfiar no trabalho, estacionei o carro, em Cascais.

E dei uma volta, a pé. Adoro ver o mar. Em dias de tempestade.

Voltei para casa.

O cão quis ir à rua. Lá fomos. Um passeio rápido. Muito rápido que alguém precisa de ganhar a vida.

 

Trabalhei até às 13h30. E apeteceu-me ir almoçar fora.

Peguei no carro e fui a um restaurantezinho perto de Sintra.

Costumava lá ir muitas vezes quando namorava com o Freddy. Já lá não ia desde 2014 ou 2015.

O mais engraçado é que o senhor que me atendeu conheceu-me.

E disse-me:

- Já sei que não estão juntos. O Senhor Frederico continua a vir cá.

Quase enfartei. Não nos damos mal. Simplesmente não nos damos mais. E não me apetecia nada ter de o encontrar hoje.

Olhei para todos os lados.

- Não está cá hoje. Costuma cá vir ao domingo ou à segunda. Como quando namoravam.

 

Fiz o pedido. Tinha o Vasco comigo. Fiquei cá fora. Claro!

Passados poucos minutos tinha à minha frente o meu almoço. E um cão a olhar para ele.

 

Passados uns minutos senta-se na mesa ao lado, um homem. Mais ou menos da minha idade.

- Pode-me dizer que horas são?

Lá lhe disse.

- Como é que te chamas?

- Joana.

- Obrigado, Joana.

E isto foi o mote para se fazer convidado para partilhar mesa.

Não desgostei...porque o foco do cão deixou de ser o meu almoço e passou a ser o Henrique. O nome da criatura.

Lá falámos de coisas parvas. Tipo o tempo.

E eu sem paciência. Decidi acabar com aquilo de uma vez por todas.

E no meio da conversa, atirei um...

- Olha lá quantos filhos é que queres ter?

Lembrou-se que tinha marcada a revisão do carro. E tinha de sair dali urgentemente.

São tão fáceis de apanhar.