Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Kiosk da Joana

Kiosk da Joana

outono

29.09.18, Joana Marques

Fui nomeada pela Margarida para responder a um desafio.

Confesso que já tinha saudades de responder a um desafio!

Obrigada, Margarida!

 

As regras são:

 Criar um post no blogue e fazer uma hiperligação para o blogue que me nomeou. 

       (já está....) 

 

Copiar as questões e responder de uma forma rápida e direta; 

     (vou responder a todas as questões, claro! 

     De forma rápida e direta é que não prometo....) 

 

 Nomear 3 bloggers para responder ao mesmo desafio. 

      Nomeio a Bruxa Mimio Nuno e a Filomena

 

 

Para mim Outono rima com! 

💚

 

Outono,

meu querido outonão.

o meu outono rima,

com Alice, Mariana, Pedro e mais o cão!

 

 

As minhas cores de Outono são!

 

As cores são sempre as mesmas.

E as mesmas sempre serão.

Verde e branco, pois claro!

Outono, inverno, primavera e verão!

 

 

A minha fruta preferida de Outono!

🍇🍊

 

Anona, uva, romã e tangerina.

O meu coração morre de amores.

Se  disserem que dou um rim por um dióspiro,

vou negar até à morte.

Rumores, minha gente, rumores!

Blhec...

 

 

A maior celebração de Outono!

 

Descabelo-me.

Atiro-me para o chão.

Até faço um choradinho.

Saudades, tantas saudades.

Da bela castanha assada!

A minha celebração preferida é mesmo o São Martinho!

 

 

 

O que mais gosto nesta estação!

📺

 

O verão é a minha estação.

Preferida e de eleição.

O outono também é bom.

Nos dias mais pequenos e frios.

Um bom filme e muito ronron.

No sofá com uma mantinha.

Tudo ao molho e fé em Deus.

O cão. O Pedro.  Eu. Joaninha.

A Alice e a Mariana. 

Com a benção de São Mateus.

 

 

 

O que menos gosto nesta estação!

 

Deixem lá vir o outono.

Que não tem nada de mal.

Logo a seguir vem o inverno,

trás com ele o Natal.

Muito frio. Pouco sol.

Fico branca, deslavada.

Com cara de infetada.

Viral? 

Não faz mal, não faz mal.

 Bacteriana? 

Não interessa mesmo nada.

Que o tempo passe depressa.

Pede o Pedro, pede a Joana.

Queremos muito conhecer...

.... a nossa Mariana.

 

 

Fim!

💚💚💚💚

 

 

 

Há dois anos no Quiosque!

Já não me lembrava disto.

Fui ao médico. Também se chamava Pedro. 

Obviamente não era o original....

....o verdadeiro. O homem da minha vida!

 

 

Este post teve um destaque e tinha um erro ortográfico no titulo.

Estive o dia todo à beira de enfartar....a ver o erro em exposição.

 

Há um ano no Quiosque!

Eu. A minha hiperactividade.

E o não conseguir as coisas como quero.

 

 

 

 

não tem nada a ver com Slimani!

28.09.18, Joana Marques

Tenho andado meia ausente.

O dia tem poucas horas...

...as horas passam demasiado depressa.

 

Eu e o Pedro agradecemos os votos de melhoras que nos têm chegado.

Ainda não respondemos a todos os comentários.

Pedimos desculpa. O tempo....

....sempre o tempo.

 

O Pedro está melhor mas ainda tem dores no pé.

Como tem ido trabalhar o repouso não tem sido total.

Tem dado consultas. Tem lido relatórios. Preparado e estudado cirurgias.

 

Eu. Tenho sido enfermeira. Tenho dado o meu melhor.

E motorista. Mesmo que tente com todas as minhas forças nunca serei uma grande motorista...

...mas o Pedro tem chegado ao trabalho a horas. E tem voltado para casa apenas e só com o dedo grande partido. 

Sim! Dedo grande partido. Porque sou Joana e as Joanas não andam a falar em metatarsos e cenas...

..até há uns dias nem sequer sabia o que era um metatarso..

 

Vamos de férias e por isso. O dedo. O pé. E o seu metatarso terão oportunidade de repousar como deve ser.

 

Passei por cá para partilhar esta entrevista.

Gostei imenso de ler porque toca exatamente em assuntos que me interessam.

(não tem nada a ver com Slimani!) 

Espreitem. E leiam até ao fim...

 

Há dois anos no Quiosque!

Fazia dois meses de blog. E sentia falta de algo.

Não!

Não era Ferrero Rocher!

O post é escrito em verso e está tão mau, tão mau que..

...até hoje...

 

Mas...

....a desconhecida ofereceu-me  de bandeja um.

Obrigada! Obrigada!

E...

...mais tarde percebi que sou burra que nem uma porta e posso usar o que tenho no telemóvel.

 

Há um ano no Quiosque!

Um vídeo.

 

once upon a time....

26.09.18, Joana Marques

Um marido meio avariado.

Uma filha com pilhas.

E um cão...

....que anda doido com o sapatinho novo do dono. 

 

O tempo é curto. Curtinho.

Quiosquianos. Por hoje é tudo. 

.....

 

 

Há dois anos no Quiosque!

O meu esbardalhanço foi maior que o teu, Pedro Rebelo!

 

Há um ano no Quiosque!

Há posts que me fazem ficar assim p'ró envergonhada!

Ai que horror! Ai que horror!

 

 

Já seguem o quiosque?

 

Instagram

Facebook

handmade life

Bloglovin

 

Já encomendei os Ferrero Rocher...

25.09.18, Joana Marques

Desde que me lembro de ser gente que durmo que nem uma pedra.

As cinco horas que durmo são bem dormidas.

Pode cair-me um avião em cima que aposto que não dou conta.

 

3 horas da manhã.

A dormir tal e qual a bela adormecida.

Sinto um safanão.

E a voz do Pedro.

- Estás a ouvir, estás a ouvir??

Nem sei o que respondi mas duvido que tenha sido alguma coisa inteligente.

O homem não desistiu.

- Estás ouvir um barulho?

Acordei o Tico. Não ouvia nada...

...tive de acordar o Teco. E lá percebi o que se passava.

- Dorme. É a máquina de lavar roupa.....o Vasco deve ter carregado nos botões outra vez.

Dei por encerrado o assunto e voltei-me para o outro lado.

Adormeci.

 

Sim, minha gente.

Existem pessoas que não fazem piscas na estrada.

Existem pessoas que não são do Sporting.

E existem cães que carregam nos botões da máquina de lavar roupa.

Às vezes carrega na combinação certa e a máquina começa a trabalhar.

Ou é isto que acontece ou tenho um fantasma em casa com um fetiche por tambores em funcionamento.

 

- Joana, Joana. Vou lá acima parar a máquina.

- Não precisas. Deixa. Dorme.

 

Encerrei o assunto. Dei mais uma volta. E voltei ao modo bela adormecida.

- Joana. Vou lá acima. Ainda acorda a Alice.

O homem subiu as escadas. Desligou a máquina. E desceu as escadas. Mas....

...o fantasminha da máquina de lavar. Também andava a vaguear lá por casa.

E o nosso fantasminha especializado em botões que fazem barulho, consegue ser muito silencioso.

O Vasco sorrateiramente passou pelo Pedro e num segundo e meio ocupou o lugar do Pedro na cama.

 

Eu. Meia acordada. Meia a dormir. Ouvi o Pedro.

- Acho que fui rasteirado pelo Vasco.

Comecei-me a rir.

Mal o Pedro disse que tinha sito rasteirado pelo Vasco ouvi um barulho.

O Pedro tinha batido com o pé num camiseiro que temos no quarto.

Uma pessoa normal diz:

- Com mil Slimanis, uma vaca Cornélia e caneco para o camiseiro, isto dói como uma derrota do Sporting.

O Pedro não. O Pedro é médico. E os médicos dizem.

- Sabes? Acho que sou capaz de ter partido o metatarso.

 

Via a sombra do homem agarrado ao camiseiro. O Vasco deitado na cama. E eu a contorcer-me de tanto riso.

Não conseguia parar de rir.

- Joana podes acender a luz. 

Disse-me o homem com uma voz dorida.

Não, não podia acender a luz porque não tinha forças para me mexer. Porque me estava a rir.

- Não acredito, tu estás-te a rir?

E não, não lhe respondi porque não tinha voz.. Não tinha forças. Porque não conseguia parar de rir.

O homem a cambalear lá chegou à cama. E acendeu a luz do candeeiro.

E eu estava-me a rir.

O homem estava com uma cara de dor. Metia dó.

E eu ria. Ria. Ria.

 

- Vou ver se consigo subir as escada para pôr gelo. 

Disse-me ele.

E eu ria. E fazia-lhe gestos. A dizer. Quando conseguir vou eu.

 

Lá fui.

Eu a tirar um saco de ervilhas do frigorífico. E a rir que nem uma doida.

Desci as escadas e lembrei-me da rasteira do Vasco. E ainda ri mais.

Embrulhei-lhe o saco das ervilhas ao pé. 

- Espero que não esteja fraturado. Desconfio que está.

E eu ri. E ele juntou-se a mim. E riu-se também.

Nesta fase a Mariana pôs um anuncio no jornal. Está à procura de uma senhoria mais normal.

 

Esperámos pelas 6 horas da manhã.

Liguei ao meu pai. A pedir para ir lá para casa e ficar com a Alice enquanto íamos ao hospital.

- O que é que se passa?

Do outro lado. O meu pai ouviu. Risos e mais risos. Eu bem tentei explicar mas...

....os sons que saiam eram parecidos com aqueles que nós fazemos quando vamos ao dentista e somos anestesiados na boca toda.

 

O meu pai chegou.

E eu conduzi o Pedro ao hospital.

Cheguei lavada em lágrimas. Porque me ia lembrando da história. E ria. Ria. Ria.

O homem lá foi meio agarrado a mim. E meio ao pé coxinho.

Fez uma radiografia.

Esperámos um bocado. Fomos chamados ao gabinete do médico.

E o médico disse.

- É uma fratura no metatarso. E mostrou a radiografia ao Pedro.

Foi feio. Meus amigos. Eu e o Pedro ficámos calados. Nem olhávamos um para o outro. Estivemos à beira do Apocalipse.

 

Tem gesso. Não pode conduzir. Estoirou o metarso do dedo grande do pé.

Hoje estava de folga. Amanhã volta ao trabalho. Vai ficar só pelas consultas esta semana.

Eu Joana. Vou leva-lo todos os dias ao trabalho. E vou busca-lo, claro!

Eu Joana. Fui promovida. A Ambrósio.

Já encomendei os Ferrero rocher!

 

 

Há dois anos no Quiosque!

Queria. Mas ainda não tenho.

 

Há um ano no Quiosque!

Nadica. De nada.

 

 

Já seguem o quiosque?

 

Instagram

Facebook

handmade life

Bloglovin

 

Este post começou a ser escrito às 16h.

Infelizmente, não consigo escrever e rir ao mesmo tempo.

E por isso só ficou pronto agora.

 

papá! Relaxa....

24.09.18, Joana Marques

Engordei dois quilos.

Continuo elegante.

Embora a minha barriga esteja mais redondinha.

Uso a roupa de sempre mas tenho algum cuidado em não usar roupa muito apertada. Tenho medo de asfixiar a miúda...

Ando feliz da vida. Isto de andar sempre bem acompanhada é espetacular.

Tenho sempre com quem conversar e para uma faladora como eu é para cima de excelente.

Falo com a Mariana o dia todo. O Vasco responde porque acha que é para ele.

O cão está à beira de um esgotamento.

Eu bem lhe digo..

- Dorme, rapaz que eu não estou a falar para ti. 

Sim, eu falo com a Mariana e também falo com o cão. Tal e qual como se fosse uma pessoa.

Eu falo com um molho de agriões se for preciso...

...excelentes ouvintes, por sinal!

 

Sinto-me muito, muito bem. 

Continuo a acordar cedo. Faço a minha vida normal.

Deixei de correr logo no início da gravidez porque andava meio paranoica.

Faço caminhadas. 10 a 15 km todos os dias.

Tenho muita energia acumulada tenho de a gastar de alguma maneira.

O Pedro também começou a fazer caminhadas. Sempre que sai às 16h, aproveitamos e vamos todos.

Quando entra às 16h mudamos a caminhada para de manhã.

Estou numa fase de deslumbramento daqueles.

Estou impossível de aturar.

Sorrio a tudo o que respira. Sempre fui assim. Mas...

...neste momento estou de todo.

A sério...um horror!

Enfardei uns 200 kg de ameixas que os meus pais trouxeram do Alentejo.

- Tanta ameixa! Ainda se estragam..

Disse o Pedro.

Pois sim, Pedro. Nem tiveram tempo de se estragar. Nem tiveram tempo de serem provadas pelo Pedro.

O pai, normalmente uma calmaria. Opera rins de olhos fechados mas...

...no que diz respeito à cria e à mãe da cria anda sempre em cima do acontecimento.

O pai, obriga a mãe da cria a medir a tensão arterial duas vezes ao dia.

Obriga a mãe da cria a descansar mesmo quando não precisa.

E nas ecografias e consultas está mais ansioso do que a mãe da cria num dia de Braga-Sporting.

E água. Tanta água que a mãe da cria tem de beber....

Joana. 37 anos e meio. Maior. Vacinada. Tem um baby sitter...

....giro!

 

 

 

Ecografias feitas. Exames da praxe feitos. Mariana está bem e recomenda-se.

Pequena Mariana tem 11 centímetros e 70 gramas.

Estou ansiosa pelo dia em que me sovará como gente grande.

Eu sei que ela está lá.

Ela sabe que eu estou aqui. Tanta converseta, tanta converseta. Espero que tenham tocado campainhas no pequeno cérebro de Mariana.

- Porque não te calas, mãe!!

Com 15 semanas, pequena miúda já consegue distinguir o dia da noite.

Já tem dedos. Já tem ossos. E articulações. Já consegue chuchar no dedo...

.....sossegadita, ó Mariana. Hoje joga o Sporting. Ninguém chucha no dedo....

 

Até Março....

...estará num T1 almofadado. Protegido com bolhas de plástico. Só toca quem vem por bem e quiser fazer uma festinha!

 

- Papá relaxa! Cá dentro ninguém toca. Cá dentro ninguém mexe. Palavra da mãe....mil Slimanis, para a mulher que nunca se cala!

 

 

 

Há dois anos no Quiosque!

Post1: ah! ah! Lembro-me tão bem disto!

 

Post 2: Tive um destaque. 

Ainda tenho o quadro em casa.

Está na minha sala e quando nos mudarmos vai connosco!

Adorei os primeiros tempos de Sapo!

 

Há um ano no Quiosque!

Não escrevi.

Andava a dar em louca.

Estou em Londres mas quero ir para Oslo. 

Não, mentira. O que quero é voltar a Portugal. Mas...

...não posso. Por isso o melhor é ir para Oslo. Pois,

mas estou em Londres.

Tão dramática, credo!

o segredo de estado. Foi revelado...

23.09.18, Joana Marques

Costumo dizer que pertencer à minha família é como pertencer à Máfia.

Que eu saiba não andamos metidos em cenas criminosas. Por isso quando falo em Máfia...é dito no melhor dos sentidos.

Quer dizer que somos unidos. Quando um precisa de ajuda passados 3 segundos temos 5 ou 6 pessoas de volta de nós.

Passados 3 minutos. Temos umas 10.

Passadas 3 horas ficamos bem e só queremos que a multidão que temos de roda de nós...vá à vida dela.

Funcionamos assim do lado da minha mãe mas sobretudo do lado do meu pai.

E o nosso núcleo? Pior ainda. 

Um por todos. Todos por um.

O Pedro é filho único e no início tive receio que achasse que esta família de loucos fosse demais para ele.

Enganei-me. Está totalmente integrado.

 

Ontem foi dia de nos juntarmos em casa dos meus pais.

Todos.

Irmã. Irmão. Cunhados. Sobrinhos.

Ah! Claro!

Marido. Filha Alice. Filho Vasco.

Já tinha saudades.

No ano passado foi um verão atípico. Estava fora. Por isso não participei das churrascadas lá de casa.

 

Este ano foi um verão atípico, também. Casei-me...

Nunca tinha acontecido!

Tivemos fora em lua de mel. Férias. 

A minha irmã e o meu irmão não casaram mas também tiveram férias.

Só agora foi possível. Este almoço.

 

Fomos os primeiros a chegar.

Deixei a Alice, o Pedro e o Vasco e saí para ir visitar uma amiga da minha mãe que tem estado doente.

Quando voltei. Já estavam todos.

E observei-os um por um.

 

 

O meu sobrinho Pedro estava de baby sitter.

Cantava "o areias é um camelo". 

A Alice dançava. A Margarida só se põe de pé encostada, estava agarrada à Alice e dançava também.

A Margarida desequilibrou-se, caiu ela e a Alice.

Riram-se até perder o ar.

O Pedro, o meu sobrinho continuava a cantar.

 

O Pedro, o meu marido conversava animadamente com o meu irmão.

Não devia ser sobre rins. Porque o meu irmão parecia estar a gostar da conversa e não percebe nada de rins.

O meu cunhado estava com o meu pai a ajudar a grelhar o almoço. E aposto um rim em como estavam a falar do Sporting.

A minha cunhada estava à conversa com a minha mãe. E a minha mãe estava mais uma vez em choque porque estavam todos a falar muito alto.

A minha sobrinha Inês, conversava com a minha sobrinha Carlota e com o meu sobrinho Rodrigo.

 

O Vasco? 

Ó caneco...por onde é que andava o Vasco?

Cão. Bala.

Atirou-se à piscina e molhou todos os que estavam à beira.

Cão. Bala.

Achou que fez pouco.

Saiu da piscina e sacudiu a água do capote e molhou o resto da população.

A Alice e a Margarida adoraram o banho. É sempre bom levar com uma aguinha com cheirinho a rafeiro....

 

Apareceu a minha irmã.

Deu-me um abraço.

E disse-me que a Madalena está a conseguir superar as suas dificuldades.

 

Só faltou a Madalena. A minha sobrinha continua em Barcelona.

Falámos por skype.

TODOS ao mesmo tempo. Uns a falar, outros a mandar calar.

Tudo ao molho e fé em Deus. A máfia no seu melhor....

Até que o Rodrigo. O meu sobrinho. Resolveu revelar um segredo de estado.

- Madalena, Madalena...a tia Joana tem um bebé na barriga.

Rimos todos. O segredo menos secreto da família tinha sido revelado...

 

 

Há dois anos no Quiosque!

Eu e o Senhor Ludovino no Supermercado!!

(e não, ainda não contei nada.....)

 

Fui a um Spa. E foi deprimente.

Eu não gosto muito destas besuntices femininas....

 

 

Há um ano no Quiosque!

Aquela vidinha.

Estou em Oslo.

Vou para Londres e largo Oslo.

E depois volto para Oslo.

 

 

Já seguem o quiosque?

 

Instagram

Facebook

handmade life

Bloglovin

 

nas bocas do mundo #46

23.09.18, Joana Marques

Se o arrependimento matasse eu neste momento andava pavonear-me ao lado do São Pedro.

Já que é para morrer....

....que se façam boas amizades! E o São Pedro...é uma amizade daquelas!

Na minha cabeça tenho tudo esquematizado.

1. Chegava.

2. Convidava-o para um chá de gengibre e canela.

3. Oferecia-lhe uma camisola do Sporting.

4. Ficavamos a assistir de camarote as vitórias do Sporting. Até à eternidade...

 

Devia ter criado esta rubrica desde que o Quiosque nasceu. 

Só que eu na altura não percebia nada disto.

Caí aqui de paraquedas. Nem sequer sabia o que era um link...

...e quando descobri, estava longe de imaginar que alguém ia falar do meu blog.

 

É sempre com surpresa. Muita surpresa ver que alguém falou de livre e espontânea vontade do Quiosque.

Não tinha uma arma apontada à cabeça.

Não foi coagida pelo Vasco.

Não está a cumprir nenhuma promessa.

- São Pedro. Se eu ganhar o euromilhões ponho aqui, à vista de todos o "Quiosque da Joana". Vê lá São Pedro...ao que estou disposta! 

 

A Marquesa de Marvila, falou de mim!

Será que tinha uma armada apontada à cabeça?

Será que o Vasco lhe fez uma visita?

Será que fez uma promessa ao São Pedro? E vai ler este post...

 

....deitadita numa espreguiçadeira. Em Santorini. Com a melhor vista de sempre.

 

É provável meus amigos.

É provável! Que estando em Santorini

....nem passe por cá.....

 

Há dois anos no Quiosque!

Eu e o Senhor Ludovino no Supermercado!!

(e não, ainda não contei nada.....)

 

Fui a um Spa. E foi deprimente.

Eu não gosto muito destas besuntices femininas....

 

 

Há um ano no Quiosque!

Aquela vidinha.

Estou em Oslo.

Vou para Londres e largo Oslo.

E depois volto para Oslo.

 

 

Já seguem o quiosque?

 

Instagram

Facebook

handmade life

Bloglovin

 

 

os avós fazem magia.

21.09.18, Joana Marques

Cheguei hoje de manhã.

Rumei até ao Montijo. A Alice ficou lá com o Pedro enquanto estive fora.

O Pedro já tinha saído para trabalhar.

Mal saí do carro ouvi-a logo. 

A minha miúda estava cá fora no quintal com os avós.

Já não precisa dormir a sesta da manhã. Só a da tarde.

Toquei à campainha. A minha sogra abriu-me o portão.

Dei a volta à casa. Depressa. Depressa. Porque as saudades eram muitas.

 

A casa dos pais do Pedro é uma casa de rés do chão. Nas traseiras tem um terraço e depois espaço ajardinado.

Quando olhei. Quase enfartei.

Os meus sogros compraram-lhe um baloiço. E um escorrega.

O meu sogro recuperou o triciclo do Pedro. É um triciclo de madeira. Sem pedais.

Lixou-o. E pintou-o de cor de rosa.

Quando eu cheguei vi a minha miúda em cima do triciclo a percorrer a uma velocidade vertiginosa o terraço dos avós.

A felicidade estampada na cara. 

A cara rosada e corada do sol. Deve ter passado uma semana do caneco. Ao ar livre como convém.....

 

Viu-me. Não saiu do seu triciclo.

- Mamã! Mamã...

E continuou na sua vida.

Foi difícil convence-la a sair de casa dos avós. Como eu a percebo...

...fomos bem recebidas desde o primeiro dia.

Confiaram-nos o filho. Abriram-nos as portas e os braços. Sem qualquer reserva...

 

Os avós fazem magia.

 

Mudam a vida para melhor.

Dão tempo.

Criam laços.

Humanizam. Transmitem emoção.

Ensinam. Ensinam a amar.

 

 

 

Há dois anos no Quiosque!

A história de como fiquei com o Vasco!

E a explicação...toda a explicação porque é que se chama Vasco!

Meu rico filho!

 

Há um ano no Quiosque!

Aprendemos todos uns com os outros.

E é na partilha que está o ganho!

 

 

Já seguem o quiosque?

 

Instagram

Facebook

handmade life

Bloglovin

 

 

uma espécie de bombom....

20.09.18, Joana Marques

A Alice é uma sedutora.

É uma miúda gira. Loura. Com uns olhos expressivos. E um sorriso aberto a todos.

Gesticula muito.

Fala muito.

Num idioma desconhecido. 

As palavras que já sabe, usa-as de forma engraçada. E num tom que nos deixa à beira da gargalhada.

A sua forma de atuar é assim. Subtil. E com meiguice, consegue tudo o que quer.

Uma pessoa bem quer resistir mas é difícil.

Mãe. Pai. Avó materna e paterna. Avô materno e paterno. Caímos todos que nem patos....aos pés desta miúda.

E o cão?

O cão anda completamente babado por ela. E ela usa e abusa do pobrezinho.

 

É uma bem disposta.

Corre. Corre. Corre.

Rodopia.

Dança.

Brinca muito. As brincadeiras são sobretudo brincadeiras de menina.

Os pais do Pedro deram-lhe uns bonecos em formato de animais que pertenceram ao Pedro.

Ensinámos-lhe como faz a ovelha. O cão. O gato. O macaco. O leão.

Todos os dias insistimos com o leão. Uma sócia do Sporting. Tem de ser unha com carne com o rei da selva.

O miau do gato sai de uma forma tão esquisita.

Ri-se ela. E nós.

Mas o que ela gosta mesmo...

....é de fazer de macaco.

Gosta tanto, tanto que quando vê alguém faz...

- Uh! Uh!

E como se não bastasse faz os gestos com os braços.

Acha graça a ela própria. E larga-se a rir.

 

É muito independente.

Sabe o que quer.

Às vezes quer que lhe leia um livro. Mas tem de ser o que ela quer...

...já vai à estante escolher. Normalmente o mais cor de rosa. 

 

Às vezes sai asneira....

....e nós perguntamos:

- Alice quem é que atirou as almofadas para o chão?

Às vezes não é ela. Aponta para o Vasco.

Quando é ela faz a cara mais cómica que há:

- Não ralhem comigo....eu sou querida e mereço outra oportunidade...

Entre risos envergonhados.

Quando o assunto é mesmo sério. E ela percebe. Cora....e mostra os dentes. 

Um sorriso malandro. 

 

Adora escorregas.

Foi o pai que a iniciou na arte de escorregar.

A primeira vez escorregaram os dois. Ela ao colo dele. Eu a ver tudo e a ter um pequeno enfarte.

A segunda vez foi sozinha.

Ajudámos a miúda a subir as escadas. E enquanto escorregava estivemos lado a lado.

Terceira vez. Fomos expulsos.

Sobe as escadas sozinha mas estamos sempre atentos. Se der para o torto nós agarramos.

A nível motor está bastante desenvolvida. Graças ao Vasco....

Ao nível da linguagem parece-me um pouco aquém. Pena o Vasco não se expressar em português...

Nada de preocupante. Tem tempo. Todo o tempo.....

 

 

A minha filha é uma espécie de bombom.

Daqueles que por fora são bonitos.

Cada camada é melhor que a anterior.

E por dentro têm o mais saboroso dos recheios....

......uma pessoa bem tenta resistir. Não consegue...nunca! 

A minha Alice é um doce. Um doce chamado Alice. 

 

 

 

Há dois anos no Quiosque!

Já não me lembrava deste post. Ri-me até doer a barriga....

Inacreditável....meus amigos! Inacreditável....

 

Há um ano no Quiosque!

Vasquinho a surpreender. E a mostrar que é um cão especial....

Espreitem lá a foto....

 

 

Instagram

Facebook

handmade life

Bloglovin

 

 

 

nas bocas do mundo #45

20.09.18, Joana Marques

O Quiosque já passou por lá uma ou outra vez.

Sempre pela mão do José da Xã...

É sempre uma emoção e um orgulho ver uma referência a um post meu naquele espaço.

 

Para quem é do Sporting é um blog obrigatório.

De todos os blogs que leio, o "és a nossa fé"  é o que merece mais visitas minhas.

O Sporting é sempre um assunto que me interessa.

E o blog é escrito a várias mãos. 

 

Muitas opiniões. Algumas diferentes da minha mas é assim mesmo. Assim é que é bom!

É um blog vivo. Não se fica pelo post diário. Há sempre algum texto a ser publicado.

O meu post foi referido aqui.

Obrigada José.

SL 

 

Há dois anos no Quiosque!

Já não me lembrava deste post. Ri-me até doer a barriga....

Inacreditável....meus amigos! Inacreditável....

 

Há um ano no Quiosque!

Vasquinho a surpreender. E a mostrar que é um cão especial....

Espreitem lá a foto....

 

 

Instagram

Facebook

handmade life

Bloglovin

 

armei-me em egoísta. E abracei-o até ao último segundo....

19.09.18, Joana Marques

No melhor pano cai a nódoa. 

Quem diria.

Joana, a mulher mais independente do mundo, já não é independente. Já foi.

O meu bem estar, está diretamente ligado com o bem estar dos meus.

E com a sua presença, ao meu lado.

 

Deixei-os na segunda feira à noite. 

Doeu.

Muito.

O trabalho assim obriga. Mesmo sabendo que tem de ser, a dor não fica mais aliviada.

 

Eu sei que ficam bem. Mas deixo o meu coração com eles.

E vou em formato robot. Sem alma.

 

Bruxelas.

Ontem.

Apresentei o projeto.

Já tinha estado em Bruxelas mais vezes. Nunca em trabalho.

Nunca tinha percebido que os belgas eram tão picuinhas. Tão exageradamente picuinhas.

Sou perfeccionista. Muito, até...

....tenho uma atenção exagerada aos detalhes e aos pormenores.

Os belgas são francamente piores. Não sei se são todos, ou se tive azar.

 

Passei o dia de ontem a apagar pequenos fogos.

Negociar isto.

A dizer que não podia ceder naquilo.

Pelas 20h tínhamos tudo acertado. E assinado.

Convidaram-me para jantar. Não aceitei.

Estava completamente exausta. Cansada. Com saudades. 

Já não sou a mesma. Num ano mudei muito....

Queria ir para o hotel. Ligar para casa. Falar com os meus.

Mergulhar numa banheira cheia de água.

Pedir um jantar leve...

.....e preparar-me para os próximos dias.

 

 

Entrei no hotel a desfalecer de cansaço.

Ao longe, vi uma figura familiar....

....parecia o Pedro.

- Não vás ao oftalmologista, não....

Pensei eu.

 

Aproximei-me.

Era o Pedro.

O meu Pedro.

Trocou turnos. Trocou doentes. Negociou consultas...

...nem sei muito bem como fez.

Nem perguntei.

Armei-me em egoísta. E abracei-o até ao último segundo.

Hoje, tive de o largar.

Ele voltou para Lisboa.

Eu rumei até Londres.....

.....e as saudades já apertam outra vez......

 

 

Há dois anos no Quiosque.

Eu e a mania que tenho de dar cabo de telemóveis.

 

Há um ano no Quiosque!

O dia em que eu fiz massa verde! 

 

 

Instagram

Facebook

handmade life

Bloglovin

 

nas bocas do mundo #44

17.09.18, Joana Marques

Continuamos a seguir o nosso caminho.

O Quiosque continua a ser falado aqui e ali.

Foi com grande surpresa que vi, partilhado no blog Leoninamente. Um texto meu.

Nem queria acreditar!

Aliás, ainda não acredito.

Eu, Joana. Tenho um texto num blog dedicado ao Sporting! 

Eu, Joana. A explodir de orgulho!

Liguei ao meu pai. Ao meu irmão. Enviei mensagens à minha primalhada toda....

Enfim.....

....fiz aquilo que uma Joana, como eu, faz....

Podem espreitar tudo aqui!

 

Com mil Slimanis!

Muito obrigada! 

 

Há dois anos no Quiosque!

OMG! Iniciei-me no mundo das madeiras....

 

Há um ano no Quiosque!

 

 

loucos. Uns pelos outros...

15.09.18, Joana Marques

Lembro-me desse dia como se fosse hoje.

Dos pormenores todos.

Porque faço esse exercício muitas vezes. Voltar a esse dia. 

Estava frio. Muito frio.

Acordei cedo como faço todos os dias mas...

...quase nunca acordo a Alice. Deixo que ela acorde sozinha.

Trabalhar em casa faz com que a vida seja menos stressante.

Naquele dia tive de a acordar.

Porque às 8h tinha de estar em Lisboa com ela.

 

Em Fevereiro tínhamos apanhado um susto.

Aquele dia ia ser decisivo.

Teria sido apenas um susto? Ou era algo mais...

Estava a arranja-la e estava com lágrimas nos olhos.

E se fosse algo sério?

 

Tudo me assustava naquele dia. Eu, visto a camisola do otimismo todos os dias. Não estava nos meus dias.

Tudo me parecia complicado. E difícil.

O resultado dos exames e das análises.

O trânsito e o medo de chegar atrasada. 

O médico. Muito competente mas pouco simpático. Ou nada simpático como alguém que eu conheço bem, me disse.

Tinha medo que a miúda desatasse num berreiro e não se conseguisse fazer nada.

 

Tudo o que achei que podia acontecer. Não aconteceu.

A Alice foi acordada. E sorriu. Colaborou em tudo.

Comeu o pequeno almoço sem birras.

Entrou no carro e adormeceu.

Não apanhei trânsito nenhum mas depois de ter passado a segunda circular houve um acidente complicado.

Cheguei ao hospital 15 minutos antes.

Fui chamada ainda não eram 8 horas.

- O médico é pontual!

Pensei. 

E isto fez-me simpatizar um bocadinho mais com ele.

A porta estava entreaberta. O médico que estava lá dentro sorriu.

Estranhei.

- Um médico nada simpático não sorri.

Não deve ser este. E fui-me embora.

O médico levantou-se e disse-me.

- É a Alice?

Voltei atrás. E entrei.

Cumprimentos da praxe. E todo o peso que tinha carregado naquele dia desapareceu.

A consulta durou quase 4 horas. Nunca tinha tido uma consulta que demorasse tanto tempo.

E o médico também nunca tinha dado uma consulta tão longa.

Espero que tenha sido a primeira e a última vez. 

O médico disse-me que a Alice não tinha nada.

O médico era giro.

O médico tinha um sorriso arrasador.

O médico era muito simpático. E giro....

A bata branca....a voz, os gestos, a forma de falar....e era giro...

 

Saí do hospital.

A sentir-me leve. Leve como uma pena.

Estava apaixonada.

 

Aproveitei a sesta da tarde da Alice para escrever este post.

Disfarcei como consegui o meu estado de paixonite aguda.

 

Se ele não me tivesse voltado a contactar. Não tinha feito nada.

Tive sorte porque ele sentiu o mesmo mas teve coragem de avançar.

 

 

Estamos casados.

Temos duas filhas. Uma ainda está a ser fabricada.

Se tudo correr bem vamos conhece-la lá para Março.

Temos um filho canino. Que é só o melhor cão de Carcavelos e arredores.

 

Tantas pessoas me dizem:

- Vocês são LOUCOS!

E eu respondo afirmativamente.

- Somos loucos, sim senhor! Loucos, uns pelos outros.

 

6 meses depois.

Não consigo viver sem ele. E só quero viver com ele.

 

 

 

Há dois anos no Quiosque!

Já não me lembrava!

O que o blog tem de bom....voltar onde fomos felizes...

 

 

Há um ano no Quiosque!

Tive de fazer uma apresentação na minha aula de norueguês. 

O Sporting foi o tema escolhido.

 

Instagram

Facebook

handmade life

Bloglovin

 

nas bocas do mundo #43

13.09.18, Joana Marques
Procrastinar Também é Viver 

Já tinha visto este blog várias vezes nos destaques.

Não me lembro se já tinha lido algum post. Provavelmente sim...

O título é o oposto daquilo que eu faço. É muito raro procrastinar. 

 

Já perceberam, porque raio fiquei grávida em tempo record!!

Tenho ideia que não consigo de forma alguma, procrastinar. 

E respondem vocês...

- Então Joana e o senhor Ludovino?? Por acaso já contaste???

Existem exceções....

...não passa de amanhã....amanhã conto!

 

 

Descobri este blog porque fez uma ligação direta ao Quiosque.

Somos o número 10! Um post que adorei escrever....

Por causa desta ligação, conheci o blog e comecei a lê-lo. Gosto muito!

Obrigada, Beatriz!

 

Há dois anos no Quiosque!

Post 1: O meu poema preferido!

E a razão pela qual é o meu poema preferido!

 

Post 2: Um post que é um agradecimento.

Tinha acabado de chegar ao Sapo e o meu blog foi destacado na rubrica "como eu blog" pelo João.

Lembro-me como se fosse hoje. Foi um dia maravilhoso!

 

Há um ano no Quiosque!

Já não me lembrava deste post. Uma noite memorável. Com o Vasco!

 

 

Instagram

Facebook

handmade life

Bloglovin

 

missão Ludovino. Tentativa número 1!

12.09.18, Joana Marques

Vamos deixar o prédio. E eu tenho de contar ao Senhor Ludovino.

Já pensei em mil e uma maneiras. Ainda não encontrei a forma ideal.

Porque não existe. Parece-me que não existe...

 

Eu. Joana. Raramente stresso. Tenho nervos de ferro como diz um amigo meu.

Reputação na lama. Se considerar esta minha missão.

 

O Pedro ofereceu-se para ser ele a contar.

Tenho de ser eu. Não faz sentido não ser eu.

Porque a amizade que tenho pelo senhor Ludovino assim o exige.

E porque é muito feio da minha parte passar a batata quente ao Pedro.

 

Ontem de manhã. Tinha decidido. 

- Vou contar. Não passa de hoje.

O Pedro sorriu. E quando chegou a casa disse-me:

- Então. Já contaste?

- Não. Ainda não o vi hoje.

 

Saímos de casa os 4 mais uma, a Mariana.

E demos uma volta todos juntos.

Voltámos a casa.

Perto do prédio soltei o Vasco.

Adora entrar no prédio e subir as escadas feito doido. E descer. E subir outra vez.

A porta do prédio estava aberta e o cão não pediu licença. Entrou.

 

Quando entrámos. Estava o senhor Ludovino sentado na sua cadeira. 

Ar de: o mundo acabou e ninguém me avisou.

O Vasco tinha a cabeça no colo dele. E o senhor Ludovino acarinhava o Vasco.

- O que é que aconteceu?

- Fui mordido por um cão.

Mostrou o braço. E lá estavam as marcas....

- Fui ao passeio marítimo, cheguei-me para fazer uma festa e quando dei conta deu-me uma dentada. Nunca mais faço festas a um cão. Já não gosto mais de cães.

- Lamento informa-lo mas essa espécie a que está a fazer festas é um cão. Ele não sabe que é um cão....mas garanto-lhe que é!

- Oh! Não, Joana. Não é...o Vasco é meu amigo. O meu melhor amigo...

 

O Pedro ao ouvido para mim.

- Então, vais contar que vamos sair do prédio e que lhe vamos tirar o melhor amigo?

 

 

 

Tentativa número um falhou.

Acho que vou pôr em prática o plano B.

Não dizer nada.

Pode ser que ele nos confunda com os ingleses.

Um casal de ingleses. É praticamente igual a um casal de portugueses.

Ou estou a ver mal as coisas?

 

 

Há dois anos no Quiosque!

Se nunca leram. Devem ler.

Ponham-se no meu lugar....e façam o favor de rir...

 

Há um ano no Quiosque!

Post 1: O projeto maravilhoso da Cláudia!

 

Post 2: Sou uma otimista assumida!

 

Post 3: Futebolisticamente falando sou supersticiosa até ao tutano!

Valeu a pena, no ano passado!

 

 

Instagram

Facebook

handmade life

Bloglovin

 

 

 

Pág. 1/2