Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quiosque da Joana

Quiosque da Joana

hoje escrevo sobre...

14.11.18, Joana Marques

Segundo post de um conjunto de posts.

Estes posts são escritos para dar resposta a emails ou mensagens recebidas.

E hoje falo sobre...

....alguém me enviou um email a perguntar porque raio não escrevo sobre assuntos polémicos. 

 

Os tempos são acalorados.

Discussões em praça pública.

Pessoas são condenadas em canais de televisão.

No facebook.

Ou nas caixas de comentários dos jornais.

Em blogs...sim, em blogs. Também!

 

Existem opiniões que se dão. E se devem dar, desde que se saibam dar. 

E depois existe outra coisa...

...que para mim não é coisa nenhuma. 

 

Tenho 37 anos.

Há muitos anos atrás escolhi ser gentil.

Por isso não escrevo sobre tudo.

Não o faço. Se tiver a precepção que posso magoar alguém. Ou que possa ser injusta com alguém.

 

Ser gentil.  Pode ser confundido com falta de convicção. Ou de personalidade.

Não acho. Para mim é uma forma de estar na vida.

Para mim representa o ser auto-suficiente. O estar bem comigo própria. 

 

Mais...

....não sou Dom Quixote.

Não me apetece gastar o meu tempo e as minhas energias com os moinhos de vento desta vida.

 

A cada dia que passa. Todos os dias. Escolhi ser gentil. Recomendo!

 

 

 

Primeiro post desta rubrica!

Hoje escrevo sobre....relações amorosas!

 

Se quiserem colaborar nesta rubrica podem sugerir temas.

Nos comentários.

Email, instagram ou facebook.

 

Há dois anos no Quiosque!

Um roubo monumental do Vasco!

 

Há um ano no Quiosque!

Post 1: Andava a tricotar a minha primeira camisola!

Post 2: A caminho de Amesterdão!

Mal eu sabia que estava quase, quase a partir a perna...

.....que dor!

 

Já seguem o quiosque?

Instagram

Facebook

handmade life

Bloglovin

 

 

 

Joana e Pedro. Continuam a encantar o bairro...

13.11.18, Joana Marques

Para conseguirem perceber este post têm, primeiro de ler, este!

O Pedro fez noite.

Hoje, está de folga. Só volta a trabalhar amanhã às 16h.

Chegou a casa de manhã, por volta das 9.

Esteve a descansar de manhã.

Ele e o Vasco. Vasquinho é incapaz de deixar alguém a dormir sozinho. Solidário que só ele...

 

Nos dias em que está de folga, sempre que possível a Alice fica connosco. É como se fosse fim de semana.

Levantou-se para almoçar. O Pedro e o Vasco. Vasquinho é incapaz de deixar alguém comer sozinho. Solidário que só ele...

 

Depois de almoço fomos dar uma voltinha aqui pelo nosso bairro novo.

A Alice não quis ir no carrinho. Foi a pé...como nós.

O Vasco não quis ir. Vasquinho é incapaz de deixar a casa sozinha à mercê dos ladrões. Solidário que só ele....

 

Saímos.

Parámos junto a uma loja de produtos regionais. Na sua grande maioria, alentejanos.

E os nossos olhos bateram nuns queijinhos de cabra do mesmo tipo que compramos no Alentejo verdadeiro.

Resolvemos entrar.

A loja estava longe de estar cheia mas tinha algumas pessoas.

A Alice fez despertar alguns sorrisos no senhor da loja e em alguns clientes.

E nisto o Pedro diz para a Alice:

- Onde está o teu rim?

As pessoas olharam com pena para a miúda. Quase consegui ler os pensamentos.

Coitadinha. Tão novinha e já não tem um rim. E o pai, esse grande sacana, ainda goza com a situação.

A Alice olhou para o pai com o olhar mais desinteressado do mundo e disse com toda a certeza do mundo.

- NÃO!

É o que ela responde quando não quer mais conversa.

 

Nós à espera de sermos atendidos e o Pedro para mim:

- Viste o rim da Alice?

- Ela trouxe o rim? 

- Não sei. Acho que sim.

O ar surreal das pessoas!

- Não trouxe, não trouxe! O rim da Alice está no saco das compras!

Disse eu, um bocado alto, porque de repente lembrei-me onde estava o rim.

Fomos atendidos.

E o Pedro diz-me assim...

-E se gratinássemos o coração*, no forno ? Ralamos um queijinho destes e pomos por cima??

E saímos. Antes que alguém. Chamasse a polícia. Para prender estes traficantes de órgãos.

 

* Couve coração...só que o Pedro diz só coração...

 

Da mesma coleção, Joana e Pedro. Os preferidos do bairro.

 

Há dois anos no Quiosque!

Adoro esta música!

Há um ano no Quiosque!

Ter um cão. Ou não ter um cão.

Os prós e os contras. Diverti-me tanto a escrever este post!

 

Já seguem o quiosque?

Instagram

Facebook

handmade life

Bloglovin

Alto e pára o baile!

12.11.18, Joana Marques

O Pedro chega muitas vezes esgotado do trabalho.

Eu bem tento. Quando ele chega. Estar esgotada também. Só por solidariedade...

Não é fácil. Aliás, direi que é impossível a maioria dos dias.

Joaninha tem energia para gastar, dar, vender....

Nasci com uma pilha Duracel incorporada. 37 anos e mais uns meses depois. Funciona que é uma perfeição.

 

Um dia destes.

O homem. Chegou. Cansado. E sentou-se.

Tinha à espera dele a revista preferida. Chega todos os meses e vem diretamente de França.

O homem folheia a  revista com tanto gosto que desconfiei. 

- Tanto interesse, tanto interesse...deve ser a Playboy.

Antes fosse! Não era. Infelizmente! 

Se vocês vissem o que eu vi. Quase não jantei. Tal foi o choque.

Órgãos estraçalhados. E em muito mau estado.

 

A Alice andava por ali a brincar. Entretida na sua cozinha.

O cão. Dormitava no sofá. Enquanto o Pedro lia a revista.

E eu?

Perguntam vocês.

Pois, Joana. Passou a correr para regar umas plantas que ainda não tinham ido para a casa nova.

Joana, voltou a passar a correr porque se lembrou que tinha de ir à cozinha tirar do forno o jantar.

Depois, Joana saiu da cozinha a correr e desceu as escada e foi até ao antigo escritório buscar uma caixa.

E, Joana subiu com a caixa (vazia) e entrou na sala. Joana passou pela família com a caixa e entrou no terraço.

Deu a volta e saiu do terraço pela cozinha e voltou a aparecer na sala com a caixa na mão e uma quantidade de coisas lá dentro.

 

O Pedro. Tirou os olhos da revista e disse com aquela voz meiga e muito calmamente:

-Não achas que é altura de descansares?

Eu fiz um ar completamente surpreendida de:

Descansar?? Porquê?? Se ainda tenho forças para ir trabalhar para as obras durante meia dúzia de horas....

Entrei novamente no terraço com a caixa na mão e saí logo de seguida.

 

A Alice apareceu à minha frente com um ar de zangada.

Com as mãos para cima e disse aos gritos:
- Wuuuuuuana. Pára! Pára já!!

 

Até larguei a caixa. 

Joaninha. Eu!

Parecia um cãozinho. Rabinho entre as pernas. Casota....

Sentei-me e tudo...

....

Há dois anos no Quiosque!

Joaninha bem pede!

Joaninha, recebe?? Não!

Pai Natal a descer na consideração da Joana desde 1981!

 

Há um ano no Quiosque!

Joaninha bem pede!

Joaninha, recebe? Não!

Pai Natal a descer na consideração da Joana desde 1981!

Joana! O Pai Natal não existe.....

 

Já seguem o quiosque?

Instagram

Facebook

handmade life

Bloglovin

nas bocas do mundo #55

12.11.18, Joana Marques

Às vezes o Sapo não me avisa!

Ontem, foi um desses dias.

Tem desculpa!

Domingo, dia de descanso.

Chuvoso, dia de séries e mantas. Exceto se estivermos a mudar de casa! 

Só dei conta porque vi um post no instagram de um blogger.

E fui espreitar. E lá estava o Quiosque!

A Magda e o David continuaram uma iniciativa que nasceu no ano passado.

O Sapos do ano.

Visa premiar os melhores blogs. Aqueles que mais se distinguiram na sua categoria.

Este é ainda o primeiro passo. Acho que a seguir devemos ter de votar para apurar os finalistas.

E só depois sai o vencedor. Acho eu!

O Quiosque foi referido aqui!

Não sei quem votou no Quiosque!

Ou melhor sei que a Áurea votou no Quiosque! E o Nuno!  

E a Marquesa!

E a Charneca!

Quatro votos chegaram para estar na longa lista de nomeados.

Obrigada, Áurea!! Obrigada, Nuno! Obrigada, Marquesa! Obrigada, Charneca!

 

Não vou apelar ao voto no Quiosque.

Vocês têm cabeça para pensar por vocês próprios. E se acharem que o Quiosque não merece estar nos finalistas ficamos amigos na mesma...

Acreditem, eu própria tenho muitas reservas acerca dos conteúdos deste Quiosque...

Vascos? Miniaturas de Vascos? Slimanis? Pedros e posts melosos?? Alices e Marianas e posts ultra, mega, hiper melosos?? E pior...

....muito pior. Joanices. Ai, não! Joanices é que não! Joana, poupa o mundo das Joanices. Tanta calamidade! Tanta preocupação! Juízinho, rapariga!

 

Vamos ao que interessa?

Visitem o blog  Sapos do Ano.  Votem em quem merece!

Obrigada, Magda!

Obrigada, David! SL

 

Há dois anos no Quiosque!

Joaninha bem pede!

Joaninha, recebe?? Não!

Pai Natal a descer na consideração da Joana desde 1981!

 

Há um ano no Quiosque!

Joaninha bem pede!

Joaninha, recebe? Não!

Pai Natal a descer na consideração da Joana desde 1981!

Joana! O Pai Natal não existe.....

 

Já seguem o quiosque?

Instagram

Facebook

handmade life

Bloglovin

 

Ironias desta vida. E como a vida é injusta.

11.11.18, Joana Marques

Domingo.

A moça gira e fofa encontra-se descontraída em sua casa.

De repente, ele aparece.

Um moço. Charmoso. Giro. De sorriso fácil.

As pernas tremem. O moço é irresistível.

Pumba. Catrapumba. A moça fica grávida.

 

A moça passa de gira e bem proporcionada. Para a fase: Gina, a mamalhuda.

O peso aumenta.

O corpo incha.

Os enjoos.

Os fanicos.

Os desmaios.

A fome capaz de roubar um campo imenso de legumes, se for vegan. Ou um talho cheio de carne biológica, se for paleo.

O sono.

A inércia.

 

E o moço?!

O moço continua charmoso. Giro. De sorriso fácil.

O moço dorme as suas noites. Todas.

A vida continua fácil. E boa.

 

E o tempo passa. O que é que aconteceu à moça?

Perdeu o controlo da bexiga.

Hemorroidas. E não só...

Passou de Gina, a mamalhuda para Nocas, o cachalote.

A barriga parece que vai explodir.

Hormonalmente, está tudo descontrolado. A moça está um desastre. Ambulante!

O humor é de cão. Pior, não! O humor não é de cão! Porque o cão, hoje até está de bom humor.

Estrias.

Percebe que as suas pernas que eram esguias e de fazer parar o trânsito, estão feitas em dois troncos inchados e sem graça.

Os pés. Não! Barbatanas.

Os tornozelos. Quais tornozelos?

Come por dois? Não! Claro que não! Come por ti, por mim e por todos os habitantes da Ásia!

Nocas, o cachalote é de muito alimento. 

 

E o moço?!

Passeia-se pela praia. Sorriso para aqui. Sorriso para ali!

Dorme. Todas as noites. Ressona. E rebola na cama.

Acorda com uma boa pele. Porque descansou. Dormiu. E a vida é demasiado curta para acordar com mau ar.

 

E Nocas?

Já não é cachalote. É como os furacões... subiu de nível.

Nocas, virou agora baleia.

Mesmo, mesmo com o tempo a rebentar. Nocas, já pouco se mexe.

Só o maxilar para enfardar mais um pouco de bolinho. 

- Porque o bebé está a pedir!

 

 E nisto. Eis que chega. A hora do parto!

O moço. Está descontraído em casa. 

Ora dormita. Ora dá um olho na televisão para ver o seu Sporting a jogar com o Arsenal.

Esperem..deixem-me lá abrir os olhos:

- Cartão vermelho a Mathieu! Vamos lá Sporting!!

E volta a dormir.

 

A moça. Chegou a hora.

Toca de fazer força. E dores? Senhores, as dores!

- Socorro! Chamem alguém! O médico! A polícia! Os bombeiros! A marinha! O Instituto de Socorros a Náufragos! Alguém! Por favor chamem alguém....112??  Mathieu?? Foi expulso! Já está disponível! Não?? E Slimani?? Alguém me ajuda??

E nasce um. E outro. 

A moça dá tudo o que tem e o que não tem.

E o moço come a sua ultima refeição do dia. Aconchega-se, o mais aconchegadinho possível e adormece.

 

Ironias desta vida. E como a vida é injusta.

Os filhos saem TODOS! Ao pai. Sem tirar, nem pôr!

vasquinhos.jpg

 

 Há dois anos no Quiosque!

Alguma vez tiveram em casa um convidado que apareceu sem ser convidado?....por exemplo: uma osga!

Eis a solução encontrada por mim....

Por mim! O Vasco fugiu...

 

Há um ano no Quiosque!

Post 1: Um passo a passo feito pela Ana. Uma gola em crochet!

Post 2: Era sábado, e o Vasco estava feliz!

 

 

Já seguem o quiosque?

Instagram

Facebook

handmade life

Bloglovin

 

 

 

Não chamem já a Comissão de Proteção de Crianças e Jovens!!

10.11.18, Joana Marques

Conheci o José, nem sei quando. Devia ter uns 15 anos, acho eu...

O irmão dele, chama-se Pedro e é o melhor amigo do meu irmão.

Nem sei onde nos conhecemos.

Somos todos Sportinguistas. Devemos ter-nos cruzado por Alvalade algumas vezes.

Depois. Muitas vezes em casa do meu irmão. Ou em casa do irmão do José.

 

O Pedro, irmão do José seguiu engenharia civil como o meu irmão. 

Na mesma faculdade mas em anos diferentes. O Pedro (irmão do José é mais velho que o meu irmão).

Casaram mais ou menos na mesma altura e foram morar para o mesmo condomínio em Cascais.

São como irmãos.

 

O José seguiu medicina. E no primeiro dia de faculdade encontrou o meu Pedro.

Ficaram amigos. Os melhores amigos.

O Pedro seguiu rins. O José seguiu cérebro. Coisas lindas....

 

O Pedro esteve fora pontualmente mas a sua carreira foi construída em Portugal.

A do José tem passado por estar quase sempre fora. Exceção feita, quando esteve a trabalhar 6 meses na Fundação Champalimaud.

 

Quando teve de escolher um padrinho de casamento, o Pedro não teve dúvidas e escolheu o melhor amigo, o José.

O José está cá em Portugal a passar uns dias. 

Almoçámos todos juntos. Uma oportunidade que tínhamos de aproveitar porque daqui a uns dias vai voltar para Paris.

Conheceu a nossa casa nova. Ainda meio desarrumada. 

Esteve com a Alice.

E o Vasco não o largou durante o almoço. Porque os convidados são sempre presas fáceis e o cão sabe disso!

Trouxe-nos um presente.

Daqueles que faz derreter o coração de uma mãe Sportinguista.

E de um pai fanático por rins.

 

rim12.jpg

 

A Alice já se apoderou do maior.

O mais pequeno vai ficar para a Mariana.

Elas que não se distraiam...

...porque a mãe e o pai, bem têm vontade de lhes surripiar os rins.

 

Não chamem já a Comissão de Proteção de Crianças e Jovens!!

Estou a falar dos peluches!

Os peluches! Os peluches!! Só dos peluches!

Não os verdadeiros...

 

Há dois anos no Quiosque!

Tinha deixado de fazer esta receita porque deixei de comer arroz branco.

Agora faço-a muitas vezes com arroz integral.

 

Há um ano no Quiosque!

Tão bom este post! Foi quando soube que ia ser devolvida a Portugal!

O que eu não sabia ainda é que seria depois de um esbardalhamento épico em Amesterdão...

...pormenores que não interessam nada!

 

Já seguem o quiosque?

Instagram

Facebook

handmade life

Bloglovin

 

 

 

 

notícia de ultima hora...

08.11.18, Joana Marques

Diz que já sou avó outra vez.

Os filhotes do Vasco estão a nascer.

Já nasceram 3. À partida serão mais.

Amanhã passo por lá para conhecer os meus netos e dar um abracinho à minha nora querida!

E darei notícias....

 

Há dois anos no Quiosque!

Nem a propósito! Vasco. Com vídeo....

 

Há um ano no Quiosque!

 

 

Já seguem o quiosque?

Instagram

Facebook

handmade life

Bloglovin

tag 50 perguntas. #1

07.11.18, Joana Marques

Fui nomeada pela Carol e pela Célia para responder a um desafio. Obrigada! 

Com 50 perguntas! Leram bem!! 50!

E...

....nem todas as perguntas do desafio da Carol são iguais às do desafio da Célia! 

 

Fiquei com medo. Muito medo dos Quiosquianos, lerem a resposta a 50 perguntas. E ficarem com vontade de cortar os pulsos.

Ou simplesmente nunca mais voltarem ao Quiosque!

Resolvi por minha iniciativa dividir o desafio em partes.

Hoje respondo a 10 perguntas! E um dia destes respondo a mais, até que um dia, nem Deus sabe quando...mas será brevemente, responderei às restantes.

 

 

O que mais odeias em ti

 

Posso parecer convencida. Mas vou ter de responder à verdade. E a nada mais do que a verdade.

Gosto de mim. Sempre gostei de mim. E tenho bastante raiva de quem não gosta de mim.

Tenho defeitos? Claro que sim. Se lhe juntar as qualidades tenho a Joana.

As pessoas passam pela nossa vida. Muitas pessoas passam pela nossa vida. Vão. Voltam ou não.

A única que eu tenho a certeza que ficará comigo para sempre, sou eu. Logo não posso odiar. Nem um bocadinho pequenino.

Posso tentar melhorar a pessoa que sou hoje. Odiar não! Nunca!

 

Nome pelo qual te chamam

 

Uma grande parte dos meus amigos chamam-me  Rocket.

Tem a ver com o meu último nome mas também com o facto de ser hiperativa e fazer tudo muito depressa...tipo projétil.

Já a minha família chama-me Jota.

Desde que eu sou gente. Jota é o meu nome. E é o nome pelo qual mais me identifico. 

Mas...

...aquele que me faz ficar com o coração aos pulos é quando sou chamada de:

- wuuuuuuana! 

 

Se pudesses visitar qualquer lugar no mundo onde é que irias e porquê

 

No meu tempo de hospedeira viajei praticamente pelo mundo todo. 

Mas..

...existe um local que eu nunca visitei e que tenho vontade de visitar quando puder. O Alasca.

Já conversei com o Pedro. Já convenci o Pedro. E quando tivermos uma oportunidade visitaremos o Perú (escolha do Pedro) e o Alasca (escolha da Joana).

Para isso acontecer, a Mariana tem de nascer e deixar de depender de mim para ser alimentada.

E a mãe galinha tem de ganhar coragem e deixar as duas filhas entregues à sogra ou à mãe. Coisa pouca, portanto! 

 

O que te faz chorar

A pergunta está feita ao contrário. Devia ser o que é que não te faz chorar?

Seria bem mais fácil de responder.

Sou de choro fácil.

 

Ainda esta madrugada.

O Pedro saiu à meia noite do hospital.

Chegou a casa perto da uma da manhã.

E quando o abracei cairam-me lágrimas cara abaixo. 

Emociono-me constantemente por ter conhecido o Pedro. Por ele ter-me escolhido. E por fazer parte da minha vida.

Se é assim com o Pedro. Imaginem com a Alice....

 

Tanto um como o outro já estão habituados. Já nem reparam.

 

Escolherias voltar atrás no tempo ou ganhar mais tempo no presente

 

Voltar atrás não. 

Não faz sentido voltar ao passado.

O presente é agora. E é o agora que temos de viver.

 

Eu não vou morrer sem...

 

Comemorar a vitória do Sporting na liga dos campões.

Uma maneira de piscar o olho ao São Pedro...e dizer que quero ser eterna!

 

 

Alguma vez inventaste uma desculpa para não saíres de casa quando tinhas alguma coisa combinada

 

Que eu me lembre não. 

Já inventei desculpas para não combinar. 

- Queres beber um café?

- Não, não posso. Preciso de ir com o Vasco ao Veterinário...

Ai se este Vasco falasse....

 

Último lugar em que estiveste

 

Acabei de chegar da casa dos meus pais.

Fui buscar a Alice. E antes disso passei o dia todo na nossa casa nova.

Estive a trabalhar. E depois aproveitei para fazer mais umas arrumações.

 

 

Comida favorita

Os meus hábitos alimentares mudaram muito nos últimos dois anos.

Mas sushi..

....será sempre sushi.

Tive sorte. O Pedro também gosta! E por isso uma vez por mês comíamos sushi. 

Mas...

...fiquei grávida. E a médica não aconselha. O Pedro tem estado solidário comigo. E abdicou durante um tempo.

 

 

 Comida que não comes de forma alguma

 

 

Não consigo comer melão. Nem cheirar. 

Nunca consegui. 

Na minha última reencarnação devo ter levado com um melão na cabeça e daí o trauma.

Ou morri engasgada num bocado de melão. É mesmo um caso de mega agoniamento.

 

 

O desafio ainda não acabou. Estas são só as respostas às primeiras 10 perguntas.

Não saiam dos vossos lugares.

Brevemente responderei a tudo. E tudo. E tudinho.

 

Para já nomeio a Anita. A MimiA Desconhecida. A MarquesaA Eli. E o Nuno.

Se já foram nomeados por alguém desculpem mas não dei conta.

Se não quiserem ser rebeldes como eu e quiserem responder às 50 questões de uma só vez consultem os blogs que eu acima mencionei!

 

 

 

 

Há dois anos no Quiosque!

 

Há um ano no Quiosque!

Post 1: Uma história do Vasco. Com Foto!

 

Post 2: Uma história de família e o post número 500!

Por curiosidade o post de hoje é o 927!

Credo! Será possível...

 

 

Já seguem o quiosque?

Instagram

Facebook

handmade life

Bloglovin

 

PMUC - processo de Mudança em Curso

06.11.18, Joana Marques

Já empacotamos tanta coisa! A empresa de mudanças já transportou tanta coisa!

E olho para a minha quase ex casa e acho que ainda falta fazer tudo.

Neste momento já mudámos para a casa nova:

- A despensa. 

Aqui em Carcavelos temos o mínimo indispensável. Praticamente andamos a racionar comida. E não usamos uma série de coisas porque já estão na casa nova.

 

- O escritório.

Neste momento já trabalho na casa nova. E por isso já temos internet. 

Por aqui, o escritório é uma assoalhada vazia. 

Elias já se passeia por terras de Isaltino. 

 

- Os quartos desabitados. Incluindo o da Mariana.

Não vou dizer que a Mariana já pode nascer porque não pode mesmo!! Mas se estivesse já com 40 semanas e não com 21, podia! A Mariana já tem quarto.

Roupa dos primeiros tempos organizada.

Berço.

Aqueles peluches dos primeiros tempos.

Fraldas. E mais fraldas.

Mantinhas quentinhas. 

Falta uma cama daquelas a sério. A Alice ainda dorme na cama de grades mas já tem no quarto uma cama para quando sair da cama de grades. Dá jeito. 

Nem que seja para aquelas noites mais difíceis (têm acontecido muito poucas vezes). Quando um de nós passa lá a noite.

 

- O quarto da Alice. Não está completo ainda.

Tem a cama onde ainda não dorme. Tem uma estante. Já tem a maioria dos brinquedos.

Tem o roupeiro com a roupa arrumada.

Falta a cama de grades. Alguns brinquedos. E alguma roupa.

 

- A arrecadação. 

Mudança feita. Completa. Linda e maravilhosa.

 

- Sala. 

Hoje tirámos tudo de dentro do móvel maior. Arrumámos em caixas.

Enchemos caixas e caixas com livros. As estantes estão vazias. Até dá pena.

Tirámos tudo de um móvel mais pequeno que tem sobretudo loiça. 

Amanhã a empresa de mudanças vai deixar as caixas todas (muitas!), os dois móveis. A mesa. E as cadeiras.

As estantes ficam porque estão agarradas à parede!

 

- Os 12456 vasos do terraço já estão na casa nova. Arrumados no alpendre de trás. E na entrada da frente.

O sofá, a mesa e as cadeiras. Já mudaram de casa e neste momento estão guardadas na garagem/arrecadação. 

 

- A cozinha já tem os eletrodomésticos. Porque comprámos novos. 

Os velhos que ainda estão em bom estado vamos deixar em casa. Foi combinado com os ingleses.

Em Carcavelos temos apenas e só 4 pratos. Três copos. Duas chávenas de café. E duas chávenas de chá. E temos de nos aguentar.

A comida está feita. É só aquecer. Se precisar de cozinhar tem de ser na casa nova.

Tudo o que trouxemos de Carcavelos está arrumado.

 

- Casas de banho. Já foi tudo. Excepto da que estamos a usar. Mas como temos pouca coisa é fácil.

 

- Roupas de casa. Já foi tudo e está tudo arrumado.

 

- O nosso quarto.

Ainda aqui temos a cama.

Já foi a cómoda. A sapateira. Já arrumei os dois roupeiros, na casa nova, com as roupas de verão e inverno.

Até ao ultimo dia temos a roupa contada aqui em Carcavelos.

Se acontecer alguma coisa. Temos de ir à casa nova. Como trabalho lá não há crise. Todos os dias gerimos essa parte.

 

Já comecei a minha horta! Brócolos. Couves. Nabos. Alfaces. Tudo a nascer e a crescer!

 

À casa nova já chegou o leão em pedra para pôr no jardim. Sportinguista que é sportinguista tem de ter um leão no jardim.

O Vasco já batizou o leão. Com xixi. Várias vezes...

E cheirou-o. E batizou-o só mais uma vez para ter a certeza que o bicho não lhe aparece pela calada da noite.

 

O que falta?

Falta pouco. Mas....

....ainda falta. No fim de semana queremos ter tudo na nova casa.

Vamos lá ver....

 

Estou muito feliz pela decisão que tomámos.

Somos uma família nova e recente. E começar a vida num espaço novo para todos é mais do que justo.

Mas...

....a verdade é que ainda não interiorizei. Ainda não me caiu a ficha.

A azáfama. Dá nisto! 

Dia 16 é a escritura. E nesse dia vai doer.

 

Vou deixar Carcavelos.

OMG! Vou deixar Carcavelos! 

Entregar as chaves. Entregar uma parte de mim. Sabendo que o que deixo para trás é só passado. E o passado já não interessa nada!

Até porque comigo...

...vai ficar o melhor! Da minha vida!

 

 

Há dois anos no Quiosque!

Borboleta. Em origami....

Mal eu sabia que estes origamis iam ser aproveitados pela Alice. Adora...

 

Há um ano no Quisque!

Socorro! Então não é que nunca publiquei a receita...

Se ainda estiverem interessados digam...não me custa nada!

Mil desculpas...

 

Já seguem o quiosque?

Instagram

Facebook

handmade life

Bloglovin

 

 

 

 

 

Vasco, o cão amarelado...com um toque dourado!

05.11.18, Joana Marques

Desde que sou mãe percebi que gosto de brincar. 

Nunca me tinha apercebido de tal coisa.

Até porque em miúda fiz a vida negra aos meus pais e aos meus irmãos. Só me entretinha com o que não devia. Era uma chata!

 

30 anos depois!

Gosto de me sentar no chão e participar das brincadeiras da Alice. E...

...penso e invento novas brincadeiras.

Nos últimos tempos tenho insistido nas cores. Não é por nada. Acho graça!

Cor de rosa. É a cor da Alice. E achei que tinha de diversificar.

Não introduzi as cores todas de uma vez.

Comecei pela cor das cores. O verde!

 

Pintámos as duas, pauzinhos de gelado. Verde. Tonalidades diferentes.

Pintámos um rolo de papel higiénico. De verde. Para servir de copo para os pauzinhos.

 

No dia seguinte introduzi outra cor. O branco.

Verde e branco. Branco e verde. A melhor das conjugações.

Pintámos pauzinhos. E o rolo de papel higiénico.

Juntei todos os pauzinhos e arrumámos os pauzinhos nos rolos de papel higiénico.

Cada macaco no seu galho. Pauzinhos verdes nos copinhos verdes. Pauzinhos brancos nos copinhos brancos.

Usei os legos que ela tem às dezenas de milhar para pedir peças destas duas cores.

Arranjei duas caixas. Mais uma vez cada macaquinho no seu galho.

Eu. Errava propositadamente. E a Alice ficava a olhar para mim e dizia...

- Wuaaaana!

Com ar de escandalizada desta vida!

Quando acabámos ouvimos uma música. E dançámos. Porque todos os dias podem ser uma festa!

 

No dia seguinte introduzi o laranja.

Voltámos aos pauzinhos de gelado.

Pintados de laranja. Ao rolo do papel higiénico. À arrumação dos pauzinhos.

Arrumámos os legos! Na caixa certa!

E! Introduzi uma nova brincadeira. Desenhei numa folha, pequenas figuras das cores que já tínhamos trabalhado. Uma folha deixei em branco.

Pedi-lhe para pegar nos cestinhos de encaixe e colocasse na folha certa.

Passou com distinção!

 

Hoje introduzi o amarelo.

Pintámos pauzinhos. Arrumámos os pauzinhos. É incrível como a miúda não se engana!

Arrumámos os legos por cores.

Brincámos com as folhas de papel. Hoje foi ela que riscou as folhas com a cor respetiva. Tive de lhe ensinar. Por ela as folhas ficavam tipo arco-íris.

Arrumou os cestinhos nas folhas certas.

Fizemos montinhos. Juntámos os pauzinhos de uma determinada cor, ao lado da caixa dos legos, e da folha.

Era o monte verde. O melhor de todos, claro!

O monte branco. Amarelo. E o laranja.

Mostrei-lhe um limão e disse-lhe para o arrumar no sitio certo. Lá foi ela...

Seguiu-se uma laranja. Guardanapos brancos. O cachecol do Sporting (todo verde). Os ténis dela (brancos). Uma girafa que ela adora que é laranja. 

Depois. Bem depois tive de parar porque fui fazer o jantar. 

A casa está à prova de miúda e ela anda à vontade por aqui.

Ficou na sala com o Vasco. O Vasco dormia no sofá.

Apareceu-me na cozinha. E pediu para eu ir à sala.

 

Quase enfartei.

A miúda tinha mudado o monte amarelo para junto do Vasco! 

 

Vasco, o cão amarelado...com um toque dourado! 

 

Há dois anos no Quiosque!

Quando eu achei que podia interessar a alguém um produto que usava na altura.

 

Há um ano no Quiosque!

Adoro ter projetos a longo prazo. Esta manta é um deles.

Vou fazendo quando tenho restinhos de lã.

Devagar se vai ao longe!

 

 

Já seguem o quiosque?

Instagram

Facebook

handmade life

Bloglovin

 

 

Vamos juntas. De mãos dadas. Entrar em Alvalade!

04.11.18, Joana Marques

Não é fácil. É bom, mas não é fácil.

Mas é bom, tão bom!

É maravilhoso desde o primeiro dia. Desde que me lembro de ser gente.

Dos gritos. Lá em casa.

Dos festejos. Das alegrias. Das tristezas e das depressõezinhas que começavam ao domingo e continuavam semana dentro.

 

- Onde está o papá?

Perguntava eu à minha mãe, aos domingos à tarde.

- Foi ao Sporting.

 

Não me lembro de ter entrado no estádio pela primeira vez. Mas dizem que tinha pouco mais de 3 anos.

Ia vestida a rigor. Com uma camisola que mais parecia um vestido. Um cachecol oferecido pelo meu avô.

E bicho carpinteiro. Aquelas bancadas eram tão apetecíveis para eu saltar.

Esfolar os joelhos, já esfolados. E o nariz...

...se um nariz não acompanhar um joelho para que serve mesmo?

Foi assim que me estreei. De joelho esfolado. Nariz esfolado. E o meu pai em pranto porque teve de abandonar o jogo mais cedo.

 

Dizia em todo o lado. A explodir de orgulho! Em alto e bom som. 

- Sou do Sporting. 

Digo em todo o lado. A explodir de orgulho! Em alto e bom som. 

- Sou do Sporting. 

 

Ser do Sporting não é para todos. Nem todos têm estofo para ser do Sporting.

Esforço. Dedicação. Devoção. E Glória. O nosso lema.

Este lema tem muito que se lhe diga. É preciso palmilhar muito até chegar à glória. E até lá...com mil Slimanis, tantos obstáculos.

2018, tem sido uma prova. Dura. Só o Sporting e os Sportinguistas para resistirem. 

 

Ser do Sporting é acordar em dia de jogo a pensar:

- Vamos ganhar, hoje!

Mesmo contra todas as probabilidades, ser do Sporting é pensar todas as semanas:

- Isto não está nada bem encarreirado mas acho que vamos ganhar o campeonato este ano...

 

Ás vezes, demasiadas vezes apanho com cada balde de água fria. A maioria das vezes nem sequer me constipo. Sou rija...sou do Sporting!

Mas há dias em que as coisas correm bem! Mesmo, mesmo bem! E nem sequer estou a falar do jogo de hoje...

 

Hoje aqui em casa. Estava eu nervosa com o jogo.

Balde de água fria! Estávamos a perder.

Empate. Bas Dost!

- Goooooooooooolo do Sporting! Ficámos a ganhar!

A minha filha entretida com as suas bonecas. O cão. E com a sua Minnie.

Ao grito de golo do Sporting. Saiu despercebidamente da sala onde nós estávamos. 

Voltou. A correr!

Com um cachecol do Sporting na mão.

Ainda não tem dois anos!

Querida Alice. Isto é o Sporting. Isto é ser do Sporting.

 

Um dia destes.

Vamos juntas.

De mãos dadas.

Entrar em Alvalade! E ver o nosso Sporting!

 

 

Há dois anos no Quiosque!

Era sexta feira! E o Vasco passou por cá para vos desejar um bom fim de semana!

 

Há um ano no Quiosque!

A Ana escreveu sobre redes sociais!

Podes voltar, Ana???

 

nas bocas do mundo #54

04.11.18, Joana Marques

A Anita!

A Anita já visita o Quiosque desde o início. Nem sei como veio cá parar...

Tem 5 filhos! E eu olhava para a família dela com admiração. E comecei a visitar o seu blog. Mas...

....como não era no sapo. Baldei-me um bocado!

Depois mudou-se para o melhor canto da blogosfera! O sapo!

Fez bem! 

Numa destas sextas feiras, uma sexta feira de follow friday fez uma ligação ao Quiosque!

Vejam lá!

Já agora, sigam a Anita no instagram! E conheçam a maravilhosa família da Anita!

 

 

Há dois anos no Quiosque!

Era sexta feira! E o Vasco passou por cá para vos desejar um bom fim de semana!

 

Há um ano no Quiosque!

A Ana escreveu sobre redes sociais!

Podes voltar, Ana???

 

faltam 135 dias...

03.11.18, Joana Marques

Se a miúda for pontual faltam 135 dias.

Estou quase com 21 semanas!

Ando impossível! Até tenho medo de mim própria. Ando com uma energia do caneco.

Se for preciso pego ao colo a Alice, o Pedro e o Vasco tudo ao mesmo tempo.

Esta semana tive uma consulta de rotina. Aquelas que o meu marido vai com 101 preocupações e eu só vou para ver a Mariana.

O resto está bem. Eu sinto que está tudo bem.

O que é que eu sei dela?

Está mais ou menos com 350 g de peso.

Já dorme...

...espero que saia ao pai que adora dormir. Não tenho pedalada para uma criança igual a mim....

Atualmente parece-me que gosta mais de dormir de dia. Sinto-a mais sossegada durante o dia.

À noite! Aposto que dá raves na minha barriga. Tal é a animação que sinto um bocado mais abaixo do estômago...

Dizem-me que já ouve e por isso tenho insistido mais do que nunca na boa música. Para que não estranhe.

Um bocadinho distoDisto e disto!

Eu e a Mariana estamos sempre em amena cavaqueira.

Não é bem um diálogo. É uma converseta em que eu digo tudo o que penso e depois dou a minha opinião assertiva sobre o tema em discussão.

Também nos rimos. Eu pelo menos...

...não sei muito bem se ela terá condições para rir. Não me lembro dos meus tempos de vida intrauterina mas desconfio que deve ter sido fixe!

 

A minha barriga está enorme.  

Digo eu...

....a minha mãe e a minha sogra riem-se quando digo isto. Daqui a uns meses nem quero pensar.

Acho que vou ter de entrar pela janela!

O meu centro de gravidade mudou. Parece que sou sugada quando ando. É difícil de explicar esta sensação...

...também é nova para mim...ainda estou a tentar perceber...tenho cuidado quando ando, como nunca tive.

Faço caminhadas todos os dias. E yoga. Ainda estou muito flexível.

Mais do que nunca tenho cuidado com o que como. Agora é a sério. Não é a minha vida que está em jogo é da Mariana.

Engordei 5 kg. Estou a caminho de me transformar na Nocas Cachalote mas por enquanto ainda me sinto a Joana.

Olho-me ao espelho e gosto do que vejo. Acho graça à barriga e à minha nova forma. Acho bonito, até.

 

Tem sido uma fase muito bonita da minha vida.

Espero morrer muito velhinha e rodeada de netos mas arrisco-me a dizer que esta fase tem sido a melhor da minha vida.

Não só pela Mariana. A Alice, o Pedro e o Vasco.

É tão bom ser apaparicada. E mimada. Os quatro são peritos em me fazerem feliz...

Faltam 135 dias...

 

 

Há dois anos no Quiosque!

Post 1: uma história sobre velharias...

Post 2: O meu tio Nuno faz hoje anos!!

Parabéns!

 

Há um ano no Quiosque!

Post 1:Um post muito bem escrito pelo Ana sobre blogs!

Identifico-me com tudo o que escreveu..

Ainda outro dia percebi que a maioria dos filhos das bloggers tiveram piolhos todos ao mesmo tempo e foram tratados com paranix!

Temi pela cabeça da minha filha Alice. E também pela da Mariana.

Mas depois descansei....

....é provável que tenham piolhos um dia mas não desta maneira!

Post 2: Outro aniversário...tão especial, este!

Uma história do Alentejo e não só!

 

 

 

Alice do meu coração...

01.11.18, Joana Marques

Foi um dia longo.

Acordámos cedo. Cedo.

De manhã deixei a Alice em casa dos meus pais.

 

E nós os dois estivemos dedicados de corpo e alma à mudança.

Tanta coisa, tanta coisa para empacotar.

Algumas divisões da casa deixamos totalmente a cargo da empresa de mudanças.

Infelizmente não pode ser tudo. 

Corremos o risco de andarmos meses e meses à procura da varinha mágica.

Colocamos dentro de caixas. Algumas coisas não chegaram às caixas foram imediatamente deitadas fora.

Os pertences do Pedro já sofreram essa limpeza quando mudou de Lisboa para Cascais e Carcavelos.

 

As minhas? 

Um minuto de silêncio.

Pensava eu que era assim para o minimalista. E afinal tenho dentro de casa objetos que dá para dar e vender.

Algumas caixas deixámos na casa nova e arrumámos já no lugar definitivo.

A cozinha está pronta. Limpinha. Já começa a tomar forma e a ficar composta.

Uma parte da roupa de verão, minha e do Pedro já está lavadinha e arrumada nos roupeiros. Na casa nova.

A roupa da Alice também.

E já está no quarto que será da Mariana.

Porque a Mariana herdará as roupas da irmã.

Duvido que seja tão grande mas alguma coisa deve servir.

 

Almoçámos na casa nova. Fizemos um pequeno piquenique no alpendre cá de trás. O dia estava ameno. 

Foi perfeito! Quase perfeito....

A Alice almoçou em casa dos meus pais.

O Pedro saiu pelas 15h. Ia começar a trabalhar às 16h. Mil recomendações. 

Fiquei na casa nova a terminar de organizar a despensa.

Fiquei lá até perto das 18h.

Saí porque a minha mãe me ligou a dizer que a Alice estava aflita a chamar por mim.

Nos dias de semana costuma ter a prima Margarida a fazer-lhe companhia.

Mas hoje era feriado e a prima Margarida ficou com os pais e com os irmãos...

 

Cheguei a casa dos meus pais.

Toquei à campainha.

A minha mãe abriu-me a porta.

E vi a Alice lá ao fundo do corredor.

A correr de braços abertos. Aos gritos..

- Amuuuuuuu-te, Wuana....

 

....eu também te amo, Alice do meu coração.

 

Há dois anos no Quiosque!

Aqueles comentários que nos deixam com falta de ar.

Será que a Isa ainda anda por aqui??

 

Há um ano no Quiosque!

Post 1: A minha primeira festa de halloween. 

Post 2: O Vasco, pelos olhos da Ana!

 

Já seguem o quiosque?

Instagram

Facebook

handmade life

Bloglovin

 

 

Pág. 2/2