Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Quiosque da Joana

Quiosque da Joana

50%

31.03.19, Joana Marques

Já somos 50% vegan!

É engraçada a viagem que temos feito os dois. 

Há um ano o Pedro andava a desgraçar-se com comida maioritariamente feita fora de casa.

Tinha a sorte da mãe ainda lhe dar umas caixinhas de comida quando a ia visitar nos dias de folga. Fora isso era a desgraça. O mais saudável que tinha em casa era os douradinhos que tinha às toneladas dentro do congelador.

Perante o meu ar de...

- Valha-me Deus...

Ele respondeu.

- Não os frito! Faço-os no forno...

Ao que respondi!

- Já leste os ingredientes???

 

Eu já tinha bastante consciência do que devia comer mas...

....há um ano a minha alimentação também era diferente.

 

Os dois.

Eu dei o tiro de partida. Mas foi o Pedro que foi aos poucos lendo e estudando o assunto.

Eu também fui pesquisando e lendo mas o Pedro vai lendo com outros olhos. Em questões de saúde sabe muito mais do que eu....claro!

Durante este ano o que é que aconteceu?

Neste momento em casa não entra carne. E entra pouco peixe. 

O objectivo é que deixe de entrar totalmente mas isto é um processo que se faz aos poucos.

Metade das nossas refeições já são vegan sem qualquer recurso a alimentos de origem animal.

As restantes, cerca de 45% são vegetarianas. Usamos ovos e queijo. O queijo é um problema!

Adoramos queijo. Os dois!

E ovos! E queijo!! 

As restantes refeições são as tais que às vezes comemos peixe e são as refeições feitas em casa dos nossos pais ou em casa de familiares ou até mesmo fora.

Só comemos em restaurantes porque às vezes tem mesmo de ser. Eu sei que há restaurantes vegan, vegetarianos e tudo e tudo e tudo!

A comida feita em casa é comida feita em casa. E lamento, mas não há nenhum restaurante do mundo que supere a nossa comida. Sabor sim...mas a que preço? (não estou a falar de €)

 

Passei uma gravidez toda a comer desta forma e a Mariana nasceu grande e completa.

Informei a minha médica logo no inicio. É óbvio que temos de ter alguns cuidados...mas as pessoas que comem carne também. Apenas temos de ter a certeza que estamos a ter uma dieta de acordo com o nosso estado. Calorias e nutrientes.

A minha gravidez foi santa mas não vou culpar a alimentação...sinceramente parece-me que é mais uma questão de sorte do que de outra coisa.

Agora que estou a amamentar continuo a fazer o mesmo tipo de alimentação.

A Mariana é uma miúda muito calma e muito dorminhoca.

Não deve ser da alimentação. Acho que é porque sai ao pai. 

Tem uma ou outra vez uma ou outra cólica. É normal!

A flora intestinal dela está a moldar-se ao leite que vai ingerindo.

E daqui a uns meses quando introduzirmos a fruta, vegetais, etc a transformação da flora intestinal será ainda maior.

 

A Alice segue a nossa alimentação. 

Come muito bem. Come com prazer. 

Gosta de comer sozinha. Cada vez mais detesta ajuda, ainda que demore 2 horas a almoçar.

Gosta de ir petiscando enquanto brinca. É normal o chão da sala e do resto da casa ter bocadinhos de tangerina, mirtilos, pão, etc. Rapidamente solucionado pelos nossos dois aspiradores de 4 patas.

A Alice vai fazer dois anos e nunca esteve doente.

Não sei se será da alimentação, penso que também tem a ver com a situação de ainda não estar num infantário a sério. Vai lá mas não fica muito tempo. 

Tal como a Mariana também dorme bem.

Foram tão poucas as noites que acordou que consigo lembrar-me perfeitamente dessas ocasiões. Será da comida? Não sei...

...não tenho com quem comparar.

 

O que é que sentimos com esta mudança.

Percebemos que vivemos muito bem sem comer carne e peixe.

As alternativas são muitas. Saborosas.

O Pedro sentiu uma grande mudança na forma como dorme. Diz que o sono tem mais qualidade, adormece com mais facilidade e não precisa dormir tanto. Tem mais energia.

Diz que nota nitidamente que se comer algo com açúcar (branco, coco...etc) tem dificuldades em dormir. E que se comer uma refeição de carne ao jantar, também.

Eu, sempre fui hiperativa, sempre dormi pouco e bem. Continuo na mesma.

 

Para além das vantagens acima enunciadas.

Existe a consciência e o respeito pelos animais e pelo planeta que nos foi emprestado.

Em criança não fui ensinada para tal. O Pedro também não.

Gostaríamos de ser capazes de passar às nossas filhas, não só esta atenção pela saúde mas também preocupação e respeito pelos animais. E pelo que não é nosso.

Um desafio enorme, bem sei. 

vegan.jpg

Quem quer mudar o chip e acha que não consegue.

Lembre-se que o segredo não está só na vontade.

O segredo está no intestino.

É lá que estão milhões de bactérias que nos levam  a fazer loucuras por um bolo de chocolate cheio de margarina e açúcares perigosos.

Matem essas bactérias.

Encham-se de boas companhias.

E de um dia para o outro...o chip mudou. 

 

 

22 comentários

Comentar post

Pág. 1/2