Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quiosque da Joana

Quiosque da Joana

O meu prédio..#7

16.11.16, Joana Marques
O Sr. Ludovino é viciado em novelas. Vê todas e em todos os canais. A mulher pelo contrário vê uma novela mas gosta de ver notícias. Existe aqui um conflito de interesses no que toca à televisão. Têm duas televisões uma na sala e outra no quarto. Os dois querem ver televisão na sala durante o dia e depois de jantar. O Sr. Ludovino normalmente vence e a Dona Helena tem que gramar com as novelas. Depois de muitos desentendimentos chegaram a uma conclusão, fecharam uma varanda.   (...)

o meu prédio....#6

28.10.16, Joana Marques
Antes de morar nesta casa morava em Algés. Numa casa alugada. Nunca gostei de Algés. Mas que saudades tenho do franguinho assado da Zínia!! Era central. Mais do que Carcavelos. Mas a confusão era mais do que muita. Vivia numa das ruas principais. Carros a toda a hora. Trânsito e poluição. Comecei a ter vontade de mudar de casa. E comecei seriamente a pensar em comprar a minha própria casa.   Os meus pais e a minha irmã moravam no Estoril e o meu irmão em Cascais e por isso (...)

O meu prédio...#5

21.10.16, Joana Marques
O Sr. Ludovino e a dona Helena tiveram durante muitos anos um papagaio. Chamava-se "papa-formigas". Morreu há dois anos. Quase todas as semanas o Sr. Ludovino fala do "papa-formigas". - Porque não arranja outro? - Porque estou velho. E depois? E quando eu morrer?   Ontem de manhã quando saí, lá falou ele no "papa-formigas" e na falta que ele lhe faz.   Tive um dia para esquecer. Não correu mal. Mas tive uma reunião que começou às 8h da manhã e terminou já passava das 14h. Saí (...)

the joke is on you...

22.09.16, Joana Marques
Cheguei ao trabalho cedo. Primeiro que toda a gente. Gosto da sala de trabalho com vida. Mas o silêncio da manhã é ouro!   Tive uma reunião cedo.   Saí do trabalho para uma reunião em Queluz. Completamente perdida. - Pode-me dizer como é que vou para Queluz? - Isto é Queluz.. - ah! Eu sei! (não sabia nada....)   Estaciono o carro. Ainda troco umas mensagens com uma pessoa espetacular...que ainda estou a conhecer.   Procuro a morada. Identifico a minha segunda vítima. - (...)

O meu prédio...#4

08.09.16, Joana Marques
Saí muito cedo de casa, às 6h. Antes de sair de casa, fui com o cão à rua. Um passeio rápido. Estava com pressa.   Cheguei a casa por volta das 16h. Tão feliz por chegar a casa! Não está a ser uma semana fácil. O facto de ter ido para fora no fim de semana baralhou-me a organização: não fiz as compras que devia ter feito, não fiz as mil e umas tarefas domésticas que costumo despachar durante o fim de semana, não organizei nada de nada. A jantarada a meio da semana só (...)

O meu prédio...#3

01.09.16, Joana Marques
Fiz lasanha para o jantar. E como me apeteceu continuar na cozinha fiz um bolo mármore. Sempre que faço um bolo divido pelos meus vizinhos. Não vou comer um bolo inteiro. Já experimentei congelar mas não gostei. Dividi o bolo em três partes. Como a lasanha dava para alimentar os habitantes de uma ilha do pacífico. Dividi-a e coloquei-a numa caixa. Toco na Dona Cândida deixo o bolo. Toco no Sr. Ludovino. - Não está cá ninguém. - É a Joana. - Puxa a porta, está aberta! Viva a (...)

O meu prédio...#2

24.08.16, Joana Marques
Chego a casa por volta das 15h...saí de casa às 6h da manhã. Estou feita num oito...mas cheia de planos para o resto do dia. Entro no meu prédio... O Sr Ludovino levanta-se da cadeira, pára o rádio e diz-me: está um cheiro esquisito no prédio.. Inspiro...de facto....um cheiro...estranho... É gás diz o Sr Ludovino.   É nestas alturas que eu percebo porque guardo na memória todos os palavrões que fui colecionando ao longo da vida. Veio-me à cabeça o dia em que cheguei a casa (...)

O meu prédio...

19.08.16, Joana Marques
Vivo em Carcavelos... Num prédio pequeno....só tem 3 andares... No rés do chão mora o senhor Ludovino com a mulher, a dona Helena. Tem 85 anos, ele e 80 ela. Ela está bastante debilitada e já não sai muito de casa. O senhor Ludovino vai dando os seus passeios mas passa grande parte do dia no patamar do prédio com um rádio a pilhas a ouvir tudo e mais alguma coisa. Em dias normais é a primeira pessoa que vejo por dia. Quando saio de casa entre as 6h30 e as 7h já ele está no patamar... (...)