Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quiosque da Joana

Quiosque da Joana

O sonho. E a realidade.

27.01.18, Joana Marques
Estou de partida para Nova Iorque. A semana que passou foi de loucos. Aquelas coisas que costumo deixar para sexta à tarde e para o fim de semana foram feitas ao longo da semana. Lavar a roupa. Passar a ferro. Trocar as camas. Limpezas. Hoje tinha planos.   o sonho Aproveitar a manhã para fazer a mala. A Alice ia acordar por volta das 7.  Pequeno almoço. Sair com ela e com o cão. Dar uma volta aqui pelas redondezas. Voltar a casa. Brincar um bocadinho com ela. Adormece-la.

desrespeito à autoridade..

24.01.18, Joana Marques
Hoje de manhã o cão armou-se em fino. E pela primeira vez desde que a Alice cá está quis ficar em casa. Antecipei-me e pus #rumário em cima do móvel. Onde o primo morreu... Não se assustem que #rumário não vai morrer. Coloquei um lembrete no telemóvel a dizer... - Não te esqueças do peixe, palerma. Tem resultado. #rumário, não se manifesta muito, mas parece feliz.   Saí eu com a Alice, o Vasco ficou. Regressei a casa. Comecei a trabalhar... E o Vasco mudou-se da sala para o (...)

o juramento...

20.01.18, Joana Marques
Quando tinha 8 anos. Na escola. Tinha dois grandes amigos. A Cátia e o Miguel. Andávamos sempre juntos. Éramos unha com carne. O pai do Miguel trabalhava numa empresa espanhola e passava cada vez mais tempo em Espanha. Um sábado de manhã fui às compras com a minha mãe e encontrámos a mãe do Miguel. Em conversa com a minha mãe disse-lhe que era provável daí a uns tempos irem todos viver para Espanha porque o marido passava a maior parte do tempo lá. Não disse nada ao (...)

o trolley...

19.01.18, Joana Marques
Uma vida passada a viajar e a trabalhar em aviões percebi que tanto mulheres como homens viajam cheios de tralha. Não todos. Claro! Mas a maioria.   Quando viajo gosto de ir leve. Só o indispensável tem lugar. E mesmo assim, muitas vezes fica de fora... Por exemplo, não levo maquilhagem nenhuma. Até porque não uso muito no dia a dia. Quando viajo é absolutamente desnecessária. Levo roupa escolhida a dedo. Que ocupe pouco espaço. E que se lave facilmente. Nunca levo 3 (...)

à beira de um ataque de nervos. O cão!

17.01.18, Joana Marques
Desde que o Vasco é gente passei a ter cuidado com o telemóvel. Depois de vários comidos, desmembrados e atirados pela janela passei a ter cuidados extremos. Mas... ...às vezes escapa... Com a Alice ainda escapa mais vezes. Se precisa da minha atenção, deixo tudo incluindo, o telemóvel Deixo assim o bichinho à mercê do BICHO!   Na segunda feira o meu telemóvel desapareceu repentinamente. A Alice acordou da sua sesta da tarde. E eu fui ter com ela. Num segundo estava em (...)

só queria uma festa...

10.01.18, Joana Marques
Este post começou por não ter título. Porque o que se passou foi tão surreal que nem conseguia dar nome ao post. Pensei. E lá me surgiu este. Aconteceu o que aconteceu por falta de uma festa... ...de um carinho. De uma atenção.   O meu pai tem um hobbie. Gosta muito de carros e de aviões. Miniaturas. Compra-os em peças. E depois passa longas horas a montar peça por peça A minha mãe dá tanta importância aquilo como a um escaravelho decapitado. Quando saíram de Campo de (...)

antes da Alice. Depois da Alice!

08.01.18, Joana Marques
Antes da Alice, o Vasco comia o seu pequeno almoço e ia dormir outra vez. Depois da Alice, o Vasco toma o seu pequeno almoço e fica à espera. À espera da comida que cai das mãos da Alice. Costumo dar-lhe  a comida mas gosto que ela também coma por ela. E deixo sempre fruta numa tigela. A Alice agarra no bocadinho de banana e às vezes cai. Às vezes nem chega ao chão! Entra logo para a boca do cão. A Alice não gosta de perder comida e reclama. Nada a fazer.   Hoje, quando (...)

é assim que me recebem??

05.01.18, Joana Marques
Saí de casa cedo. Precisava ir a Lisboa tratar de algumas questões, na loja do cidadão. Fui ao meu antigo trabalho. Devia uma visita desde nem sei quando. Aproveitei para almoçar com duas amigas. Palavra puxa palavra. E as conversas são como as cerejas. Quando olhei para o relógio já eram 15 horas. Demorei uma eternidade para chegar a casa. Isto com chuva é outra coisa...... São Pedro entusiasmado. Toca de atirar água cá para baixo...ou foi a Carmen??? Isto agora tem nome de gente...  

let's dance...

01.01.18, Joana Marques
Engraçada a vida. Tive sempre muita pressa de viver. E de viver tudo de uma vez. Deve ter sido por isso que saí de casa aos 17. De ter comprado a minha primeira casa com pouco mais de 20. A noite de ontem nunca era passada em casa. De preferência fora do país. Paris. Nova Iorque. Rio de Janeiro, maravilhoso! Tailândia. No ano passado Barcelona. E muitos outros. Foram tantos que perdi a conta. Se pensar um pouco chego lá. Mas a minha natureza hiperactiva quer que avance.   Ontem (...)

Alice e Vasco. O gang...

30.12.17, Joana Marques
O meu pai é daquelas pessoas que as crianças adoram. Desde sempre. Nas festas de anos, minhas, dos meus irmãos e dos meus primos, o meu pai era sempre convidado a participar nas brincadeiras. Com os netos foi a mesma coisa. Antes queriam estar ao colo dele que no dos pais. Sobrinhos netos. Crianças. Este João tem uma espécie de mel. Qualquer coisa. Não sabemos o quê. Mas que tem, tem.... A Alice não foi excepção. E adora-o desde o primeiro momento.   Só que este mel não se (...)

a primeira passagem de ano do Vasco...

26.12.17, Joana Marques
2014! Tinha o Vasco desde o final de Abril. Só tinha convivido com o cão dos meus avós. E às vezes com um ou outro de algum amigo. Mas nada é como ter o nosso próprio bicho. Desde o início que percebi, o diferente que era este cão. Das conversas que tinha com pessoas amigas, percebia isso mesmo. Diziam-me para estar à espera de x e ele fazia y. O próprio veterinário me dizia coisas que depois não aconteciam. Toda a gente com quem falei me alertou para o fogo de artificio da (...)

só o Vasco me faz escrever hoje...

23.12.17, Joana Marques
As notícias voam. E um ou dois dias depois de ter chegado a Portugal, o Rui, veterinário do Vasco. Queria saber de mim e do seu cliente. Combinámos que ele passaria por casa dos meus pais um dia qualquer para me visitar e ver o Vasco. Só que a vida é corrida. Muito corrida. E adiámos esse dia.   A casa dos meus pais tem quintal. E o Vasco passa o dia dentro e fora. Adora comer as flores da minha mãe. Brincar com os vasos. Fazer buracos no chão. De preferência quando há (...)

o primeiro Natal do Vasco...

04.12.17, Joana Marques
2014! Tinha o Vasco desde finais de Abril. Devido ao seu início de vida atribulado quase nunca o deixava sozinho. O Natal, nesse ano foi em casa do meu irmão. E o Vasco acompanhou-me.   Se acham o Vasco adorável. Na altura ainda era mais. Ainda tinha ar de bebé. Mas já era muito grande. Não media bem os espaços. Era um trapalhão. Muitas vezes olhávamos para ele a correr e parecia que não sabia como articular as pernas. Não travava a tempo. E ia contra tudo. Cómico. Olhava (...)

as couves de bruxelas...

22.11.17, Joana Marques
Arrumar malas já me custa. A sério. estou farta. E estou cansada. Arrumar malas. E arrumar o cão. E as tralhas do cão. E as minhas tralhas. E chegar a um país novo. Chove. Sempre que eu chego está a chover. Parece-me que é isto que está a falhar a Portugal. Porque onde eu estou, chove. Chego. E vou buscar a chaves do apartamento que a minha empresa me reservou. Entro. Deixo as malas. A um canto. O cão cheira tudo. E vem ter ao pé de mim contente. Parece-me que está (...)

quem quer fazer parte. Da tribo?

15.11.17, Joana Marques
Como chegou a minha casa muito pequenino e órfão. Ofereci-lhe um coelhinho. E um ursinho. Era o que tinha de mais fofinho em casa. Achei que o fizesse sentir mais acompanhado. Nos primeiros tempos estive sempre com o Vasco. Depois começou a ir comigo para o trabalho. E não saía de casa sem eles. Ou pelo menos com um deles. Quando estava em casa, na cama, no sofá da sala, no sofá do terraço ou em qualquer outra parte, não passava sem o urso ou sem o coelho. Muitos bonecos (...)