Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Quiosque da Joana

22.08.18

algodão doce. Cor de rosa, claro!

Joana Marques

Ontem.

O Pedro saiu de casa cedo. Tão cedo.

Costuma passar por casa dos meus pais para deixar a Alice mas ontem não.

Não tive coragem de a acordar tão cedo.

Antes de sair disse-me.

- Se eu conseguir sair a horas decentes, podemos ir dar uma volta os 5! 

- Sim, sim, sim...

- Quando me despachar ligo-te. Onde nos encontramos?

- Belém!

Devia sair às 16h mas raramente acontece. 

Ligou-me às 17h! 

Nada mau. Um luxo...

- Vou sair agora, pega nos miúdos e vem...

Peguei nos miúdos. Alice e Vasco.

 

Estes dois têm dias que estão impossíveis.

Feitos de algodão doce.

Cor de rosa, claro!

Aquela mistura imbatível de leveza, doçura e energia instantânea.

Pior. Quando eu própria estou assim....

...Ninguém nos pára!

- Vamos ver o pai. Vamos ver o pai. 

Disse-lhes eu. 

 

O ponto de encontro era em frente à Fundação Champalimaud.

Deixei o carro mais para o lado de Algés. 

No meu telemóvel tinha uma mensagem do Pedro a dizer que já lá estava.

Tirei o carrinho da Alice mas dona Alice nem por nada se quis sentar no carrinho.

 

Não me canso de olhar para ela, tão crescida. 

Um vestido rosa às risquinhas brancas que foi da minha sobrinha Inês.

Um laço no cabelo a prender uma trança meio torta que lhe fiz no remoinho.

A Minnie nos braços.

E nada de carrinho.

O Vasco do meu lado direito. A Alice do meu lado esquerdo.

O Vasco trocou de lado, várias vezes. Estava demasiado feliz da vida e tinha de cumprimentar a Alice.

A Alice ria-se que nem uma doida.

Algumas pessoas sorriam e diziam olá à Alice.

Ela lá foi atirando beijinhos.

 

Ao longe viu o pai.

-Papá. Papá...

Não tem problemas de visão a miúda.

Eu também via um homem lá ao fundo mas com a minha miopia não ia arriscar atirar-me para os braços dele.

Ela arriscou.

E em passo acelerado. Lá se atirou ao pai.

O Pedro pegou nela e levantou-a. E ela ria....

Quando a pôs no chão, virei-me para a Alice e disse-lhe.

- Posso ficar com o pai para mim?

- Não. Não. Não.

- E um beijo? Posso dar-lhe um beijo?

Olhou para mim com um ar desconfiado...

- Deixa lá...tenho saudades do pai. Posso dar lhe um beijinho?

Ela disse que sim com a cabeça.

Ao mesmo tempo que concordou, agarrou-lhe uma perna....

O Vasco fez-se convidado. Também é nosso. Também gosta de momentos a 5.

 

 

Ficámos por lá até ao pôr do sol.

A saborear o privilégio de estarmos juntos.

A saborear...

....o nosso algodão doce. Cor de rosa, claro!

 

 

 

Há dois anos no Quiosque!

O meu post preferido de sempre.

 

 

Há um ano no Quiosque!

Estreámos aqui um novo formulário de comentários.

Quem passou por aqui nesse dia foi convidado a comentar uma foto especial! 

 

Instagram

Facebook

handmade life

Bloglovin

 

 

 

 

 

21 comentários

Comentar post

Pág. 1/2

Joana Marques

foto do autor

Sigam-me

contador de acesso grátis

Links

Grupo no Facebook de Partilha handmade! 💝

As histórias do cão! 🐶

Tricot 🌺

Crochet 🌻

Receitas 🍳🥦🥧

Planear ⌚📅 📊

Comentários recentes

  • Os bloggers

    Ora, nem mais... A vida por vezes já é tão complex...

  • Paula Rocha

    Eu não poderia concordar mais.Para quê? Porquê?Que...

  • Eli

    Joana, esta é uma boa forma de estar na vida!

  • A Desconhecida

    Ahahaha medo...

  • Aurea

    Já...

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D