Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Quiosque da Joana

Quiosque da Joana

big brother is watching you...

02.03.18, Joana Marques

O Vasco não faz a mínima ideia de que é um cão.

Nunca ninguém lhe disse:

- Vasco, és um cão.

 

Adotei-o com dias de vida. Meio morto.

Nos primeiros dias alimentei-o com uma seringa. Gotinhas pequeninas de leite.

E massajava-lhe a barriga.

Nunca teve uma mãe cadela que o tratasse como um cão.

Só uma mãe Joana que o tratou da melhor forma que arranjou. Sendo que essa forma pode ter falhado.

Aliás, falhou mesmo!

Mãe Joana fez dele um cão a achar que é o último copo de água no deserto. A última bolacha do pacote.

O macho alfa. O rei cá de casa. O Vasco.

Nós obedecemos.

Vasco no comando. Todos os segundos.

 

Vasco. É um ser assoberbado com as responsabilidades que a vida lhe deu.

É um despertador eficaz. Um dorminhoco eficiente. Um entertainer espetacular.

Vasco não perde tempo com miudezas.

Não reage aos outros cães. Porque ele é um soberano. E um soberano não olha cá para baixo.

Um bom soberano olha, claro! Mas Vasco é um ditador. E por isso, não se dobra a qualquer canito que lhe apareça pela frente.

Vasco leva à loucura os outros cães. Que se esforçam ladrando efusivamente. Por um grama de atenção.

Vasco não quer saber. Ele é mais frango assado e uma sesta de duas horas a seguir.

 

Vasco, tem um bom coração. E, segundo as suas regras, deixa entrar no seu reino outros seres.

Considera-os inofensivos.

Aranhas. Não! Cabras. Também não! Pássaros nem pensar!

Gatos, pode ser.

E assim, entrou Julieta.

Para o Vasco.

- Pffffffffffff. Quero lá saber disso. Eu sou o rei da republica das bananas, mangas e frango assado.

Mas.....

...quando pões um estranho cá em casa. Convém ficar de olho.

E se esse estranho passa, mesmo não querendo a coisa, perto da tua tigela. Vinte olhos não chegam.

Para o Vasco basta um.

Como sabem. Anda cheio de trabalho. E pôr os dois olhos num ser inferior. É demasiado. Quanto mais vinte.

Um basta.

Dá para controlar o passado. O presente. E o futuro da gata. E ainda sobra para...

...deixa cá ver o que é o jantar...

vasco12 (3).jpg

É assim, o Vasco por estes dias. 

Um olho bem aberto. Não vá a gata. Essa estranha. Matar-nos a todos durante o sono.

 

 

31 comentários

Comentar post

Pág. 1/2