Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Quiosque da Joana

Quiosque da Joana

Fazes tu? Porque não compras??

28.10.17, Joana Marques

Estas são as perguntas que mais ouço.

Sou viciada em fazer tricot.

E sou uma aprendiz no crochet. Também viciada. Cada vez mais.

Este meu gosto deve ter a ver com a hiperatividade que nasceu comigo.

Estar à espera do autocarro, de uma reunião ou de uma consulta sem estar a fazer nada. Não é para mim.

É claro que atualmente os telemóveis dão-nos sempre que fazer. Há sempre um cem números de coisas para ver. E para espreitar. Mesmo assim, prefiro sempre as minhas agulhas.

E é nestas ocasiões. Quando agarro nas agulhas e começo a tricotar. Em público. Que se chega alguém e me pergunta:

- O que estás a fazer?

- A sério? Fazes tu? Porque não compras??

 

Também pode ser:

- O que estás a fazer?

- Quanto é que te custou a lã?

- A sério? Fazes tu? Porque não compras?? Na Zara é muito mais barato.

 

Ou, então:

- O que estás a fazer?

- Quanto tempo demoras a fazer isso.

- A sério? Fazes tu? Porque não compras??

 

É claro que podia atirar as agulhas para o lixo. Deixar-me de coisas e ir a uma loja comprar.

Mas não era a mesma coisa.

Tricotar ou crochetar é uma mistura de relaxamento. E de independência.

Saber que posso ser eu a tricotar a minha roupa dá-me uma sensação de poder. Inexplicável.

- nha, nha, nha, nha..Zara, não preciso de ti para nada....

 

A peça que sai das minhas mãos é uma peça de qualidade.

Porque eu escolhi os fios. Bons. E de preferência portugueses.

E investi muito tempo. Na construção da peça.

A peça vai durar muitos anos. Porque eu vou tratar dela bem.

O apego a estas peças é diferente.

 

Quando compro o fio estou a ajudar empresas locais.

Se souber escolher. Posso escolher fio nacional. E comprar em lojas de bairro.

E assim o meu bairro vai ficando vivo e de boa saúde.

Se todos pensarmos um pouco assim e gastarmos um pouco do nosso salário em lojas de bairro.

Criará muitos empregos. E gerará mais riqueza na nossa terra.

 

E depois. Quando temos a peça feita. Com todos os acabamentos.

Podemos vestir e apreciar o nosso trabalho.

Ou então. Ver alguém vestida com ela.

Mal posso esperar. Para ver a Margarida com este casaquinho.

Esse momento. Esse instante. Esse prazer. Não se compra nas lojas...

casaco da margarida.jpg

 

 

22 comentários

Comentar post