Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Quiosque da Joana

16.10.18

foi a Rita que me deu....

Joana Marques

A Rita fazia ontem anos. 

E eu detesto deixar tudo para a última.

Por isso tratei de lhe comprar a prenda, ainda eu não tinha casado!

A minha mãe costuma receber um catálogo de uma ourivesaria e eu ao folhear o catálogo encontrei a prenda perfeita!

Um fio. Com 3 corações. Pensei nos filhos. 3 filhos. 3 corações.

 

Por esses dias passei pelo Colombo para comprar a prenda da Rita.

Só tinham corações verdes. Não quis.

Como ontem escrevi a Rita é do benfica e em momento algum quis dar-lhe uma prenda que tivesse duplo significado.

Mostraram-me outros corações, não gostei de nada. Deixei encomendado os que tinha visto no catálogo.

Ligaram-me passado uns dias.

Pedi ao Pedro para passar por lá e trazer os corações.

O Pedro chegou a casa sem corações. 

Tinham-se enganado e afinal os corações não tinham chegado ao Colombo estavam na loja da Baixa.

No dia seguinte fui à loja da Baixa e trouxe os corações.

E depois...

....bem depois. Todo o cuidado é pouco. O cão e tal...

...arrumei a prenda da Rita muito bem arrumadinha.

 

Ontem. Jantar em casa da Rita.

O Pedro devia ter saído às 16h mas como era o primeiro dia depois de férias só saiu às 18h.

Eu também tive um dia de cão. A pobre da Alice quase apodreceu em casa dos meus pais...

Liguei-lhe.

- Pedro! Podes passar por casa dos meus pais e levar a Alice contigo que eu vou lá ter.

- ?

- Perdi a prenda da Rita.

- O Vasco?

- Não! Acho que fui eu....vou num instante comprar outra prenda...

O Pedro concordou. Os meus pais só têm uma cadeira no carro e tinham de levar a Margarida. 

O Pedro passou por lá e foi com a Alice para casa do meu irmão.

 

 

E, eu?

Pois eu, tinha de tirar da cartola uma prenda boa e bonita...

...liguei a uns amigos dos meus pais que têm uma livraria na parede.

- Socorro! Preciso de um livro que achem que tem qualidade...é para a minha cunhada que faz hoje anos.

A Milita, amiga da minha mãe, respondeu...

- Já sei! Se confiares em mim faço um embrulho giro e nem precisas sair do carro. Acertamos contas depois.

 

Benzi-me. Não sendo crente pedi a Deus que desse tudo de bom à Milita e família e concordei.

Parei o carro. Buzinei. E Milita, saiu da livraria com um saquinho todo giro e lá dentro muito embrulhadinho um calhamaço do tamanho da Austrália. Da grossura de um dicionário, estão a ver?

- Acho que ela vai gostar! Dei um à minha filha e adorou!

 

Conduzi até Cascais. Estacionei em frente à casa do meu irmão.

Atrasadíssima. Já sabia ia ouvir um sermanete da minha mãe, sobre a organização e a gestão do tempo e blá blá blá...

Abri o portão com o código. Morei naquela casa no início do ano...sabia o código do portão mas já não me lembrava do código da porta do prédio.

Em vez de entrar pela porta como as pessoas normais...

...tive uma ideia. Entrei pela varanda.

 

Ali estava eu. Um calhamaço no braço. Com ar de tresloucada e apressada.

Todos os olhos em mim. Incluindo os da Alice...

 

Cumprimentei toda a gente. Incluindo a aniversariante e...

...entreguei-lhe a prenda.

Fiquei perto dela porque tinha curiosidade em saber que raio de prenda é que eu e o Pedro lhe íamos dar.

O Pedro chegou-se ao meu ouvido e perguntou-me baixinho.

- O que é que lhe compraste?

E eu olhei para ele e encolhi os ombros.

Ele fez um ar confuso e esperou também que a Rita abrisse a prenda!

 

A Rita abriu a prenda e exclamou...

- Ah!

Era um livro de botânica.

Eu disfarcei...

...e disse, com um ar de doutorada no assunto:

- Espero que gostes! Achei que era um tema que te poderia interessar..

A Rita olhou para mim com um ar de incredibilidade mas logo a seguir pôs o livro em cima do móvel da sala e foi à vida dela.

Eu fiquei fascinada com o livro decidi comprar um para mim.

 

 

Começámos a jantar. A algazarra do costume.

E de repente. Comecei-me a rir. Do nada. É normal em mim...

...ria que nem uma parva. E o Pedro que me conheceu em Março mas parece que sempre me conheceu percebeu..

...tinha-me lembrado onde tinha posto a verdadeira prenda da Rita!

Um minuto depois.

Ria eu. Ria o Pedro.

Dois minutos depois. 

Ria eu. Ria o Pedro. E ria a família toda.

Não sabiam do quê mas riam também.

Olhavam para mim a ver se conseguiam alguma explicação sobre o acontecimento.

-Rita, lamento informar-te mas a tua prenda não é a tua prenda.

- Oh! Não! Não posso acreditar! 

- Eu perdi a tua prenda mas já sei onde está!

- Promete-me, por favor, que não é um livro de botânica...

- Não é um livro de botânica...

 

A prenda estava guardada dentro do contador da água. 

E hoje a prenda, a verdadeira prenda já foi parar às mãos da verdadeira dona.

E eu ganhei um livro de botânica!!

Foi a Rita que me deu....

 

Há dois anos no Quiosque!

Adoro este livro! E não é de botânica....

 

 

Há um ano no Quiosque!

Éramos 5. Ainda somos 5.

 

 

Já seguem o quiosque?

Instagram

Facebook

handmade life

Bloglovin

22 comentários

Comentar post

Pág. 1/2

Joana Marques

foto do autor

Sigam-me

contador de acesso grátis

Links

Grupo no Facebook de Partilha handmade! 💝

As histórias do cão! 🐶

Tricot 🌺

Crochet 🌻

Receitas 🍳🥦🥧

Planear ⌚📅 📊

Comentários recentes

  • Os bloggers

    Ora, nem mais... A vida por vezes já é tão complex...

  • Paula Rocha

    Eu não poderia concordar mais.Para quê? Porquê?Que...

  • Eli

    Joana, esta é uma boa forma de estar na vida!

  • A Desconhecida

    Ahahaha medo...

  • Aurea

    Já...

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D