Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Quiosque da Joana

Quiosque da Joana

Não desperdice esta oportunidade!

06.08.18, Joana Marques

Antes de casarmos, eu e o Pedro fomos convidados para jantar em casa de um colega dele.

Em Maio, acho eu...

 

Eu já o conhecia do hospital. A ele é à mulher, ele é médico e ela enfermeira.

Para mim os jantares fora terminaram desde que tenho a Alice.

Este foi uma exceção. Porque insistiram muito. Porque é um dos melhores amigos do Pedro desde o tempo da faculdade.

Nessa noite a Alice ficou em casa dos meus pais. 

Achei que era mais estável para ela.

No dia seguinte fui busca-la de manhã e passou o dia comigo. 

 

Hoje foi a vez de retribuirmos o jantar. Hoje era o primeiro dia de férias deles. E como amanhã viajam, tinha mesmo de ser hoje!

O Pedro saiu do hospital às 8h da manhã.

Teve tempo de descansar.

A Alice foi para casa dos meus pais. E eu aproveitei o repouso do Pedro para trabalhar.

Já tinha o jantar planeado e meio preparado.

Quando o Pedro acordou almoçámos. Fomos às compras, comprar o pouco que faltava.

Passámos por casa dos meus pais. A Alice e a prima Margarida estavam a dormir. Trouxemos os meus sobrinhos.

Ficaram por aqui de tarde.

Eu e o Pedro fomos avançando com os preparativos.

Ainda estivemos com os miúdos.

E antes de trocar os meus sobrinhos pela Alice deixámos a mesa pronta.

 

E o Vasco? Perguntam vocês...

O Vasco anda doente com o calor.

Hoje já esteve mais fresco mas tem andado de rastos.

Passa os dias estendido na casa de banho. Qualquer uma....

Apanhar o fresco dos mosaicos é o que o vai salvando.

Bem lhe dou água com gelo. O cão chora com o calor.....

 

É claro que ter convidados em casa com um cão como o Vasco é um desafio.

Nunca sabemos....

NUNCA SABEMOS....

 

Chegou o Carlos. Chegou a Paula.

A Alice nestes dias nunca vai para a cama a horas.

Quer ficar.

Eu deixo.

Já tinha jantado mas esteve sentada na cadeirinha e foi petiscando da nossa comida. Sempre bem disposta...

Até que adormeceu. E eu fui deita-la.

 

Ficámos os 4. 

E o Vasco? Perguntam vocês?

Meu rico filho! Nem deu sinal de vida.

Lá continuava na casa de banho.

Antes do jantar passei por lá e deixei-lhe...adivinham?

Frango assado, claro!

E água. 

O frango foi logo. A água foi indo aos poucos....

Deixei-lhe água na banheira. Não muita...o bastante para se ir refrescando...

 

 

Estávamos nós a conversar.

Por acaso tive sorte....não falaram de trabalho. Ou estaria lixada. Com L do tamanho de um pequeno cachalote!

Dois médicos, uma enfermeira e uma Joana...

Senti o Vasco.

Subia as escadas...

..um degrau de cada vez. E cada vez com mais pressa...

Tínhamos a porta do terraço aberta e corria uma aragem. Se calhar foi por isso que decidiu aparecer.

Lá vinha ele.

Um pequenino enfarte. No meu coração.

Tudo se espera do cão.

À porta da sala lá estava ele.

O focinho molhado, deduzi que tivesse bebido a água que lhe deixei.

Depois percebi que deve ter estado dentro da banheira....

....deitado. Com água até ao dedo mindinho...

Estava molhado mas nada demais...

 

O cão olhou para nós.

O cão dirigiu-se a nós.

O cão escolheu o Pedro!

Quem dá comida, quem é? O Pedro!

Quem não diz nunca que não? O Pedro!

Por isso em alturas de banquete. O Pedro é o escolhido!

O Pedro apresentou o Vasco ao Carlos e à Paula.

Ao mesmo tempo fez-lhe uma festa.

O Vasco levantou-se e ficou quase ao nível do Pedro.

E contente abriu a boca. O Vasco sabe sorrir e rir. E por isso...riu-se para o Pedro.

E quando se riu...saiu da boca dele...

.....uma bola de sabão.

 

Uma bola de sabão a voar na minha sala.

Vimos todos.

Achámos todos.

-Olha, olha estou a ver coisas...credo! Ia jurar que saiu uma bola de sabão da boca do cão!

 

Duas, três bolas de sabão.

- O que raio é que está a sair de dentro da boca do cão?

- Parecem bolas de sabão!

- Nãaaaaaaaaaaaaao. 

 

Muitas bolas de sabão a sobrevoar a minha sala.

- Eu acho que são mesmo bolas de sabão!

- Como?

- Não pode ser. Não pode ser.

 

E de repente naquela sala. 4 adultos riam-se como nunca se tinham rido na vida.

Chorámos a rir.

O narizes ficaram ranhosos.

O nosso jantar esteve em vias de ver a luz do dia.

A dor na barriga era tão ou maior do que se tivéssemos feito 45 abdominais em 2 minutos.

E o cão?

O cão cuspia bolas de sabão...

 

Entretanto fui à casa de banho. Ver com os próprios olhos.

Eu faço os meus próprios sabonetes.

O Vasco comeu um sabonete de azeite.

Já liguei ao veterinário. Vamos estar atentos mas em principio não haverá problema. 

 

Sempre que tiverem uma festa e precisarem de animação pensem em nós....

...fazemos casamentos.

Baby showers.

 

Batizados.

Aniversários. Primeira comunhão. Crisma..tudo o que vem à rede é peixe!

Festas da aldeia.

Festas da cidade. Festas de vilas e de terras assim, assim....

Neste momento atuamos em Carcavelos. Mas estamos disponíveis para conquistar o mundo....

Não desperdice esta oportunidade!

 

....eu faço sabonetes. O Pedro costura rins. A Alice tem uma varinha mágica. A sementinha dá piruetas e mais piruetas dentro do meu útero.

E o cão cospe bolas de sabão...

 

 

 

Há dois anos no Quiosque!

Não escrevi post!

 

 

Há um ano no Quiosque!

Um post sobre o Vasco!

Este post foi destaque na página principal do Sapo.

O Vasco é um cão destacado...não sei porquê.

 

 

Instagram

Facebook

Handmade life

Bloglovin

 

39 comentários

Comentar post

Pág. 1/2