Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Quiosque da Joana

Quiosque da Joana

nem pela melhor vista de mar...

18.07.18, Joana Marques

É vaidosa.

Não sai de casa sem ter o cabelo arranjado.

Lacinhos. Ganchinhos. Fitinhas. Uma trancinha. Tudo a que uma Alice tem direito.

Logo a seguir ao pequeno almoço. Pai ou mãe são convidados a tratar-lhe do penteado.

E precisa ver-se ao espelho. E gostar do que vê.

 

Espalha os brinquedos todos pela casa.

A minha sala. Já não é a minha sala. É a sala da Alice. E eu não me importo nada com isso...

Corre atrás do cão, casa fora, para reaver os brinquedos roubados.

Passam horas nisto.

O Vasco é o responsável principal pelo desenvolvimento motor da Alice.

Não estou a brincar, é mesmo verdade! 

 

É muito persistente. Sempre foi.

Quer porque quer conseguir calçar os sapatos.

Provavelmente por temer mais episódios iguais a este.

Ainda não consegue.

Durante um dia se um dos sapatos lhe salta do pé.

Bem tenta por todos os meios voltar a calça-lo. Nunca desiste.

Eu tenho de lhe pedir para lhos calçar...

Tenho de a convencer...e pedir muito. Ela lá me faz o jeito e o especial favor de deixar...

 

Rosa é a cor. Sempre foi. E não se fala mais nisso.

 

Diz não. Não. Não. E não.

E se for preciso. Exemplifica com gestos.

Quando algo lhe corre mal. Faz um trejeito com o nariz. E ri-se. 

Quando está feliz da vida. Ri-se. E guincha. Muito alto. Ouve-se no Brasil...

 

Gosta de colo. Assim a assim.

Gosta de se aninhar quando lhe contamos uma história.

Ou quando está podre de sono.

Mas prefere andar com as suas próprias pernas. Adora explorar o mundo.

 

Gosta de ir à praia.

Mas tem medo do mar.

Põe o pé. Vem a onda. Tira o pé.

Vai a onda. Põe o pé. Vem a onda. Tira o pé...e andamos nisto.

 

Gosta muito de brincar ao não me toca.

Uma brincadeira muito parva. Inventada por mim, claro!

Música. Dançamos essa música. A Alice ao meu colo.

Outra música. Dançamos essa música. A Alice no chão mas a dar-me os braços.

Quando aparece o "Não me toca" do Anselmo Ralph, a Alice tem de dançar sozinha sem tocar em nada, nem em ninguém.

Eu também não posso tocar em nada nem em ninguém.

Quando o cão entra em ação e acha que nos tem de tocar.

Finjo que estou a fugir do Vasco e a miúda ri-se tanto, tanto...até cair para o lado.

Adora. 

Quando o pai está em casa convida-o para se juntar. Foi assim que eu vi o meu marido dançar pela primeira vez...

Num dos Domingos que almoçamos em casa dos pais do Pedro saímos para beber café e dar uma volta.

O café tinha música de fundo e começou de repente o "não me toca".

A Alice pediu para sair do colo do avô.

E começou a dançar no meio do café.

Ai de quem se aproximasse...não me toca, não me toca. Isto é uma brincadeira séria! Para levar a sério...

Com este envolvimento todo. Com mil Alices!

Ganha sempre. 

 

 

Dorme a noite toda. Sempre dormiu.

Tirando uma ou outra exceção que se contam pelos dedos de uma mão.

Acorda cedo. Graças a Deus. E sorridente...

Precisa muito de dormir. A sesta da manhã e a sesta da tarde fazem toda a diferença.

À noite é fácil de adormecer. Durante a manhã e durante a tarde começa a armar-se em fresca. Muito mundo para descobrir.

O Vasco deita-se no tapete perto da cama dela e eu digo-lhe:

- O Vasco é pequenino também vai dormir...

E ela lá se convence por enquanto. Para a semana é capaz de já não resultar.

 

Não são muitas as noites que o Pedro faz noite. Ainda bem! Porque não consigo dormir nada de jeito...

A Alice sente a falta, também.

Desde que chega a casa, até jantar. Passa a vida no hall de entrada à espera dele.

E quando a estou a adormecer, bem olha para a porta do quarto para ver se o vê entrar.

De manhã quando ele chegue, faz a festa. Nesses dias vai mais tarde para os meus pais para poder ver o pai.

 

No Alentejo, fazia-me todos os dias ir à varanda para ver o burrinho Onofre.

Quando chegámos a Carcavelos, pediu-me para ir ao terraço.

Mostrei-lhe a vista.

Uma vista magnifica para o mar.

A Alice ficou triste. E choramingou.. não viu o burrinho.

Aos olhos de uma criança...

...um amigo é muito mais importante que tudo o resto....

......um amigo não tem preço.

Um amigo não se troca por nada. Nem pela melhor vista de mar...

 

Há um ano no Quiosque!

A minha tentativa de comprar algo na Noruega!

 

Instagram

Facebook

handmade life

Bloglovin

24 comentários

Comentar post

Pág. 2/2