Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Quiosque da Joana

Quiosque da Joana

para a minha filha

05.02.18, Joana Marques

Gosto quando te ris.

Muito.

E os olhos fecham de tanto rir.

 

Gosto do remoinho do teu cabelo.

E do desalinhado, à frente.

Uma desculpa para te pôr um laço. Cor de rosa!

E saliente.

 

Gosto dos teus olhos grandes.

Muito abertos e atentos.

Curiosos e malandros.

Azuis e cheios de argumentos.

 

Gosto tanto, tanto de dançar contigo.

De te cantar ao ouvido.

Rodopiar.

E ser o teu avião preferido.

 
 

 Gosto de ser o teu cobertor quentinho.

De te abraçar.

 Até dormires.

 E embalar.

No meu colinho.

 
 

Gosto de ser o teu curativo.

Quando vais a gatinhar.

E bates com a cabeça.

E ficas a reclamar.

 

Gosto de te ler um livro.

E contar uma história.

Cheia de heróis. De capa e espada.

Príncipes e princesas.

Raposinhas e glórias.

 

Gosto de te dar beijinhos.

E mais beijinhos.

De te fazer uma graça.

Carinhos.

Cócegas.

E outras malandrices.

Arrisco este mundo e o outro,

quando a fome é uma ameaça.

 

 

Gosto quando te aperto o nariz.

E a tua boca desfaz-se num sorriso.

A tua mãe ainda é uma aprendiz.

E tudo o que faz é de improviso.

 

 

Gosto que gostes do Vasco.

Companheiro de brincadeiras.

E de outras trapaceiras.

Não lhe confies, o damasco.

A papa. Ou o pão.

Os olhos bem abertos...

Cuidado com este cão!

 

 

Calma,

vou já acabar com esta babosice...

 

o que eu queria mesmo dizer é que:

gosto muito de ti.

Alice.

 

Pág. 1/3