Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Quiosque da Joana

Quiosque da Joana

ser do Sporting...

(o regresso às origens)

03.09.19, Joana Marques

Em 1960, na Universidade de Stanford foi feito um estudo por Walter Mischel.

Este investigador testou a capacidade de adiar algo gratificante e relacionou-o com o sucesso na sua vida adulta.

 

A pesquisa era simples.

Deixavam uma criança sozinha com um doce e diziam-lhe para não o comer.

Se não comesse o doce teria de seguida uma recompensa.

Algumas crianças esperaram e resistiram à tentação, outras nem por isso.

Algo semelhante a isto.

 

Desde 1960, este estudo já foi repetido várias vezes, por diferentes investigadores e as conclusões são mais ou menos as mesmas. 

As crianças que não cedem à tentação apresentam notas mais altas na escola, são socialmente e profissionalmente mais hábeis, são também mais auto-confiantes.

Por outro lado, quem cedeu e comeu o doce tem uma maior tendência para a obesidade, alcoolismo, drogas e uma auto-estima mais baixa.

Não será completamente linear! Nada na vida o é. Mas é sem dúvida uma tendência.

 

Como sportinguista sinto-me como estes miúdos que foram testados por Walter Mischel. E sem dúvida que pertenço aos que resistiram ao doce.

Mais.

Resisto ao doce desde 1981 (ano em que nasci) com uma ou outra excepção pelo meio.

Foram poucos doces mas muito, muito bons. 

Se quisesse comer o doce todos os anos não era do Sporting. Não podia ser do Sporting.

Assim, ser do Sporting é entre outras coisas..

....ser resiliente. Persistente.  Ser mais forte que os outros. Ter uma capacidade de sacrifício, sem igual. E nunca seguir o caminho mais fácil só porque sim...

 

Nos tempos em que liderei uma equipa (não foi uma equipa desportiva...). Tendo responsabilidade directa no recrutamento de pessoas não recrutava ninguém que não soubesse o clube.

Se estivesse em dúvida entre duas pessoas escolhia sempre a que era do Sporting.

Não por ser do Sporting como eu.

Mas porque sendo do Sporting tinha a certeza que tinha as qualidades que acima enumerei.

Isto não quer dizer que pessoas de outro clube não tenham estas qualidades mas se forem do Sporting é quase certo que as têm.

É muito fácil ter um sentimento de pertença, abraçar um projecto quando tudo corre bem.

No entanto, não é para todos ficar quando tudo está às avessas. 

Eu precisava deste tipo de entrega.

E alguém que é do Sporting, MESMO do Sporting era sempre a escolha certa.

 

Não é fácil ser do Sporting depois de Alcochete.

Não é fácil ser do Sporting depois de perder 5-0.

Não é fácil ser do Sporting depois de termos sofrido 3 penáltis num só jogo.

Não é. Mas continuo a sê-lo. Com orgulho. 

 

Posso perder tudo na vida. Mas...

...uma coisa é certa.Nunca perderei o Sportinguismo.

Seria perder a minha essência.

 

Hoje saiu Keizer. Agradeço-lhe os doces que me proporcionou.

 

No Sporting.

Começa um novo capitulo.

 

Por aqui regresso às origens.

O Kiosk volta a ser ....

....Quiosque.

Da Joana. Resiliente. Persistente. Teimosa. Ou seja...

....sportinguista.

 

37 comentários

Comentar post

Pág. 2/2