Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Quiosque da Joana

Quiosque da Joana

só se estraga uma casa...

Vasco

29.09.19, Joana Marques

Domingo. De manhã.

7h00.

Acordou fresquinha que nem uma alface. A Mariana.

Risonha. Esfomeada. Sentei-a na cadeirinha que temos para ela na cozinha.

7h07

Acordou fresquinha que nem uma alface. A Alice.

Gritou para eu a ir buscar ao quarto. Desde Agosto que deixou a cama de grades porque já não cabia nela.

E...

...está instruída para não deixar o quarto sozinha.

Nunca se sabe. Mas até agora tem resultado.

Cheia de coisas para dizer. Desceu as escadas e juntou-se à irmã.

Tomámos o pequeno almoço e antes que o caos se instalasse aqui em casa, peguei nelas e no Vasco e fomos passear.

 

O Pedro dormia que nem uma pedra.

A Gabi contemplava o dono e não disse presente na hora da nossa saída.

 

Estava uma temperatura boa. Fresquinho. Aquele fresquinho que sabe bem.

A Mariana ia acordadíssima no carrinho. E a Alice ia com as suas próprias pernas a cantar rua fora.

Quando entrámos no passeio marítimo estava um cãozinho daqueles tipo caniche.

Pequenino. Eléctrico. E barulhento. Preso a um banco.

Apercebi-me que os donos estavam perto a fazer ginástica.

Mal nos viu. 

O cão mexeu-se.

O cão saltou.

O cão esperneou.

O cão ladrou.

O cão anunciou aos 7 ventos a chegado do anticristo.

 

Adoro animais.

Cães, em particular.

Mas...

....sinto-me pouco confortável com recepções assim.

Passei de fininho pelo cão.

A fingir que era superior ao ruído.

Continuei a empurrar o carrinho da Mariana.

A Alice não fez caso do cão e continuou a cantarolar..

O Vasco ignorou o seu semelhante por completo.

Nada. Nadinha.

Passou no seu porte de rei e continuou a sua caminhada.

 

Parei. Mais à frente.

Dei uma bolacha à Alice.

Dei uma bolacha ao Vasco. (diferente das da Alice)

Dei banana à Mariana.

Esta minha gente está sempre pronta para comer....sempre!

Olhámos para os peixinhos. 

A Alice falou com eles.

- xiiiiiiinhos, xiiiiiiiiinhos....

A Alice disse adeus aos peixinhos.

E voltámos pelo caminho que tínhamos feito anteriormente.

 

Damos de cara com quem???

Com o caniche.

Possuído. 

Mal nos viu largou num pranto.

O cão mexeu-se.

O cão saltou.

O cão esperneou.

O cão ladrou.

O cão anunciou aos 7 ventos a chegado do anticristo.

O cão guinchou. 

O cão chamou o 112. Os Bombeiros. O Exército. A Marinha. O instituto de socorros a náufragos e a polícia montada a cavalo.

 

O Vasco chegou-se. 

Não lhe ladrou sequer.

Foi um rugido. No ouvido. 

Um Liedson...

Leve. Levezinho....

 

O cão calou-se.

O cão mudou de cor.

O cão fez cocó! 

(não foi cocó, cocó......foi um mundo de cocó....tipo BUUUUMMMM!

 

A dona gritou:

- O seu cão é maluco?? Olhe o que ele fez ao mimoso...

E eu respondi..

- É maluco, é! É do Sporting...

Sorri-lhe.

Peguei em mim, maluca e nos meus três malucos. 

Voltamos para casa.

Para nos juntar rapidamente aos outros dois malucos que tinham ficado em casa.

Assim como assim só se estraga uma casa...

 

 

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Joana Marques

    20.10.19

    Está tudo bem...
    ...o tempo é cada vez mais escasso..😘😘
    Obrigada, beijinhos
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.