Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Quiosque da Joana

Quiosque da Joana

temos um bode. E agora?

10.06.19, Joana Marques

Sábado. 1 de Junho. 14 horas, aproximadamente...

Para além de um bode nos braços.

Tinhamos. E estavamos, também. A braços com um grande problema.

Temos um bode. E agora?

 

O pobrezinho berrava por todos os lados.

Provavelmente foi retirado de forma cruel à sua família. E azar dos azares veio parar à nossa.

Primeiro. Prioridades.

 

Temos um bode. E agora?

-Porque berra?

- Saudades da família. Bode querido menos barulho. Nem é pelas miúdas....é pelo Vasco! 

Tudo estragado o Vasco estava mais do que acordado. E estava estarrecido. Não pelo bode....mas pelo barulho.

- Se calhar tem fome? 

- Sede?

- Os bodes bebem água?

- Acho que sim. Presumo que sim.

- Dá-lhe água e logo se vê.

O bode não quer água. O bode só berra. 

- Tem fome. O bode tem fome!

- Dá-lhe comida.

- O que é que eles comem mesmo? Devem ser vegetarianos, certo?

- Conheces alguém que tenha bodes e que saiba o que comem?

- Talvez o meu tio Luís...achas que lhe ligue? Achas que ainda bebe leite?

- Não. Um bode deste tamanho já foi desmamado há algum tempo. Acho eu...quanto tempo é que leva a desmamar um bode? Não! Ele já tem alguma idade...já tem corninhos e tudo!

- Eles nascem sem corninhos? Ou já nascem incorporados?

- Não sei bem mas acho que os corninhos aparecem ao fim de algum tempo. Liga lá ao Tio Luís...

 

Dúvidas. Meus amigos! Dúvidas de pais, de primeira viagem, de um bode.

 

Soltámos o bode no quintal de trás. E proibimos a entrada dos cães. Para não assustar mais o pobre do bichinho.

Má notícia. O bode continuava a berrar. 

Boa notícia. Começou a comer.

Má notícia. Começou a comer a minha horta.

O bode saltava tudo e mais alguma coisa.

Vinha ter connosco mas logo fugia a saltar. Não parecia assustado. Parecia eufórico. 

A Mariana acordou. Dei-lhe a refeição da praxe.

O Pedro ficou a tomar conta do bode. A Alice acordou. E logo se juntou à animação que estava a acontecer na parte de trás da nossa casa.

 

Enquanto amamentava a Mariana só pensava. Temos um bode. E agora?

Juntei-me ao Pedro. E o Pedro disse-me.

- Onde é que o bode vai dormir?

Desatei a rir, sem conseguir parar.

Meus amigos. Imaginei já muitas frases a saírem da boca do meu marido. Mas...

...onde é que o bode vai dormir? Não foi uma delas.

 

- Arranjamos-lhe uma caminha na arrecadação. E deixamos a porta aberta para o caso de ele querer ir dar uma volta noturna. 

- É melhor não deixar a porta aberta. É um bode não é um morcego!

- E fica preso?? Já agora,  como é que é uma cama de bode?

- Liga lá outra vez ao tio Luis...

 

Temos estado bem por cá. Mas com duas crianças pequenas. Dois cães. Não temos mãos a medir.

A sorte é que eu ainda não estou a trabalhar.

Nem quero pensar quando isso acontecer.

O tempo livre é escasso. Muito escasso. Nota-se pelo abandono deste Quiosque. Pelo número de comentários por responder. E pelo número de mensagens e emails que se vão amontoando sem resposta. Não tenho conseguido fazer melhor. 

 

E mais o bode....

....golpe de misericórdia na nossa vida.

 

Deitámos as miúdas. Adormeceram.

O bode estava lá fora.

Sentei-me com o Pedro na sala a beber um chá de camomila para acalmar os nervos.

E falámos.

-Temos um bode. E agora?

- Pois. E agora?

 

Esta história começou aqui!.

E vai continuar....

Não sei se estão com curiosidade para saber tudo, tudo e tudo...

....se sim. É só passarem por cá.

 

 

 

11 comentários

Comentar post